quarta-feira, 23 de julho de 2014

VOLUME MORTO

Essa coisa que o tempo está passando rápido demais já é mais do que batido, porém, além dessa sensação de tempo pra lá de fugaz o que tem me deixado espantado e a velocidade com que as coisas chegam e vão embora.

O prazo de validade é quase zero. Tudo é tão instantâneo que vou me afogando no mar de informação que chega. Isso me deixa angustiado, agoniado e paralisado. Tão paralisado que não dou conta de atualizar esse blog. Quando penso em escrever sobre algo esse algo já não tem mais importância, já passou, já era, virou noticia velha. 
Mal entendemos o que aconteceu com o avião que foi abatido e somos soterrados por destroços de outro que caiu hoje. Morre um grande nome da literatura e em seguida outros dois morrem e deixam aquela sensação de vazio.

É muita informação pra pouca capacidade de processamento. Não adianta fazer upgrade de memória, de comprar mais hd, sempre vai ser pouco, nunca é o bastante.

O comportamento de todos nós mudou e as coisas são mais instantâneas do que o miojo. Vivemos só de machetes, não nos interessamos mais pelo conteúdo todo. Julgamos por uma frase, por uma imagem, por uns poucos segundos. Muitas vezes isso desanima. Desanima em escrever, em gravar, em tentar aprofundar.

Esse texto mesmo, certeza que dos muito que curtiram nem a metade abriu o link. Não culpo ninguém, mas também não absolvo. Não me coloco fora desse bolo, também sou um pouco assim.

As vezes me sinto operando no volume morto das informações. Consumindo aquela parte que não é tão boa para o consumo e que precisaria de muitas filtragens para se tornar potável.

Os meus reservatórios, antes cheios de ideias, parecem que vão secando com essa velocidade desenfreada. A minha esperança é a chuva. chuva de novas ideias, de novos acontecimentos e de uma solução milagrosa para colocar um slow no mundo para que a gente possa acompanhar ele. 

domingo, 13 de julho de 2014

A COPA DO MUNDO

Foto: Folhapress
Acabou a Copa do Mundo. Que sensacional foi esse mundial aqui no Brasil. Um evento visto pelo mundo inteiro e que sagrou a seleção da Alemanha como vencedora.

Ganhou aquele time que não tinha um jogador fora de série, mas tinha um time muito bem treinado, comprometido e que o coletivo tinha mais importância do que o individual.

Acrescente a isso um projeto de muitos anos e uma consciência de que para vencer é preciso investir, ter paciência e humildade. Construíram o próprio centro de treinamento por aqui, se divertiram, interagiram, fizeram boas ações, cativaram as pessoas e foram cativados por cada lugar que passaram. No final o coroação de um trabalho sensacional.

Quanto ao nosso futebol é momento de reconstruir e usar os campeões como exemplo. Muita coisa tem que mudar, principalmente nas estruturas e comando do nosso esporte. Vamos ver se essa sacudida que tomamos serve para isso.

Já a Copa como um todo mostrou que fizemos um bom trabalho, mesmo com as muitas ressalvas internas que precisam ainda sim serem discutidas, observadas, cobradas e melhoradas. O evento deu certo, as coisas correram bem, mas muita coisa ficou no improviso, na boa vontade ou só na promessa.

O que posso dizer é que essa Copa foi incrível. Golaços, jogos sensacionais, grandes surpresas, zebras, alegrias e tristezas, imagens incríveis, pessoas felizes... Não tem como não concordar que essa foi a Copa das Copas!

quarta-feira, 9 de julho de 2014

AS DERROTAS DA VIDA

Perder e ganhar faz parte do jogo. Faz parte da vida. Não podemos ganhar tudo que queremos porque assim haveria uma pane no mundo. Todo mundo quer ganhar, mas para haver um vencedor é necessário um perdedor (na maioria dos casos).

Perder é chato, ruim, angustiante? É. 

Dá raiva, nos deixa tristes, irritados? Deixa. 

Mas faz parte e é sempre uma oportunidade de seguir em frente e evoluir. Lembro de inúmeras derrotas pessoais, coisas que tentei e não deram certo, projetos que não saíram do papel, amores que se foram ou muitas vezes nem chegaram... Perder é uma constante, assim como ganhar. 

Ao mesmo tempo que muitas dessas coisas não deram certo, outras tantas deram, me fizeram feliz, me fizeram vibrar, me emocionar, apaixonar, viver momentos interessantes e únicos. 

Assim vamos caminhando. Aprendi muito com várias derrotas. Elas me fizeram amadurecer como homem, como profissional... Aprendi também com as vitórias, mas elas são perigosas também, porque muitas vezes elas nos cegam e escondem algumas falhas, pontos que podem ser melhorados. 

Ontem a seleção brasileira teve uma grande derrota, creio que a pior. Foi horrível, doloroso e cruel da forma que aconteceu. Por todo clima, por todo entorno, pelas condições colocadas, pelo evento ser aqui... Algumas vitórias acabaram cegando a realidade desse time que é muito limitado perto de Alemanha, Holanda e até outros que já foram eliminados. 

Chegamos até onde a limitação nos deixava. Poderíamos ter ido para final? Sim. Até ganhado. Mas não fomos capazes de aprender e de ver que não éramos os melhores e precisávamos melhorar. 

Agora essa derrota é a oportunidade de chacoalhar o futebol brasileiro. A Alemanha pode ter feito um grande favor para o Brasil. 

Outra coisa: a revolta emocional é compreensivel, eu também fiquei puto da vida. Porém partir para a ignorância, destruir as coisas, queimar ônibus, agredir as pessoas é a derrota mais humilhante do que levar de 7. 

segunda-feira, 23 de junho de 2014

PERSONAS 2 ANOS

Oficialmente o Projeto Personas completa 2 anos hoje. Essa foi a data que colocamos o site no ar e publicamos os primeiros vídeos. Antes disso, messes antes, eu e minha amiga e hoje também sócia Camilla de Castro, em conversas informais começávamos a desenvolver e vislumbrar um espaço onde poderíamos contas histórias de pessoas. 

Dois anos depois já contamos 36 histórias. Trinta e seis webdocumentários com uma diversidade muito interessante, rica e curiosa. De sereia a palhaço, de mágico a radialista, de bruxa a monja, enfim, cada história é especial para nós e cada nova descoberta, novo depoimento vamos nos enriquecendo.

Gravar o Personas é sempre um prazer. São momentos onde mergulhamos no universo de pessoas até então desconhecidas por nós e vivenciamos a realidade de cada uma delas. 

É muito bom perceber que 2 anos da primeira história já se passaram e muitos outros estão por vir. Abaixo deixo nossa última entrevista publicada. Essa semana teremos mais um depoimento publicado, essa é a melhor forma de comemorar. 

Muito obrigado a todos que prestigiam mais esse projeto aqui do Antena junto com minha amiga Camilla!! Quem ainda não conhece é só clicar aqui para mergulhar na história dessas pessoas. 


quinta-feira, 19 de junho de 2014

SUPER MÁQUINAS

Em meio a Copa do Mundo, entre um jogo e outro, uma espiada no placar daqui, uma torcida de lá, a vida não pode parar. Até por isso mesmo o blog voltou a ficar meio que em marcha lenta. 

São tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo que a gente nem sabe por onde começar, com o que evoluir e onde vamos parar. 

Nesse furacão de acontecimentos vou destacar duas gravações que fiz pela nossa produtora, a Amistie Produções que me deixaram completamente empolgado. 

Tem duas coisas que eu gosto muito: aviões e carros de corrida. Máquinas fantásticas que são exemplos de inovação, tecnologia, paixão, liberdade, velocidade... Já fiz diversos posts aqui falando sobre ou um ou outro. 

Primeiramente fomos fotografar para a Avianca um dos novos aviões adquiridos por eles e que começaram a operar. Trata-se de um A320. Avião moderno, encorpado, cheio de detalhes bem legais e muito confortável. Uma verdadeira jóia voadora. Fizemos fotos internas da aeronave e em breve serão divulgadas nas redes sociais da companhia aérea. 

Foi um prazer enorme poder conhecer detalhes, interagir com a tripulação e participar de mais um avanço da Avianca que é nossa cliente. 

Dias depois, mais precisamente no dia do jogo entre Brasil e México fomos contratados para fazer uma gravação para a TV da Croácia. Sim, isso mesmo, lá pra longe vai nosso material. Além desse detalhe, que é bem legal, o tema da gravação me ganhou logo de cara.

Uma entrevista com Bianca Senna para falar sobre o Instituto Ayrton Senna. Além do papo com a sobrinha de Ayrton, tive a oportunidade de conhecer o instituto e ver de perto objetos do piloto, troféus e a McLaren Mp4-5b, que levou o brasileiro a 10 poles, 6 vitórias e o título de 1990. 

Dias intensos, cheios de surpresas, copa do mundo rolando, conhecendo pessoas novas de vários lugares do mundo, produzindo coisas legais. Que tudo continue assim, rápido, bonito, interessante, desafiador, como as super máquinas com que tivemos contato esses dias!!!
Abaixo algumas fotos de bastidores...










segunda-feira, 9 de junho de 2014

VAI TER COPA

Claro que vai. Não poderia ser diferente. 

Estou ensaiando faz alguns dias para escrever sobre o assunto. Primeiro porque mesmo usando argumentos que creio serem fortes e também respeitando os que pensam contrariamente, uma turba de gente sem noção vai querer causar. Isso desanima um pouco e acho que por isso esse país não vai pra frente. 

As pessoas andam muito dualistas, oito ou oitenta, preto ou branco, PT ou PSDB, vai ter copa e não vai ter copa. Que merda anda esse mundo hein? Coisa chata e nada produtiva é isso. Ficamos empacados na primeira marcha. 

Estamos vivendo um mundo de embates ao invés de complementos. Seria tão bom se o debate fosse usado para o crescimento e não para o abatimento do oposto. Ser oposto não deveria significar ser inimigo. Aproveitando a Copa poderíamos tentar entender isso, ter fair play, como é o slogan da FIFA, para todos os assuntos e não só o futebol. 

Ok, já que entrei no assunto Copa vamos a ela. Desde que me conheço por gente vejo pessoas encantadas com nosso futebol, aguardando o momento que ocorre a cada 4 anos para torcer, celebrar, vibrar com a seleção e com os demais jogos. Eu sempre imaginava: "seria muito legal ver uma Copa aqui".

Quando o Brasil foi eleito para receber a copa fiquei feliz, não só pelo futebol, mas também pela ótima vitrine e possibilidade de crescimento que o país poderia ter. A Copa não ia salvar o país de nada, mas poderia ser um ponto fundamental de virada, de empolgação para tais mudanças. 

Na semana de abertura da Copa é óbvio constatar que isso não ocorreu. Não concordo com muitas coisas nessa copa, uma delas a quantidade de cidades que vão receber jogos e seus estádios sem função. 

Aeroportos feitos nas coxas, obras super faturadas, projetos sem muito estudo e utilidade, falta de objetividade e claro, muito dinheiro desviado. A culpa não é da Copa senhores... Os culpados por tudo isso sempre estiveram aqui fazendo essas mesmas coisas com tudo que pode ser feito. Maluf não é um advento da Copa, assim como mensalão, cartel do metrô de SP e muitos outros exemplos espalhados pelo país. 

O erro está em como queremos atacar esse problema. A Copa nos fez um grande bem. Ela deixou essas coisas ainda mais escancaradas e nos deu o gás para que se quisermos mesmo mudar esse país está na hora de tomar uma atitude. A atitude não é tirar a Copa. Vamos tirar quem não soube aproveitar bem a Copa (não estou falando de partidos porque todos eles não souberam aproveitar). 

Vamos mostrar para o mundo um país que pode faturar muito com turismo, que tem cidades belíssimas (mesmo com os problemas que estamos carecas de saber e nunca fizemos nada pra mudar) e que mesmo com os problemas que enfrentamos, somos um país digno e hospitaleiro.

Temos que protestar, não podemos aceitar tudo, mas ao mesmo tempo temos que saber o foco do problema. Por acaso alguém deixou de andar no minhocão porque foi o Maluf que fez? Vai deixar de usar o metrô porque o governo Alckmin fez uma festa com o dinheiro reformando trens velhos pelo preço maiores do que comprar trens novos? Vai deixar de usar algum novo terminal de aeroporto que não está terminado porque a Dilma prometeu e entregou pela metade? Se a lógica for essa concordo com você, no dia do jogo do Brasil vá trabalhar e não se aproveite da Copa. 

Caso contrário faça aquilo que me parece mais inteligente. Nas eleições não deixe que toda essa turma que não soube usar a Copa em favor do nosso país continuar fazendo tudo isso que ninguém concorda, mas incrivelmente está sempre lá (por nossa causa) fazendo. 

domingo, 1 de junho de 2014

SEMANA DE PALESTRAS

Não me canso de repetir que uma das coisas que mais gosto de fazer é trocar experiência com pessoas. É sempre uma oportunidade de crescimento e de novos desafios. Nesta última semana mais uma vez eu e minha sócia Milla Linhares estivemos na Faculdade Cásper Líbero para falar com os alunos da pós-graduação.

Um chamado do professor Pedro Ortiz que sempre atendemos prontamente. Toda vez que saio de uma dessas palestras, que na verdade não são palestras, são verdadeiros bate-papos sobre aquilo que a gente vem realizando. 

É muito interessante notar as mudanças profissionais, as dúvidas, os pensamentos de quem está numa posição de estudo. Encontramos pessoas que estão no mercado de trabalho, assim como nós, outras que procuram entrar ainda e aqueles que não são da área mas estão lá para entender mais esse mercado. Como nosso mercado se transforma rapidamente. Sempre fico impressionado. 

terça-feira agora vou participar de um novo encontro, desta vez com adolescentes que estão numa fase importante da vida, a escolha da profissão. Vou falar um pouco sobre o trabalho do jornalista e como é um pouco esse nosso mundo. Vai ser um desafio muito interessante!

domingo, 25 de maio de 2014

FORMAS DE FAZER O BEM


No meio de tantas notícias ruins e de absurdos que acompanhamos diariamente nos esquecemos de olhar para pessoas que fazem o bem, pessoas que nutrem a esperança e que são praticamente bolhas de oxigênio em meio a rios de sujeira.

Um dos objetivos que temos no Personas é justamente de colocar em evidência, deixar na vitrine pessoas que realizam trabalhos interessantes e que colaboram, de uma forma ou de outra, para a propagação de coisas boas.

Nossa, última entrevista foi com o Clerson Pacheco. Clerson é palhaço, isso mesmo, palhaço e se dedica a levar para hospitais sua arte para alegrar e dar esperança para pacientes e funcionários. Conheci o Clerson numa entrevista que participei na Rádio Tupi há mais de 1 ano. Agora deu certo e conseguimos acompanhar ele numa das visitas. 

Abaixo você confere o depoimento do Clerson para o Personas.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

O QUE TEMOS FOTOGRAFADO


Nesses dias de ausência do blog fizemos muitos trabalhos pela Amistie Produções. Estamos com novos clientes (assunto para outro post) e claro, sempre com as pessoas nos procurando para realizarem sessões de fotos.

A diversidade da procura é algo que nos empolga, passando por crianças até pessoas com mais idade, das gestantes no momento mágico da vida até as belas meninas que querem seu dia de modelo. O mais legal disso tudo é que todo mundo pode ter seu dia de estrela, numa sessão de fotografia muito agradável e com resultados bem legais.

Além de tudo é bem gostoso de fazer. São horas de trabalho pesado mas divertido, o que torna ainda mais agradável o momento. 

Se você tem uma ideia, queira fazer uma sessão de fotos fale com a gente. Nosso e-mail é: contato@amistie.com.br 

No nosso site tem mais fotos é só clicar aqui para ver. 





terça-feira, 20 de maio de 2014

SIGO DE VOLTA: SÓ SE VOCÊ NÃO PEDIR

As vezes olho para o céu e pergunto: "Deus, o que acontece com as pessoas?". 

Quando entrei no twitter, quase na fase pré-histórica do microblog, alguns poucos famosos utilizavam a rede. Aliás tinham poucos brasileiros, poucas pessoas, tudo era mais caseiro e mais próximo. Conheci muita gente nessa época, pessoas com quem trocava grandes ideias, debatíamos fatos, trocávamos links. Era legal. Hoje mal acesso ele, apesar de achar uma das ferramentas mais legais. 

A coisa começou a tomar outro rumo, as pessoas começaram a viver implorando que você seguisse, uma disputa desenfreada por números em detrimento do conteúdo. Virou uma praga... 

Eis que esse tipo de coisa chegou em outras ferramentas como o Instagram. Alguns amigos famosos se queixam dos seguidores que ignoram a foto e a possibilidade de uma mínima interação com algo relevante e simplesmente os comentários viram um varal de classificados de sigo de volta, dou tantas curtidas. PRA QUE?????

Essas coisas são naturais, sigo alguém porque gosto, acho interessante e que eu vá me divertir/entreter/colaborar de alguma forma. Não tem como classificar essas pessoas que ficam mendigando isso. Muito provavelmente deve funcionar de alguma forma, já que é tanta gente fazendo isso, mas no fim das contas fica novamente a pergunta: pra que? A coisa tomou uma proporção tão grande que criaram um aplicativo que consegue bloquear os pedintes. 

Segue de volta? Sigo, só se seu conteúdo ou você for interessante. 

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO