quinta-feira, 30 de julho de 2009

NO LIMITE DA PACIÊNCIA

Enquanto escrevia este post estava assistindo o programa No Limite. O assunto que vou abordar aqui tem total relação com o programa que voltou para a grade da Rede Globo.
Não me inscrevi para o programa mas hoje cedo tive a nítida impressão que participei de uma prova do reality. Nada de praias maravilhosas, dunas, rios e lagos, acampamentos no meio do mato e bichos perigosos.
Estava em uma outra selva, na nossa selva de pedras mesmo, no centrão de São Paulo tentando resolver alguns assuntos na prefeitura. Entra em fila, pega senha, demora.. demora... demora... Ai vem o funcionário e diz que ali é só a triagem, tenho que me dirigir a outro guiché.
Em outro posto de atendimento, precisava retirar um documento, pedi a informação e o rapaz da traigem me disse: Para assuntos ligados ao que o senhor deseja o atendimento só é realizado das 7h às 9h.
Como assim? Horário específico? O que ele precisava era só digitar o meu RG e CPF no computador e me dar a informação que eu precisava. Mas não, depois das 9 da manhã os computadores travam para aquele tipo de informação?????? hahaha
Só para dificultar minha prova do No Limite da vida real, fui com uma amiga até um posto de atendimento da Secretaria das Finanças de São Paulo. Nos entregaram a seguinte senha: C0315, até ai tudo ok. Mas no local de espera havia um painél gigante e enlouquecido que gerava a cada segundo senhas que mais pareciam uma aposta do Jogo do Bicho. Aquele barulhinho chato tocava toda hora, os números mudavam constantemente e com senhas do tipo: R1367, P9805, M3502 e a sequência das senhas que começavam com a letra C e me interessavam. Foi enlouquecedor porque além desse números, o painél também indicava para qual mesa você tinha que se dirigir. Foi tenso, quando saiu nosso número quase gritamos: BINGO.
Poderiam fazer um programa No Limite urbano...

5 Comentários:

Felipe disse...

Cara,

Realmente é horível esse tipo de coisa!!!
Legal seu blog.
Parabéns

Um abraço

Ana Beatriz C. disse...

O que surgiu com significado positivo se transformou na maior dor de cabeça do cidadão: burocracia. Só de falar nisso, já dá arrepio! O que era para ser um instrumento racional e conferir agilidade aos serviços, agora, nos faz enfrentar filas e filas à fio...

Além de papeladas do governo, consulados são sempre uma experiência motivante quando o que você procura é amolação e burocracia. Precisamos de um "BASTA!" generalizado em todos os âmbitos. Como exclamava a personagem da Maríliao Pêra em "Duas Caras": "CHEEEEEEEEGA!"

Haha, boa sorte nas próximas vezes quando precisar pegar senhas, amigo, e nunca se esqueça daquele truquezinho básico: contar até 100!

Beijo e obrigada pelo apoio de sempre ao Declarando.

Susana disse...

Nossa já tô até acostumada com as ditas senhas, no final somos apenas um número mesmo.
Pior é enfrentar a fila de espera quando precisamos ligar para uma operadora de telefone, seja ela qual for... E os robôs que falam com a gente, pois esses atendentes são verdadeiros robôzinhos...

Anderson Gonçalves disse...

AshuAshuAshuA! "Quase gritei bingo"... Essa foi boa, rsrs...

Sei que deve ter sido horrível, mas tu contando é muito engraçado.

Gostei do seu blog.
Grande abraço!

Gil disse...

O Poupatempo existe para diminuir o tempo só se for seu tempo de vida por que ser atendido é quase um milagre quando vc é chamado na mesa deveria ter um pastor gritando aleluia glória a Jesus.........por que só por Deus mesmo.........

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO