segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

AGUARDE NA FILA

Hoje pela manhã fui ao banco fazer alguns depósitos, pagar algumas contas e chorar diante do extrato. Passei em três bancos e fiquei impressionado com a impaciência das pessoas e também com a falta de habilidade para lidar com o caixa eletrônico.
A minha primeira observação sobe a impaciência das pessoas pode ser notada em qualquer lugar, o meu exemplo é bancário porque foi lá que presenciei duas cenas interessantes. A primeira cena aconteceu no banco Santander.
Uma mulher tentava entrar no banco e as maldita porta giratória travava a todo momento. Ela carregava uma bolsa enorme e ainda vários pacotes de compras. Detalhe, esse banco fica próximo a rua José Paulino, um grande centro de lojas de roupas. O segurança disse para a moça que ela "portava" algo metálico. Ela negou, tirou chaves e celular da bolsa, depois o guarda-chuva, depois uma bolsa de moedas e assim foi tirando uma infinidade de coisas daquela bolsa. Cada tentativa de entrar a porta apitava e impedia a passagem da mulher.
Então, uma outra mulher que estava esperando para passar, começou a brigar com a moça que não conseguia passar, virou um barraco, só faltou a Márcia Goldschmidt. Quase sobrou tapa para o segurança.
Fiz o depósito e deixei o barraco para trás. Parti então para o Bradesco e a situação era ainda mais caótica. Filas intermináveis para usar o caixa eletrônico. Foi então que tive outra constatação: as pessoas ainda não sabem lidar com aparelhos eletrônicos.
Que desespero ver pessoas que não entendem o que os caixas eletrônicos pedem. Então começa aquela coisa infernal de apenas um atendente tentando ajudar o mundo. "Moço, onde eu faço o depósito"; "Eu não sei usar, me ajuda"; "O que é conta corrente?"; "Esse aqui não é o Itaú?". Essas perguntas foram algumas que ouvi na fila.
Tirando de lado essas questões, fiquei impressionado também com a quantidade de gente nas ruas comprando. Essa época é normal, você vai me indagar. Claro que é, mas isso mostra que o brasileiro está colocando a mão no bolso e gastando, mesmo não conseguindo entrar no banco por causa da porta ou então não entendendo a linguagem dos caixas eletrônicos. Desta forma, impaciente, brigando e enfrentando enormes filas no mais pleno espírito de Natal.

3 Comentários:

Dri Viaro disse...

Que seu natal seja repleto das bençãos de Deus.
bjsss


tem promoção de natal no blog, participe!!

Cristiane A. Fetter disse...

Rapaz eu vivo a 40 minutos de Manhattan, em um famoso subúrbio, onde tudo, absolutamente tudo tem que ser feito de carro, onde não existem passarelas para chegar até o outro lado de uma via expressa.
E cara, estava tudo engarrafado, o povo deixou para a última hora, uma loucura, até pq o pessoal estava esperando as lojas abaixarem mais ainda seus preços, e para piorar nevou muito no fim de semana, bem, aqui as pessoas são bem tranquilas, mas percebi que estavam muito alteradas neste período. Todo mundo querendo passar em cima de todo mundo, desrespeitando o espaço do outro, sem saber dizer um por favor e nem um obrigada e olha que eles sabem utilizar o caixa exetrônico.
Loucuras de final de ano.
Bom natal e um expetacular ano novo.

Anônimo disse...

A impaciência das pessoas realmente é assustadora.
Mas fila de banco é terrível mesmo.
Dá uma olhadinha no meu blog, que fala justamente sobre isso. Você vai ver o que é impaciência...
Feliz ano Novo.

www.quefilaeessa.blogspot.com

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO