quinta-feira, 18 de junho de 2009

FAÇO CIRURGIA DO CORAÇÃO

Opa, que legal hein senhores Ministros do Supremo Tribunal Federal. Pegaram todo um investimento de 4 anos, mais estágios, correrias, trabalhos, provas e o diabo e jogaram meu diploma no lixo.
Isso mesmo, o diploma de jornalismo não quer dizer nada agora, é um simples papel que diz que fiz uma faculdade que não vale nada. O Ministro Gilmar Mendes disse que o fato de um jornalista ter diploma não significa ter mais qualidade que outros profissionais da área que não possuem graduação. “Os jornalistas se dedicam ao exercício pleno da liberdade de expressão. O jornalismo e a liberdade de expressão, portanto, são atividades imbricadas por sua própria natureza e não podem ser pensadas e tratadas de forma separada”, afirmou.
Ok senhor ministro, então quer dizer que todos os médicos são competentes, não existe erro médico, não existe publicitário com idéias imbecís, não existem bancários que não sabem fazer contas? (eu conheço uma caixa do Bradesco que sempre erra a conta dos juros). Tem gente na Academia Brasileira de Letras que não sabe escrever e outros que não sabem falar (alguém ouviu o discurso do Sarney ontem?). Mas tudo bem, eles precisam de diploma e se quiserem podem ser jornalistas agora também, que legal...
Sou um cara criativo, posso fazer campanhas publicitárias. Sei fazer contas, vou trabalhar em um banco. Convenhamos senhores, existem técnicas que precisam ser aprendidas para se escrever um bom texto. Estudos sobre o ser humano são fundamentáis, sobre a sociedade, sobre a história, sobre os meios de comunicação, sobre a filosofia, sobre as artes também... O rádio tem uma línguagem diferente da revista e do jornal impresso. A televisão tem particularidades que a internet não tem. Assim é a profissão que tem suas particularidades como qualquer outra.
Se o Dr. Chiquinho pode fazer uma reportagem mesmo sem conhecer as técnicas de entrevista, passagem, texto e outras coisas mais, vou aproveitar e fazer uma cirurgia do coração. Qual é o problema? Tudo bem que eu não sei onde tem que ser o corte, qual instrumento usar ou qual veia costurar. Tudo bem, não tem problema, já que o Dr. Chiquinho pode fazer meu trabalho, vou abrir meu consultório amanhã.
Como jornalista tenho que olhar os dois lados da questão (isso se aprende na faculdade). Concordo que o nível dos profissionais tem caído muito. As faculdades tem sérios problemas em suas grades de aula e nem sempre o jornalista recém-formado está preparado para exercer a função. Precisamos olhar com atenção para os cursos de jornalismo. Mas me arrisco (com propriedade de quem trabalhou em instituições de ensino superior) em dizer que o problema não está só nos cursos de jornalismo. Cursos de Direito, Pedagogia, Enfermagem, Fisioterapia e até a tão defendida Medicina estão muito abaixo do tolerável, então vamos caçar o diploma de todo mundo?
Ah, ia me esquecendo. Muita gente diz que médicos lidam diretamente com a vida das pessoas, não se esqueçam que os jornalistas também (Caso Escola Base).

11 Comentários:

Ana Magal disse...

É meu caro amigo...

Pela primeira vez vejo um texto seu "gigante" rss isso é o que faz o calor da emoção. rs

Bem... Já me desabafei na hora lá no meu blog tb. E fiquei mais ainda chocada quando vejo as pessoas falando que um diploma não vale de nada. Tudo bem, que quem não tem competência, não se estabelece. Mas quero ver um analfabeto, que tem muitas competências na vida fazer o trabalho de alguém que leva anos aprendendo em um curso superior.

E a raiva toda, foi ler, e ouvir, o 'senhor' ministro dizendo que o jornalismo não lida com vidas... Lidamos com o que afinal???

Já decidi, serei a versão feminina de Alex Atala, rss. Vou abrir uma franquia junto com a Rosana Hermann.

Marcio Oliveira disse...

Parabéns Antenor!!! Eu, como seu amigo de classe, estou decepcionado com a decisão... Mesmo sem ter utilizado uma única vez o meu diploma, não concordo com o Sr. Ministro...... Um abraço.... Márcio Oliveira

Leco Leite disse...

Não sou jornalista, sou Profissional de Educação Física, mas concordo com vcs nessa indignação. Nada justifica acabar com uma formação superior... Nada!!!

O maior problema deve mesmo ser a longo prazo, quando algumas empresas vão preferir "jornalistas sem formação" ao invés dos verdadeiros Jornalistas. Isso pode causar uma desvalorização da área... Tudo errado!

Claro que sempre teremos os grandes profissionais, mas será que as faculdades de Jornalismo continuarão tentando prover um estudo de qualidade!? E o emprego desse monte de gente envolvido com a formação jornalística!?

A coisa é bem séria!!

Já disse no Twitter (@blogteoriaslost), repito aqui: parabéns pelo blog!! Vou colocar no blogroll dos meus blogs Teorias LOST e Hum Parágrafo!!

Abraço!

Antenor Thomé disse...

Obrigado Leco Leite!!!

É muito importante o debate neste momento, porque muitas coisas estão em questão!!

Valeu!!

Um abraço

Conceição Duarte disse...

Antenor, estou bege com a decisão dessas antas... Nada a comentar... Vamos operar cérebros? Um beijo, CON

O mundo de cada um disse...

É um absurdo dizer que o Jornalismo nãolida com vidas. É através dos joralistas que representa a boa imprensa que ficamos sabendo de escandalos como foi o mesnalão, ver a história acontecendo como impeachment. Parabéns pelo texto,também ficaria indignado se de uma hora para outra decidissem que meu diploma de professor não valeria nada.

moreijo disse...

não precisa se preocupar a capacidade do profissional do jornalismo de maneira nenhuma será colocado em jogo...dentro em breve com certeza este deslize terá que ser corrigido ou será que eles querem também acabar com os Advogados,Engenheiros e etc etc etc...será possível..não acredito...valeu pelo Blog de excelente qualidade...fuiiii

Leandro Lima disse...

Oi Antena, tudo bem?

Na minha opinião, isso é natural que aconteça. Eu sou profissional de uma área onde isso já nasceu assim. Existem faculdades de Webdesign, mas como na internet é tudo grátis e para todos, as agências estão mais interessadas no resultado que o funcionário pode trazer do que o diploma dele. Mas como isso na sua profissão ainda é novo, isso causa muito espanto.
Eu penso que hoje todo mundo acaba sendo um pouco jornalista, ou seja, todo mundo dá notícias pelos blogs, Twitter, ente outros... muitos escrevem livros, colunas e artigos e não são jornalistas.
Mas com certeza aquele que tem o seu diploma, e que ralou para fazer estágio entre outros "corres", em algum momento de sua carreira vai descobrir o valor de seu diploma.
Eu apoio o curso superior!
Um abraço e parabéns pelo Blog.

Dúvida: Para fazer uma revista ainda será necessário um jornalista responsável ?

Antenor Thomé disse...

Olá Leandro,

Eu concordo com você em partes. Uma coisa é você escrever em um blog, semcompromisso com a verdade, com a not´ciia. Existem pessoas que tem isso, mas a maioria que não é jornalista escreve no calor das emoçoes e sem o compromisso com as fontes e tal...
Quanto a questão de fazer uma revista não sei como vai ficar.
Obrigado pela sua contribuição!!!!

Um abraço

Karina Araújo disse...

fundamentaís não tem acento, sr. defensor do diploma... concordo que formação é importante, mas não para o ensino de técnicas, que qualquer criança é capaz de fazer e muito bem feito...a academia nos ensina a pensar...

Antenor Thomé disse...

Olá,

Obrigado por visitar o blog e deixar sua opinião.
Só não entendi se você é contra ou a favor do diploma. Claro que não são só as técnicas importantes, a parte intelectual é fundamental para o exercício pleno do jornalismo.
Obrigado também por me avisar do acento na palavra fundamentais, não deveria acontecer... Mas infelizmente escapou.
Visite mais vezes o blog e deixe sempre sua opinião.
Um abraço
Antenor Thomé

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO