terça-feira, 14 de abril de 2009

BONS PROFISSIONAIS

Muitas vezes nos perguntamos como ser um bom profissional. As respostas aparecem em lugares inimagináveis e em momentos oportunos. Já passei por diversos tipos de situações em que me deparei com bons e com péssimos profissionais.
Quando digo profissional não me refiro apenas as pessoas que cursaram nível superior, falo daquelas pessoas simples, que trabalham nos mais diferentes locais. Aqui mesmo no blog já citei vários exemplos de péssimos profissionais. Hoje vou falar de pessoas que nos fazem pensar positivamente.
Tem um ascensorista de elevador em um prédio próximo a minha casa que é um bom exemplo. Sempre com sorriso no rosto, com educação e boas histórias ele consegue transformar os poucos instantes que trafegamos pelo veículo que ele conduz em momentos agradáveis. Já é um senhor, deve ter uns 60 anos, nunca olha torto e exerce o trabalho dele com a maior competência. Mesmo tendo muita gente achando o trabalho dele inútil ou então tratando o senhor com desprezo, ele não perde o rebolado e coloca o seu dever em primeiro lugar.
Espero encontrar mais profissionais como este senhor proque já estou farto de péssimos atendentes, balconistas terríveis, atendentes chatos, secretárias nojentas e diretores de empresa que se acham donos do mundo.

6 Comentários:

Conceição Duarte disse...

A diferença meu amigo, está simplesmente na educação. Podes crer!
Bj CON

jussara samara jabbur disse...

Coincidentemente, hoje estive em uma escola para uma dinâmica de grupo e este assunto veio à tona. Eu concordo com você em gênero, número e grau. Infelizmente, omercado está muito competitivo porém, vejo que os novos "profissionais" não conhecem a ética nem tão pouco a soliderieade. Querem subir a qualquer preço e não se importam com coisas como, cortezia, educação ou solidariedade. Estas características não necessitam de universidade, nascemos ou ão com elas. Dou os parabéns a você e ao acensorista também.
Um abraço
Jussara

Ana Magal disse...

Penso como vc meu amigo.

Quantas vezes nós ficamos de mau humor e acabamos descontando em quem não tem nada a ver com a história? Isso é algo que acontece, dentro e fora do trabalho.

Eu sou do seguinte pensamento: quando estou em um local trabalhando e esse me deixa irritada a ponto de-> atrapalhar, incomodar, chatear, mal tratar, humilhar, ou coisas parecidas -> colegas, clientes e superiores. Posso ganhar milhões: carteirinha de trabalho na mão e: Obrigada, mas eu me demito!

Se estou fazendo meu péssimo trabalho atrapalhar outros, é pq ele já não está me satisfazendo o suficiente de alguma forma. Então para que ficar lá?

Se vai ficar trate todos com respeito enquanto está. Seja digno do cargo que lhe dado, seja ele qual for, do contrário, peça as contas ora ¬¬ #prontofalei

Beijos!

Berenice disse...

A educação e a cortesia são hoje coisas do passado. Ficaram para trás, junto com as mulheres que coravam quando se falava de sexo e os homens que abriam as portas, puxavam as cadeiras e acendiam os cigarros (aliás, até o cigarro ficou para trás..rs), a honestidade (lembra do "fio do bigode"?)
Hoje ninguém mais tem tempo nem mesmo para uma boa conversa. Todo mundo tem "stress" e, se não teve, está à beira de adquirir uma "síndrome do pânico".
Fico pensando o que afinal a minha geração fez para as coisas chegarem a este ponto? Que tipo de mundo estamos deixando para os nossos filhos e netos? (e não estou falando em ecologia)
Acho que depois deste comentário, é melhor que eu vá dormir.
Abçs

anselmobittencourt disse...

Nota mil para esse senhor.
Nunca devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra de alguém! e nem estar à mercê do mau-humor, da raiva, da mesquinharia, da impaciência e incompetência dos outros.
Não são os ambientes que nos transformam, e sim nós que transformamos os ambientes e a nós mesmos.

Os tristes, os mal amados e os insatisfeitos acham que o vento geme ou estar só para eles! Já os alegres e felizes com a vida, afirmam que ele canta e dança. Nosso mundo é como um espelho; devolve sempre a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos , atos e sentimentos.
A maneira como nós encaramos a vida, faz toda a diferença.
Bela matéria. Um abraço.

joana disse...

eu acho que não é bem uma questão de educação,mas sim de boa disposição...
bjs
joana

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO