sábado, 27 de junho de 2009

ILHA DESERTA

Sou uma pessoa que adora falar, conversar, trocar ideias e conhecimento. Não importa a pessoa, todos tem algo a oferecer e também a receber. Hoje estive no MASP (Museu de Arte de São Paulo) gravando videorreportagens para o blog.
Cheguei cedo por lá e depois de trocar algumas palavras com a assessora de imprensa me vi livre no meio de 3 belíssimas exposições (detalhes vocês vão ver aqui amanhã). Começei a gravar e então minha cabeça começou a fazer uma viagem maluca.
Me vi sozinho em um lugar cheio de pessoas. Você já se sentiu assim? Muita gente ao seu redor mas você não tem com quem falar? Que horrível. Tentei me compenetrar no trabalho que estava realizando. Faz uma imagem daqui, outra ali, apreciei os trabalhos e assim o tempo foi passando. Em determinado momento me sentia na posição daquelas obras de arte. Estava preso em uma moldura, estático e tentando expressar todo o sentimento de quem criou tal obra. Eu era o autor e eu era a obra.
Fiquei aproximadamente 4 horas lá dentro em absoluto silêncio. Para não dizer que não falei com ninguem, disse 2 vezes que era da imprensa para os seguranças e exercitei rapidamente meu inglês com uma menina francesa que olhava a exposição. Aliás, que francesa mais lindinha e simpática.
Saí do MASP e fiz uma parada no McDonald's. Outro lugar recheado de gente que não parava de conversar e eu lá, mudo. Me senti completamente solitário, as pessoas estavam em outra dimensão, na verdade eu estava em outra dimensão, invisível para mundo real.
Então tentei aproveitar que ninguém podia me incomodar e voltei a pensar em um projeto que estava engavetado. Agora vou me debruçar sobre ele e ver se ele vinga.
Mas como senti falta de alguem para comentar todas aquelas obras... Agora aguentem o vídeo porque vou descontar tudo lá.
Comente... Você já se sentiu assim?

5 Comentários:

ivandro disse...

Vivemos numa epoca em que podemos estar na presença de varias pessoas e nós sentirmos solitarios

O BLOG DO SEU PC disse...

Já senti assim inúmeras vezes, até já me acostumei, não me aflige mais a solidão, aceito-a naturalmente, pois notei que quando mais me preocupo com a condição de estar só mais sozinho sinto.

Jovem Perdida disse...

da próxima vez me leva junto!!! rsrs
mas é assim mesmo! ficamos sozinhos na multidão... estive assim hj e por anos a fio venho me sentindo assim. as pessoas nao se cumprimentam mais, só olham pro próprio umbigo! é a triste realidade da globalização.
beijos

Ana Magal disse...

Anteninha...
Eu me sinto assim muitas vezes. Infelizmente não é preciso estar acompanhado para nos sentirmos juntos com algo ou alguém. Na maioria das vezes estamos cercados de pessoas e continuamos nos sentindo sozinhos.

Como já tive depressão, isso era algo normal em mim. Era natural me sentir só no meio de tanta gente: família, amigos, etc. Hoje, não tenho tantos momentos assim, mas em alguns dias ainda sinto um vazio inexplicável. Mas fazer o que faz parte da vida... Faz parte de ser ser-humano...

Beijocas mil!

Mariane Rocigno disse...

Pois é meu querido, a solidão faz parte de nós. Me sinto assim também, mesmo acompanhada. Nascemos sozinhos e fomos jogados nesse mundo sem ter a menor ideia do que fazer. Viver é uma arte, difícil de ser compreendida e as vezes parece não ter sentido algum.
se cuide
beijos

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO