segunda-feira, 31 de agosto de 2009

QUE VERGONHA!!!!!

Você já sentiu vergonha pelos outros? Nossa, várias vezes passei por situações em que não sabia onde enfiar a cara por vergonha, mas não vergonha por algo que eu tenha feito (isso já aconteceu também) mas sim por que alguém tenha feito.
Lembro de uma vez que uma mulher tentava amassar uma caixa de papelão e pulava como louca na caixa. Era em um lugar enorme cheio de pessoas trabalhando, eis que a caixa escorregou e a mulher espatifou no chão. Eu ri tanto, não consegui me controlar e a mulher não sabia o que fazer.
Bom, esse e um dos casos que me lembro de ter sentido vergonha por alguém. Mas neste final de semana senti muita vergonha pela Vanusa. O vídeo já foi visto por milhares de pessoas, passou na televisão e virou uma febre. Vi a primeira vez no blog da querida blogueira Rosana Hermman (Querido Leitor).
O vídeo fez todo mundo esquecer do Belchior (com uma ajuda da Globo que achou o cantor). Alías, mudando um pouco de assunto. Enquanto o Belchior estava sumido foi muito lembrado, matéria de revistas, jornais e programas de grande audiência na tv. Agora que acharam, literalmente vemos ele sumir do noticiário e voltar ao ostracismo do anonimato. Que ambiguo isso!
Voltando a Vanusa... Confesso que demorei algumas horas para assistir novamente ao vídeo. Fiquei com vontade de enfiar a cabeça num buraco por ela. Mas infelizmente aconteceu e agora ela tem que levantar a cabeça e tentar levar numa boa, já que o fato virou piada e não tem mais como consertar.
Pra quem não viu eis o vídeo de Vanusa e o Hino Nacional.


sábado, 29 de agosto de 2009

ÍNDIOS EQUATORIANOS - VIDEORREPORTAGEM

A correria do dia-a-dia nos faz, muitas vezes, não reparar em movimentos que acontecem em volta das nossas vidas. A velocidade dos acontecimentos deixam nosso olhar destreinado e nossos ouvidos desatentos...
Quantas vezes nos deparamos com coisas inusitadas e interessantes pelo caminho. Eu mesmo já presenciei coisas ótimas e coisas péssimas. Já há algum tempo venho cruzando com grupos indigenas equatorianos em alguns pontos da cidade. Certas vezes eles estão dançando em trajes típicos e com músicas nativas. Outras apenas tocam seus instrumentos músicais e vendem os cds.
Nesta semana foi inevitável, estava com a minha câmera e resolvi parar e conversar com eles. Pesoas simples que querem divulgar a cultura do país de origem e, é claro, ganhar um pouco mais de dinheiro e oportunidade que a terra natal não oferece. São talentosos e simpáticos, apesar de uma certa desconfiança deles no começo da minha aproximação. Tanto é que são três componentes, dois homens e uma mulher, mas ela estava muito tímida e não quis aparecer!!!
Veja a videorreportagem com os índos equatorianos na Avenida Paulista.


sexta-feira, 28 de agosto de 2009

RAIVA DE TIRAR O SONO

Acho que todo mundo merece trabalhar e conquistar seu ganha pão. Mas quando as pessoas utilizam de certos artifícios maliciosos para conseguir qualquer vantagem fico completamente revoltado. Essa semana aconteceu uma situação muito chata que vou relatar agora.
Não dormi da noite de quarta para quinta, passei a madrugada editando uma reportagem para a RedeTV. Só consegui me encontrar com o travesseiro às 9 da manhã e obviamente capotei em poucos segundos. Por volta das 11 horas recebi uma ligação aqui em casa de uma pessoa que queria falar com urgência comigo.
Levantei e atendi prontamente a ligação. Eis que começa o diálogo:
- Alô, é o Antenor, um dos jornalistas mais famosos do Bom Retiro?
Eu estranhei a intimidade no tom de voz dele, até achei que fosse alguém que conhecesse. questionei então para saber quem era do outro lado da linha.
- Aqui é o fulano... Queria falar com você sobre a promoção de assinatura do Estadão.
Imagine minha raiva ao saber que fui acordado por um vendedor, que mentiu para minha mãe no telefone dizendo que queria falar comigo urgente.
Com toda educação que recebi disse que não tinha interesse e que estava ocupado no momento. Então começou aquele papo de vendedor.
- Poxa, deixa eu te falar sobre o plano, é para edições do final de semana...
- Me liga uma outra hora que falo com você (ainda educado)
- Por favor, então anote meu telefone e site para que você possa ver nossas promoções.
Ele passou os dados, obviamente não anotei, estava muito zumbi ara raciocinar. Eis que ele insistiu...
- Só para confirmar, seu telefone é tal.. endereço é tal... só preciso dos seus dados do cartão u da sua conta para já preparar as papeladas...
Então começei a icar nervoso. Disse para ele que não tinha feito nenhum acordo com ele e que não poderia falar com ele no momento. Ele ficou insistindo e eu desliguei na cara dele e voltei para a cama.
Um minuto depois ele liga novamente e minha mãe atendeu. Segundo ela o vendedor falou com ironia e disse que eu não precisava desligar, que ele já havia providenciado os boletos e que chegariam em casa 6 parcelas no valor de 96 reais.
Minha mãe ficou assustada e me acordou. Então ele ligou outra vez.
- Cara, que história é essa de boleto. Não fiz plano nenhum com você, vou ligar agora no Estadão.
Então ele começou a tirar um barato com a minha cara!!!! Meu sangue subiu e acho que falei todos os palavrões que tenho gravado na minha memória.
Ele desligou e eu liguei para o Estadão!!! Consegui resolver o problema!
Fico pensando... Como um ser humano desses consegue um emprego (que não está fácil) e utiliza de má fé para tentar aumentar seus lucros no fim do mês. Depois perde o emprego e culpa o país, a economia, o governo... antes de olharmos para os problemas externos temos que nos resolver internamente.
O pior da história, não consegui dormir mais!!!!

WINDOW PHONE - O FUTURO?

Eu sempre me surpreendo com a tecnologia. Toda vez que faço alguma pesquisa encontro uma tonelada de novidades e coisas até então inimaginaveis. Muitas dessas coisas não passam de utopia, já outras tem fortes chances de figurar no nosso dia-a-dia.
Recebi no meu e-mail fotos do Window Phone. De cara já achei maravilhoso, um visual clean e moderno. Fiz algumas pesquisas e não encontrei grandes detalhes. Mas a idéia básica do telefone é poder "imitar" uma janela.
Ele é completamente transparente, se assemelha há uma placa de vidro. Não encontrei detalhes sobre qual seria o material utilizado para fazer o produto. Além desse diferencial, o telefone tem uma ligação muito peculiar com as condições climáticas.
Se chove ele fica com marcas de gotas, se neva ele fica marcado por flocos de gelo e assim com cada movimento climático.
Outro detalhes que chama muito a atenção é a reação a algumas coisas. Um simples "baforada" faz com que o vidro fique embaçado e então você pode escrever ali mesmo sua mensagem de texto, ou desenhar uma imagem e mandar via SMS.
Olha, pelo visto é ainda um sonho, mas seria muito interessante ver um aparelho desses por aí.

































quinta-feira, 27 de agosto de 2009

NO GOSTOSO BALANÇO DAS REDES

O sábio e inesquecivel Dorival Caymmi sempre teve razão. Passou boa parte da sua vida deitado na rede e fazendo belas canções. O mundo hoje está deitado sobre uma rede. Vivemos entrelaçados e ligados por cordões invisíveis.
Ao nascer perdemos nosso cordão umbilical e ganhamos o cabo de rede. Somos imediatamente plugados nessa teia virtual que nos transforma em uma coisa só.
Existe uma ambiguidade nos relacionamentos de uma forma geral. Muitas pessoas deixam de ter relações de amizade, namoro e até sexo no dia-a-dia. Se fecham, mas esquecem de que os tais elos invisíveis nunca deixaram de existir e em algum momento essa conexão é realizada.
O fluxo de informação e sentimentos constante está no ar e basta estarmos com nosso sinal aberto para que a mensagem chegue e estabeleça contato.
Engraçado esse texto de hoje, começei a pensar nele, no assunto, logo pela manhã, estava na porta do Hospital das Clínicas esperando o boletim médico da apresentadora Jackeline Petkovic e os colegas de imprensa trabalhando em conjunto e trocando informações. Nessas horas não tem "bairrismo", logo uma rede de colegas de profissão se junta para um objetivo comum. Claro, cada um revela aquilo que pode, mas mesmo assim há um companheirismo.
Logo depois ficamos sabendo que o Zé do Caixão estava internado por lá. Conseguimos uma exclusiva com ele e a primeira coisa que ele quiz saber foi sobre o estado de saúde de Jackeline. Disse que todos são colegas e quando acontece com um todos sentem. Olha a rede ai, não é a rede de computadores, mas é uma rede de coleguismo...
Para minha surpresa o tema da aula na pós-graduação agora há pouco falou justamente sobre as Redes. Portanto esse post não poderia ser diferente. Alias estamos todos ligados aqui, neste momento nosso elo é o blog. Então aproveite para me dizer o que você acha sobre esse mundo todo interligado.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

CORRIDA MALUCA

Que Usain Bolt que nada, acho que corro muito mais que ele. Fazia tempo que não tinha uma semana tão corrida quanto esta. Quando nos acostumamos com uma situação, temos muita dificuldade para mudar as coordenadas e mudar o rumo.
Na verdade todo mundo é um pouco acomodado, quando chega em uma praia segura, com sol e tudo de bom, faz de tudo para que aquela situação não deixe de existir. Claro que os bons momentos devem ser aproveitados ao máximo, mas devemos sempre estar abertos as novas oportunidades.
Temos que correr, e muito, mas sempre sem perder o fôlego porque se perder o pique todo o percurso pode ter sido percorido em vão.
Meu Deus, preciso ir, tenho que correr agora porque já é tarde e ainda falta muito para curzar a linha de chegada. Chega de filosofia da madrugada!!!
Só para constar, hoje tive um grande papo com Caco Barcellos e em breve poderemos ter uma entrevista dele por aqui. Seria ótimo...

terça-feira, 25 de agosto de 2009

OS NORMAIS 2: A NOITE MAIS MALUCA DE TODAS

Na manhã desta segunda-feira estive na sessão especial do filme "Os Normais 2: a noite mais maluca de todas". Uma sessão que antecedeu a entrevista coletiva com os protagonistas do filme Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres, com o diretor José Alvarenga Jr e os roteiristas Alexandre Machado e Fernada Young.
Posso dizer que o filme é bom, achei melhor que o primeiro. Desta vez o enfoque da história está mais no relacionamento sexual do casal. Noivos há 13 anos, Rui e Vani resolvem apimentar a relação e realizar um menage à trois, pratica onde o casal incorpora mais uma pessoa (tanto homem quanto mulher) na relação sexual. Assim começam as confusões com o casal que embarca numa verdadeira aventura pela noite carioca em busca de alguém que tope entrar na aventura sexual dos dois.
Cenas muito divertidas garantem boas gargalhadas. Apesar da temática mais pesada, o espectador não vai encontrar cenas pesadas, o diálogo é muito mais forte do que as imagens. Vale destacar a participação de Cláudia Raia, Drica Moraes, Danielle Winits, Daniel Dantas, Aline Moraes e Daniele Suzuki.
Os Normais 2 estréia neste final de semana em todo Brasil. Veja o trailer do filme.



sábado, 22 de agosto de 2009

ENTREVISTA COM LÍGIA MENDES - VIDEORREPORTAGEM

Mineira de Belo Horizonte, Lígia Mendes é sinônimo de simpatia e talento. Conquistou seu espaço na televisão apresentando grandes programas como as duas primeiras versões brasileiras do programa Ídolos no SBT. Atualmente ela apresenta o programa 10 anos mais jovem, mas em breve virá com novidades interessantes na telinha.
O papo foi muito descontraído e o sorriso dela é hipnotizador. Foram momentos bem agradáveis próximos à Avenida Paulista. Aproveito a oportunidade para agradecer a atenção da Lígia com o Mural do Antena e também para agradecer o apoio da Ana Beatriz Camargo que fez a ponte entre este jornalista e a entrevistada.
Fiquem com nosso bate-papo...


quinta-feira, 20 de agosto de 2009

MUNDO ANÃO

Vez por outra passo por situações (e acho que você também) onde tenho a nítida impressão de que o mundo todo ou todo mundo é seu vizinho.
Aquela expressão de que o mundo é pequeno realmente é verdadeira. Isso me faz lembrar da teoria dos seis graus de separação, onde uma pessoa pode estar conectada a qualquer outra por uma rede de no máximo cinco amigos intermediários. O que parece ser uma loucura fica praticamente provado quando nos deparamos com algumas situações.
Pra quem gosta de usar essas redes de relacionamentos virtuais (Orkut, Facebook e muitas outras) vê isso com muita frequência. Fica mais fácil de perceber tais laços de conhecimento. Hoje mesmo tive um exemplo. Entrei na página de uma amiga aqui do mundo virtual e vi que conhecemos várias pessoas em comum, isso acontece sempre e nem nos espantamos mais.
Mas é sempre engraçado quando isso acontece no dia-a-dia. Pra começar o tema deste blog foi citado também na pós, mas não foi de lá que surgiu a idéia de escrever, não da aula, mas do que aconteceu nela. Uma colega entrou na sala, setou próxima de mim e logo de cara reparei que ela não me era estranha. Depois de conversar poucos minutos no intervalo vimos que tinhamos passado por lugares e conheciamos pessoas em comum.
Esse mundo de relações é muito louco mesmo. Imagine, você que está lendo este post pode ter vários amigos em comum comigo, ou então conhecer pessoas que tenham. Mesmo se você estiver em Belém do Pará ou em Puebla, no México (homenagem para meu leitor ou leitora desta cidade mexicana que entra quase que diariamente aqui no blog).
Se você perguntar pra qualquer pessoa na rua: "de onde te conheço?" é bem capaz de com poucos minutos de conversa encontrar o elo entre você e aquele, até então, desconhecido.

DROMOCRACIA

Voltaram as aulas da pós-graduação. Agora me aguentem aqui toda quarta-feira trazendo algum texto inspirado naquilo que ouvi em sala de aula. Estou fazendo a matéria Cibercultura e Comunicação em Rede com o professor Sérgio Amadeu lá na Cásper.
O título desse post significa "poder da velocidade". Realmente tudo está em um outro ritmo, um ritmo que muitas vezes nem conseguimos alcançar. Queremos mais velocidade, mas ao mesmo tempo não temos muita condição de acompanhá-la. Vale lembrar que o dia ainda continua com 24 horas.
As elevadas velocidades no mundo virtual estão refletidas no dia-a-dia de cada um. Fiquei aqui tentando lembrar da última vez que fiquei mais de um dia sem checar e-mail, ou sem resolver problemas por telefone... Em todas as profissões o periodo de trabalho foi extendido, seu escritório pode ser a mesa do café, a fila do cinema, sua cama e até o banheiro.
É uma verdadeira chuva de informação que se desloca muito mais rápido do que possamos seguir. Fiz uma conta esses dias e percebi que trabalho todos os dias, em todos os horários. Até no lazer estou trabalhando... Idéias para textos no blog, vídeos que surgem, contatos para matérias...
Tudo isso é "culpa" do processo acelerado em que estamos vivendo, o mundo está em fast enquanto o ser humano ainda gosta muito de um slow.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

O MÉDICO E O MONSTRO

Infelizmente o que vou tratar neste post não é ficção. Uma história real e que não é isolada, acontece muito pelos consultórios médicos em todo país. Mas sempre quando uma notícia surge ficamos espantados.
Conheci o Roger Abdelmassih, que se forem provadas as acusações não merece ser chamado de doutor, há alguns anos quando realizei algumas entrevistas com ele. Uma pessoa simpática, inteligente e muito competente naquilo que fazia. Várias mulheres deram depoimentos positivos com relação aos tratamentos e resultados alcançados com ele.
As denúncias apareceram já há algum tempo e agora ele foi preso. Nega ter abusado de suas pacientes, que ele diz ter passado de 20 mil. Mas 56 mulheres afirmam que ele molestou, tentou forçar intimidades e em 3 casos o ato foi consumado. Claro que o número de denúncias impressiona, mas a gravidade seria a mesma se tivesse ocorrido com apenas uma mulher.
Quando vi a notícia da prisão fiquei chocado por vários motivos. Primeiro pela repulsa sobre esse tipo de situação, segundo por imaginar como está a cabeça dessas famílas que ele ajudou a criar e também a destruir. Por fim não consigo imaginar como alguém, com a reputação e prestígio que atingiu se presta a sujar toda uma carreira.
Ele diz ter tratado de 20 mil pacientes. Muitas delas famosas ou esposas de famosos. Como está a cabeça de todas essas mulheres agora? Será que ele fez isso comigo? Elas devem se perguntar.
Me revolta ainda mais saber que isso não é um fato isolado e anormal. Acontece muito, já ouvi muitos casos, não só com mulheres mas também com crianças. É algo repugnante e que dá nojo.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

CUIDADO: HOMEM PENSANDO E TRABALHANDO

O primeiro passo para se inciar qualquer projeto é ter a mente aberta. Estar preparado para mudanças, para surpresas e principalmente para se adaptar aos acontecimentos inesperados que surgem na nossa cara.
O desafio é algo que nos faz ter sentimentos opostos ao mesmo tempo. Por um lado vem o medo do novo, daquilo que não sabemos até onde pode nos levar. Por outro lado vem aquela sensação gostosa do desbravamento, de conquistas e de ver algo começando do zero.
Na minha carreira já tive oportunidade de ver muita coisa nascer. A maioria delas deu muito certo e continuam aí dando frutos. As outras também foram importantes, mesmo não vingando, mas serviram para fazer enxergar os possíveis erros e também para trazer novas idéias.
É sempre bom sentir o cheirinho do novo, daquilo que está começando e tem tudo pra dar certo. Fazendo uma comparação barata é igual a ter filho (apesar de ainda não ser pai), você fica os 9 meses naquela espectativa, fazendo planos, arrumando as roupas e o quarto da criança. Quando nasce é aquela festa e então vamos cuidando para que no futuro a criança se torne um adulto exemplar.
Eu estou envolvido com alguns projetos interessantes. Alguns ainda estão na barriga, outros bem próximos de nascer. O blog já é um filho nascido e ainda está na fase de alimentar direito, fazer ajustes mas também colher muitos frutos positivos. E como a criança, cada dia você se surpreende com uma coisa nova, com algo diferente e encantador.

domingo, 16 de agosto de 2009

PARQUE DA INDEPENDÊNCIA - VIDEORREPORTAGEM

Uma tarde gostosa, uma temperatura agradável e um monte de locais para mostrar aqui no blog. Mas particularmente um desses lugares fica incrível quando o sol está forte e o céu azul.
O Parque da Independência é o local que abriga um dos pontos mais famosos do país devido a sua importância histórica.
Nas margens do Riacho do Ipiranga Dom Pedro I deu o famoso grito: "Independência ou Morte". Lá também tem o Monumento à Independência e o conhecido Museu do Ipiranga. Nesta videorreportagem você vai ver que o local, além de respirar história, é bem interessante para curtir momentos de lazer e diversão com a família.
Como trilha sonora usei Chiquinha Gonzaga. Aproveite as belas imagens desse importante local do nosso país.



sexta-feira, 14 de agosto de 2009

UMA BATALHA TELEVISIVA

Bom, retardei o máximo que pude escrever sobre o assunto, porque ele é ardiloso e escorregadio, pode gerar inúmeras interpretações e mexe com algo que é muito complicado: religião.
Pra ver como a coisa está errada, não deveria ter que falar de religião em um post sobre televisão. As coisas não deveriam se misturar, mas vamos lá... Nem sei por onde começar (rs).
Essa história tá parecendo aquela coisa de "quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha?", "tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?". Chega de enrolar, vamos aos fatos.
Vamos dividir em dois. Denúncias contra a Igreja Universal e a troca de farpas entre Globo e Record.
Existem várias denúncias contra os lídres da Igreja com relação a lavagem de dinheiro e uso indevido do dinheiro do dízimo de fiéis. A Igreja não paga impostos, em troca disso tem que utilizar todo o dinheiro arrecadado em benfeitorias nos templos e em obras beneficentes. A Universal tem vários templos espalhados pelo mundo e ajuda várias instituições de caridade.
Paralelo a isso a Igreja comprou vários veículos de comunicação e utilizou a Rede Record como uma Igreja eletrônica no começo da década de 90 até o início dos anos 2000. Vendo que TV também dá dinheiro começou a investir muita grana na emissora. Aí começam os problemas relacionados à televisão. De onde saiu tanto dinheiro? Televisão não se encaixa em obra de caridade e também não é templo da igreja. É notório que grande parte dos investimentos da emissora da Barra Funda vem da Igreja. Agora cabe à Justiça averiguar as acusações e punir os culpados (se houver).
Respingos na televisão (na verdade uma enxurrada):

Por ser um fato, varios veículos noticiaram a denúncia. Entre eles Folha de SP, Estadão, O Globo, além das Tvs Bandeirantes, SBT e Globo. Fora do Brasil o fato também ganhou notoriedade e foi noticiado pelos principais veículos de comunicação do mundo. Portanto, a Igreja me desculpe, mas não há perseguição, pode até ter acontecido alguns exageros, mas fato é fato.
A Globo, é claro, não deixou barato. Já que a Record vive provocando, conseguiu fazer algumas boas contratações da concorrente e ainda teve um crescimento interessante de audiência. Nesse ano a coisa não anda tão boa, mas fez pesados investimentos. Junte aos acontecimentos a guerra entre as duas emissoras por direitos esportivos.
Acabei de ler uma nota da Globo e sou obrigado a concordar. O tratamento dado a notícia contra a Universal foi proporcional a gravidade do fato. No caso das denúncias de lavagem de dinheiro da empresa Opportunity a Globo também deu grande duração nas matérias (12 minutos).
Mas acho sim que a Globo tem se aproveitado da situação. Mas quem vacilou foi a Record. As denúncias existem, a Record não pode negar.
Ai entra outro ponto que me deixou um pouco aborrecido. Ao invés de membros da Igreja utilizarem os seus veículos para mostrarem ao público e seus fiéis que as denúncias são falsas, resolveram apontar o canhão para a Globo (que não é santa, mas não está sendo acusada de lavagem de dinheiro). Com isso utilizaram seus jornalistas renomados e competentes como advogados de defesa, se esconderam atrás dos ataques e estão tentando desviar a atenção, tentando demonizar a Globo. Isso me incomoda muito. Me incomoda porque vejo jornalistas de ambos os canais utilizados como advogados de ataque e defesa enquanto os acusados não provam e nem dão explicações sobre o assunto.
Na madrugada de quarta para quinta feira, o programa da Igreja Universal dentro da grade da Record debatia o seguinte tema: "Globo afirma que membros e fiéis da igreja universal fazem parte de quadrilha". Olha só a inversão dos fatos. A Globo e nenhum outro veículo falou dos fiéis da Igreja e da religião evangélica, portanto acho uma falta de responsabilidade absurda dos bispos que fazem aquele programa em debater um assunto mentiroso e tendencioso. Poderiam debater as obras da Universal, as benfeitorias, mostrar para os fiéis a aplicação total do dinheiro entregue como dízimo.
Bom, devemos ficar com as antenas ligadas porque: 1- só a justiça pode condenar; 2- não acredite em tudo que é dito; 3- desconfie sempre; 4- que os culpados (se existirem) sejam punidos; 5- respeito a qualquer prática religiosa; 6- que isso não suje a carreira jornalística de muitos colegas competentes.

A EFEMERIDADE DO TEMPO

O tempo é relativo. Isso nós sabemos, para cada um ele parece passar diferente, apesar dos ponteiros dos relógios andarem na mesma velocidade física. Mas em alguns momentos essa mudança do passar do tempo fica mais evidente e é jogada na nossa cara.
Fiquei alguns meses com apenas um dia da semana com ocupação total. Com isso aproveitei para adiantar projetos, estudar, ler algumas coisas atrasadas e criar este blog e cuidar dele com olhos de lince. Tudo se encaixava bem, o tempo demorava para passar e ficava fácil realizar as coisas que programava.
Hoje, com a aparição de alguns projetos (contarei em breve pra vocês aqui), essa agenda certinha e bem distribuída virou de cabeça pra baixo. O tempo sumiu. A ampuleta que parecia ter muita areia na parte de cima agora parece que foi esvaziada e me restam poucos grãos de tempo para que eu cumpra algumas tarefas.
Essa questão do tempo é muito maluca. O ano tem passado como um foguete, as notícas que discutiamos já nem são mais lembradas, o tempo é efêmero. Ele escorre pelas nossas mãos e é impossível segurá-lo.
O sentido de passado mudou. O passado tem ficado cada vez mais presente, mais rápido e mais próximo.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

HÁBITOS NOTURNOS

Acho que estou virando uma coruja ou qualquer outro animal notífago. Tenho preferido trocar os dias pelas noites, mas o maior problema é que não posso dispensar o dia. Portanto o resultado é um só: tenho dormido muito pouco.
Mas não sou daqueles adoradores da noite, quase vampiro que qualquer raio de sol faz com que começe a ter tremedeiras e fazer a pele derreter. Muito pelo contrário, acho a luz do dia linda, adoro fotografar em um fim de tarde ou então olhar o horizonte em uma bela manhã ensolarada na praia.
Infelizmente perdi o hábito de fazer algumas coisas de dia, uma delas é escrever. Claro que não estou sendo radical, escrevo de dia no trabalho, para coisas do cotidiano, mas quando quero escrever coisas mais complexas, textos para o blog por exemplo, a madrugada é quase tão necessária quanto o computador.
Hoje resolvi quebrar essa barreira justamente com um texto sobre o assunto. Agora são 9h10 da manhã e estou aqui digitando e tentando não me distrair com o mundo pulsante ao meu redor. O texto está aqui. Saiu, pronto e como eu gosto. Acho que esssa coruja vai ter que começar a usar mais óculos de sol.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

RAIOS LUMINOSOS

Desde cedo fui hipnotizado, fui sugado por um magnetismo incomum e especial. Os sons, a magia, as luzes não deixavam meus olhos piscar. Nem consigo me lembrar da primeira vez que vi, mas os momentos mais remotos que me recordo ela está lá.
O fascinio de infância virou admiração e sonho. Não é a toa que lá e uma fabrica de muitos deles, dos meus e de milhões de brasileiros. Quantas horas passei diante dela vendo o meu país e todo resto do mundo passando por mim. Muitas vezes não sabia se eu observava ou se eu era observado de tanta intimidade que criei com ela.
Não é paixão, porque paixão é aquela coisa explosiva e que muitas vezes se esgota com o tempo, no meu caso é amor... Amor que tolera, amor que releva certas atitudes, aquele amor que sabe corrigir os erros e reconhecer os acertos.
Mas para mim era pouco apenas admirar, olhar e amar... eu queria fazer parte, sentir o cheiro, descobrir cada canto, informar, entreter e educar. Então deixei a posição de conforto e passividade e fui lá fazer a aprender.
Realmente ela me enfeitiçou, não consigo viver sem ela. Meu apelido tem muito mais relação com a minha proximidade com ela do que com o meu próprio nome. Na madrugada enquanto twitto ou escrevo aqui no blog lá está ela iluminando meu quarto escuro com aquele azul cintilante. A intimidade é tão grande que já chorei diante dela, já gagalhei, já fiquei bravo...
Aqui em casa ela já teve várias "roupagens". Foi de botões duros e imagens tremulas, bombril na antena. Depois virou um caixote enorme com uma imagem melhor, ficou mais bonita e chamativa. Hoje ela é "classuda", magrinha, cheia de particularidades e uma perfeição que olho para ela e me sinto olhando em uma janela.
Estou escrevendo sobre ela porque hoje (11 de agosto) é considerado o dia dela, por causa da sua padroeira, a Santa Clara. Mas para mim, ela é especial sempre porque é o que me sustenta, o que me faz sonhar e um amor verdadeiro que me fisgou com seus raios luminosos.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

MUNDO DE CONTRASTES

O que não seria do mundo sem os contrastes? Claro que alguns desses contrastes não são legais e nossos olhos ficam tristes em ver certas coisas.
Mas o mundo é o mundo e a vida é assim por causa das inúmeras tonalidades que se mostram a cada instante. Essa foto ao lado foi enviada pela bela e inteligente Chris Martins no twitter e mostra um contraste que até agride nossos olhos, coisas que não combinam, é até cômico.
Aqui é assim, é só sair de casa, colocar a cara na rua que somos bombardeados por esses contrastes. São Paulo então é campeã nesse tipo de comparação. O luxo e o lixo caminham lado a lado, estão ali um de frente para o outro. Nem sempre o luxo é o que brilha e o lixo é o que fede. Poder, inveja e ganância conseguem apodrecer muitos corações.
Nós somos a maior expressão do contraste e dos extremos. Do amor ao ódio, do belo ao feio, do sorriso às lágrimas. Somos assim, vivemos assim e o mundo ao nosso redor é um reflexo de tudo que acontece aqui dentro de cada um de nós.
Por isso nunca vamos acabar com certos contrastes, os bons ficam e gostamos, mas aqueles que prejudicam sempre estarão por ai. Um depende do outro para existir.

sábado, 8 de agosto de 2009

ENTREVISTA MONJA COEN - VIDEORREPORTAGEM

Há algumas semanas eu escrevi aqui no blog que a melhor entrevista que eu tinha realizado foi com a Monja Coen. Realmente aquele momento foi muito interessante porque, mesmo sem fazer muitas perguntas, ela me respondeu tudo o que eu queria e ainda tinha dado uma verdadeira aula de sabedoria.
Como isso aconteceu na TV e não tenho e nem posso reproduzir o material, resolvi reencontrar a Monja depois de 3 anos. Desta vez eu fui até ela, a gravação aconteceu na sede da Comunidade Zen Budista Tenzui Zen Ji, no bairro do Pacaembú.
Apesar do movimento de carros fazer um barulho chato, conseguimos realizar a entrevista em uma frequência diferente e em nada fomos atrapalhados. Nosso papo foi longo e voce acompanha o melhor no vídeo que está dividido em duas partes.
Aproveito para agradecer mais uma vez a Monja que me recebeu com todo carinho e disse palavras muito reconfortantes.
Acompanhe a entrevista.




MÚSICA NA ALMA

Eu sou daqueles que desafina até batendo palmas. Não tenho a menor vocação musical, só sei cantarolar musicas infantis (minha preferida: Jumento não é, jumento não é, o grande malandro da praça... - Saltimbancos) ou aquelas bobagens que grudam na nossa mente e não saem nem por decreto. Uma pena, eu gostaria de ter uma ligação mais íntima com a música, tenho até me esforçado... Mas por enquanto nada.
Quando eu era menor, por volta dos meus 13 anos, minha mãe me colocou em uma escola para aprender a tocar violão. Eu não tinha a menor paciência para aquilo e criava milhões de artimanhas para retardar as aulas com um professor que parecia o cebolinha da Turma da Mônica. Uma dessas peripécias era desafinar o violão para que ele passasse horas afinando.
Bom, porque estou falando disso. Creio que o mais desafinado, o mais sem ritmo, o mais desconexo ser humano tem em sua alma, mesmo que não saiba, a musicalidade. A nossa fala, os nossos barulhos são prova disso, mas além disso, todos nós podemos entrar em sintonia mesmo sem ensaio.
Bobby McFerrin, músico americano conhecido pela música "Don't Worry, be Happy", provou que todos nós temos a música na alma no Festival Mundial de Ciência deste ano. Veja o vídeo.


quinta-feira, 6 de agosto de 2009

FRÁGEIS RELAÇÕES HUMANAS

O ser humano é mesmo muito estranho. É capaz de criar situações lindas, mágicas e emocionantes. Mas é também muito hábil em tornar momentos especiais em um verdadeiro barraco em público.
Fui até o shopping e vi duas cenas hilárias e ao mesmo tempo muito tristes. Antes de contar a primeira, que merece uma análise mais aprofundada, vou falar da segunda cena, que é mais corriqueira em locais públicos.
Um casal de namorados discute no meio do shopping. A menina está chorando, a cara toda inchada e vermelha. O rapaz tenta abraçar, beijar, fazer carinho... mas nada. Ela não deixava ele chegar perto, não queria papo. Ele deve ter feito algo de muito ruim, assim eles foram indo até chegar na saída. Ele ficou irritado e largou a moça para trás, saiu pisando forte e sumiu na direção do estacionamento. Fico triste quando vejo essas coisas.
A outra situação foi pior, mais grave (aparentemente). Primeiro passou por um um rapaz correndo, com sacolas na mão, cara de desespero e medo. Corria olhando para trás, como se fugisse de alguma coisa. Todos olhavam assustados, um cena assim pode ser assalto ou qualquer outra maluquice.
Poucos minutos depois aparece um casal. A moça segurava a mochila do namorado ou marido e estava acompanhada de uma amiga. O rapaz estava transtornado e gritava com ela, disse que não poderia imaginar e resmungava outras coisas incompreensiveis.
Ela não falava nada, apenas fazia cara de envergonhada e olhava constantemente para a amiga. Foi então que descobri que a história do rapaz correndo tinha a ver com a discussão dos casal. O maratonista de shopping era amante da moça. O namorado chegou e flagrou os dois fazendo compras juntos.
Fiquei triste novamente! Como as relações humanas andam fracas, baseadas em mentiras, em sentimentos escondidos... Eu não consigo entender a traição, por mais que tentem me explicar, por mais que tentem argumentar eu ainda acho que é uma puta sacanagem. A verdade pode doer no começo, mas ela é tão mais simples de aceitar. Muito mais fácil do que ter que digerir uma cena patética e humilhante como essa no shopping. Todos perdem.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

VAMOS MANDAR NOSSO LIXO TAMBÉM

Desde novembro do ano passado alguns contêineres vindos do Reino Unido, recheados de puro lixo, foram "descobertos". O lixo tinha como destino uma empresa no Rio Grande do Sul. Quase que na totalidade a carga britânica não tem nenhuma utilidade, nem reciclagem.
Um desrespeito com as leis ambientais e principalmente entre as relações internacionais. O que eles estavam pensando? O Brasil virou aterro sanitário? Essa é só uma ponta do iceberg, provavelmente deve ter entrado muito mais porcaria dentro de contêineres por esses portos brasileiros afora.
Ótimo que essa carga esteja a caminho do seu país de origem, o lixo é deles e eles que se virem com ele. Reciclem, enterrem, queimem... mas não venham jogar aqui.
Se for assim vou sugerir que nessa leva de entulho real que volta para os palácios da Rainha Elizabeth, incluam também um contêiner bem mais fedido e repleto de lixo tipicamente brasileiro. Lá dentro, quando abrirem no porto inglês, vão encontrar um grande problema da nossa terra e que é tão difícil de eliminar.
Não importa o que eles vão fazer com o que eu gostaria de mandar, só espero que não mandem de volta José Sarney, Fernando Collor, Renan Calheiros, Severino Cavalcanti, José Dirceu entre outros tantos "produtos" podres e deteriorados genuinamente brasileiros. Aliás não seria nada ruim que essa carga afundasse no caminho, bem no meio do Oceano Atlântico. Só ficaria com pena do meio ambiente.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

TINTA FRESCA

Essa semana estou meio filosófico. Tenho passado por algumas situações que tem me feito refletir sobre muitas coisas, muitos conceitos e assim ideias novas vão surgindo.
Estive pensado sobre a vida num modo geral, não na minha e nem na de ninguém, simplesmente na vida. Aliás começei a pensar olhando para meu sobrinho que nasceu há pouco tempo. Como é gostoso ver coisas surgindo do nada e se transformando, ganhando corpo, mudando de forma, adquirindo personalidade própria e tomando novos contornos. Isso me fez lembrar de um texto que li para a pós-graduação, "Modernidade líquida" do Zygmunt Bauman.
Tudo vai ganhando novos contornos e novas formas conforme o "frasco" ou a "embalagem" muda. Nós somos assim. Mudamos fisicamente e mudamos mentalmente. Nossa mente se expande e o que está nela também cresce, soma, evolui...
Muitas vezes uma pequena mudança leva anos e anos, como o oceano que vai talhando as rochas no beira mar. Outras vezes em um piscar de olhos tudo está diferente, como se um furação tivesse passado e transformado a paisagem em questão de segundos.
Como é bom projetar, olhar para o vazio e imaginar que ali será concretizado tudo o que sua imaginação idealizou. Adoro essa sensação do novo, do primeiro passo. Adoro aquele cheiro de tinta fresca que nos dá a gostosa sensação de início.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

ALMA DE LIBRIANO

O condicional é uma constante para quem é libriano. Sei muito bem sobre isso porque sou um representante do signo nato. Adoro esse signo e tudo que ele traz, mas podiamos ser menos indecisos.
Fiquei lembrando de quantas vezes tinha vários rumos pra seguir e fiquei horas, dias pensando na melhor situação, nos prós e contras e em todas as vertentes. Em alguns casos isso é ótimo, em outros pode fazer você perder grandes oportunidades.
Se com duas opções as coisas são cruéis, imagine se existe uma montanha de possibilidades, é quase a morte. Mas eu adoro isso, adoro ficar na dúvida, adoro ficar analisando as opções. É quase um jogo, é um exercício mental.
Um situação complicada por exemplo é escolher comida!!! Me soltar na praça de alimentação em um shopping é cruel. Quero comer tudo e ao mesmo tempo fico escolhendo, pior que o estômago também é libriano. Ai começa aquela luta: Fast food? Comida caseira? Pizza? Crépe? E parando para analisar, acabo sempre comendo as mesmas coisas. A mente e a fome viciaram em uma mesma escolha.
Ai fico pensando... e se eu fosse de outro signo, e se eu não fosse jornalista, e se... e se... Chega! Condicional tem limite e estou muito satisfeito com as escolhas que fiz e com o rumo que as coisas estão tomando. Que venham mais caminhos para me deixarem na dúvida!!!!

sábado, 1 de agosto de 2009

TERRA EM TRANSE - VIDEORREPORTAGEM

Uma reflexão sobre o nosso planeta, sobre a nossa vida e o rumo que as coisas estão tomando. A fotografia de Manuel Vilariño é um alerta e um olhar para o nosso planeta.
Essa é a primeira vez que o fotógrafo expõe seus trabalhos no Brasil. Premiado e admirado em vários lugares do mundo, Vilariño traz reflexões interessantes e profundas com seus retratos de natureza morta. Solidão e silêncio estão presentes em cada obra expressos em metáforas visuais e de beleza estética, aspectos que o diferenciam na fotografia contemporânea.
Aproveito para agradecer novamente a assessoria de imprensa do MASP. Fiquem com Terra em Transe.


A MAGIA QUE HÁ EM NÓS

Antes de começar esse post pra valer quero dizer que fui assistir ao Harry Potter. Logo quando estreou o filme escrevi um texto falando sobre as magias do bruxinho mais famosos do cinema. Não quis ir ao cinema logo de cara pra evitar as esterias dos fãs mais fanáticos. Fui hoje e posso dizer que gostei. Realmente ele é muito mais focado nos relacionamentos dos bruxos já adolescentes do que nas magias em si. Mas o filme prende a atenção, e os efeitos são sensacionais.
Mas aproveitando Harry Potter e seus truques quero aqui falar um pouco sobre algumas coisas mágicas do dia-a-dia. Existem algumas coisas simples que causam reações químicas, físicas e psicológicas. Parece que apontaram uma varinha e gritaram algumas daquelas palavras de efeito e pronto, eis que seu corpo e sua mente se transformam.
Uma dessas coisas mágicas para mim é um sorriso. Um sorriso é sempre maravilhoso, ele é a expressão final de que algo de bom está acontecendo. O sorriso é tão bom que me faz bem. Hoje vi um dos sorrisos mais felizes dos últimos tempos e ele me deixou incrivelmente realizado. Como é bom presenciar momentos alegres, acabamos fazendo parte deles e a alegria, por osmose, acaba passando para nós. Um abraço apertado e bem sincero também tem efeitos mágicos.
Voltava para casa agora neste fim de noite frio e escuro pensando nessas magias do dia-a-dia. Pena que nem sempre sabemos o poder que existe dentro de nós. Nem imaginamos que podemos fazer tantas mágicas sem precisar de varinhas.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO