quarta-feira, 30 de setembro de 2009

BROTHERS OF BRAZIL

Na noite desta terça-feira estive no "Na Mata Café" para gravar uma reportagem com os irmãos Supla e João Suplicy para a RedeTV.
Sinceramente não conhecia o trabalho musical dos dois, sempre fui um tanto quanto preconceituoso e nem fazia questão de conhecer o trabalho. Quando me passaram a pauta olhei com certa desconfiança. o nome do CD é PUNKANOVA. O que seria isso? Muito simples, mistura de Punk e Bossa Nova. Mais uma vez incrédulo não senti firmeza no resultado de tal mistura e do trabalho dos dois.
Antes que me joguem pedras, já disse aqui algumas vezes, que não sou o maior conhecedor de música, mas sei o que tem bom gosto ou não. Queimei a língua. O show é muito bom, bem gostoso e a mistura de ritmos ficou ótima!!!
São bons músicos e que mexeram com os fãs que foram conferir a apresentação. Confesso que se não estivesse trabalhando teria embarcado na dança ali (mentira, não danço nem por decreto).
Resumindo: bons músicos, simpáticos e um ótimo show. O que poderia ser um fim de noite cansativo e dolorido para o pé que ainda reclama um pouco de dor, foi uma agradável noite de trabalho e diversão.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

PORTAIS E SUAS SIGLAS

No último domingo a Rede Record lançou o seu produto para concorrer com o equivalente da Rede Globo. A briga agora veio para a internet também, trata-se do R7, aliás nome nada original para quem quer concorrer com o G1, mas diz que é um projeto completamente inovador e ousado.
Alguém escreveu no twitter (me desculpem não lembrar a fonte, mas quem escreveu se manifeste que eu dou crédito) que essas siglas mais pareciam uma disputa de batalha naval. Eu escolho a letra G número 1 ou então a letra R número 7. Se aparecer navio você ganha, se aparecer a bomba você dançou.
Pois bem, quem escolheu a letra R e o número 7 ontem levou bomba por muitos minutos. Devido ao grande número de acessos o Portal não aguentou e ficou fora do ar. Deveriam ter pensado na chuva de pessoas acessando quando resolveram fazer uma promoção monstruosa do seu produto.
Mas não vou apenas criticar, apesar de achar que falta muita originalidade no produto. Gostaria muito que a Record esquecesse a Globo e tentasse realmente inovar. Mesmo assim a atitude é bem louvável (não tem trocadilho aqui hein).
Todos estão ganhando com esse novo investimento. O mercado se agitou nas últimas semanas com a contratação de profissionais para o portal. Jornalistas tem mais um local de trabalho e o público ganha mais uma fonte de informação.
Por lá já estão grandes profissionais. Além do elenco da Record ter um canal de interatividade com o público, grandes contratações foram feitas. O colunista Daniel Castro, Fabiola Reipert entre tantos outros. Faço o destaque para a multimídia Rosana Hermann que levou o seu "Querido Leitor" para lá, o visual está legal e como ela mesmo disse por lá, em breve ela vai colocando os apetrechos todos e o local vai parecer um jegue mexicano. Tem também blogs de vários jornalistas conceituados da emissora como a Ana Paula Padrão.
Resumindo, entre prós e contras o resultado foi muito positivo. Claro que você vai encontrar destaques ligados à Record, vai encontrar blogs que não são interessantes. Mas pude perceber muita liberdade editorial nesses primeiros dias e isso é ótimo!!!
Como sempre você tem o controle, nesse caso você tem o mouse e pode escolher o que bem entender. Boa sorte ao R7!!!!
PS (atualização às 01h41 do dia 30/09) - Obrigado ao anônimo que achou a fonte da batalha naval citada logo acima) foi do @microcontoscos. Valeu!!!

PRECISO DE UM CAPACETE

Achei que já tinha levado todas as porradas suficientes neste ano. Aliás é muito difícil para alguém que é avesso à violência e qualquer tipo de luta, em tão pouco tempo levar tanta porrada.
Pensei que já tinha caído e perdido a luta no round anterior, me levantei, limpei todo o sangue, apesar das marcas de cada soco ficarem impressas no meu corpo. Cada pedaço inchado vai levar um bom tempo pra sumir, algumas feridas vão deixar marcas para sempre...
Assim vamos calejando, criando defesas naturais, reflexos que não tinhamos antes... É bom apanhar algumas vezes para aprender como se posicionar melhor no ring da vida, como não levar alguns golpes que podem te machucar muito e fazer você desistir da luta.
Dizem que depois de apanhar bastante você nem sente mais dor em alguns lugares. Mentira, eu até acreditei que isso poderia ser verdade. Mas então veio outro soco, na boca do estômago e lá fui eu pra lona, que dor. O juiz abriu contagem na hora, 10, 9, 8... cada segundo agora leva dias, os olhos teimam em não abrir com medo do que podem ver. Mas certamente antes da contagem terminar lá estarei em pé novamente, sabendo que os socos podem vir de lugares que nunca esperamos e em momentos que estamos distraídos.
Gosto de fortes emoções, mas não sirvo para apanhar. Então quem sabe arriscar em um lugar onde eu posso juntar adrenalina e segurança. Quem sabe a velocidade me ajude, velocidade nos acontecimentos, velocidade na recuperação. Mesmo assim é muito prudente usar capacete agora, para no caso de levar mais algum soco, pelo menos estarei protegido... um pouco, vai que alguém solta uma mola na minha frente e atinja em cheio a minha cabeça. Mas isso é só especulação, essas coisas dificilmente acontecem.
Agora só preciso descobrir onde encontro algo para proteger o coração?

domingo, 27 de setembro de 2009

CAMINHANDO E MANCANDO...

Eu tenho duas coisas que estão me incomodando e gostaria muito de compartilhar aqui. Uma delas se refere a um fato que ainda não posso escrever e que me deixou muito aborrecido (mas vou escrever ainda essa semana), o outro fato também me aborreceu, mas mais do que aborrecer me limitou fisicamente.
Apressado para chegar em um compromisso acabei torcendo o tornozelo. Na hora senti uma forte dor que logo passou, fiz o que tinha que fazer e quando já estava chegando em casa eis que o danado começou a me incomodar.
Primeiro foi só uma dorzinha, depois foi ficando mais forte, doia para pisar, inchou um pouco e pronto!! como diriam os americanos "house despencation" ou os franceses "La maison tombe" (hahaha) resumindo: a casa caiu!!!!
Fiquei aqui em casa de molho, pior que o dia estava lindo, sol, céu azul, calor e eu no sofá com o pé esticado... Recentemente tive uma dores no pé também, se não me engano também torci indo trabalhar.. mas foi uma época tão corrida que fui convivendo com a dor, então de tanto tempo que fiquei com ela acabou "caducando" e sumiu!!!
Sempre quando acontece algo assim minha mãe logo fala: "Vai no médico". Eu nunca vou, inconscientemente acho que regenero sozinho (quanta bobagem se escreve de madrugada). Nunca quebrei um osso e espero nunca quebrar, deve ser uma dor horrível!! O máximo que me aconteceu foi um corte no pé onde levei 7 pontos. Tenho pavor só de pensar!!!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

UMA HORA VAI TRAVAR

Trânsito, trânsito e mais trânsito. Não é possível que quase na madrugada a cidade ainda esteja toda travada. Nada de acidentes graves, nada de chuva ou qualquer problema anormal que faz a cidade virar um caos.
Claro que toda sexta-feira o trânsito fica mais carregado, são pessoas indo viajar, outros indo para festas e baladas em seus carros. Por falar em carros eles estão se multiplicando de forma tão absurda que, em um futuro não tão distante, vão travar nas vias. Cresce o número de carros e não cresce o número de vias e locais para circulação dos mesmos.
Acrescente a todo esse caos os caminhões (que estavam tomando a Marginal e a Dutra nesta noite de sexta). Pronto, está feito o cenário perfeito para dar dor de cabeça, irritação, nervoso e todos os sintomas de estresse. E olha que eu sou bemmmmmmm calmo...
Ah, só pra fazer uma consideração. O governo e a prefeitura acham que aquela obra na marginal vai surtir algum efeito? Bom, deixa pra lá.. só fiquei com dó das árvores que tinham por lá, que na sua grande maioria foram dizimadas...
Sinto inveja do cara do filme "Um dia de fúria" que saiu descontando a raiva dele. Claro que não faria tantas maluquices, mas que dá vontade de falar alguns bons palavrões pra desentupir a alma, ah isso dá!!!!

EXPLOSÃO EM SANTO ANDRÉ

Tudo parecia levar para um dia tranquilo. Estava organizando minhas coisas, editando um material e com uma preguiça monstruosa. No meio da tarde tinha aula de inglês marcada e tudo caminhava na maior calmaria.
Os pescadores costuma dizer que quando o mar está muito calmo é sinal de que uma grande tormenta está por vir. Foi assim que aconteceu, em poucos instantes uma ligação fez com que a adrenalina tomasse conta e meu dia virasse do avesso.
Paulo castilho do outro lado da linha me passava as poucas informações que ele tinha sobre a explosão de uma loja de fogos de artifício. Não estava vendo televisão e por isso não tinha idéia da proporção do acidente. A única coisa que me martelava na cabeça era a frase que o Paulo usou para descrever o que estava acontecendo: " Um acidente monstruoso".
Corri para Santo André. Chegando lá não consegui acesso ao local do acidente, fui conversando com algumas pessoas e policiais no local para me interar. Cada um falava uma coisa, um morador me disse que 4 crianças tinham morrido, outro falou que um carro estava no telhado da casa. Fui montando um cenário de guerra na cabeça e então tive a real visão dos fatos.
Fui deslocado para o hospital Central do Municipio de Santo André, local para onde os feridos com gravidade eram levados. muitos colegas de profissão corriam para apurar os fatos. Cheguei e me informei rapidamente. Fui passando as informações para a base na RedeTV. Vez por outra saia um familiar e falava conosco, em outros momentos nós jornalistas nos reuniamos para trocar informações e tentar montar um quebra-cabeças de nomes, pessoas, familiares e vítimas. Confesso que todos nós estavamos perdidos com as informações desencontradas. Mas tudo foi se acertando e enfim as informações corretas chegaram ao telespectador.
Depois de um dia todo de coreria me dei conta que já havia anoitecido e não tinha colocado um grão no estômago. Esperei o motoboy da emissora pegar as imagens comigo e comi um "engasga gato" em um boteco ali próximo.
Deixo meus sentimentos para as famílias que perderam pessoas na explosão e também o alerta para o perigo do armazenamento inadequado desse tipo de material. E para nós jornalistas foi mais um dia daqueles de caos, de correria e adrenalina profissional.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

"NINGUÉM FAZ SUCESSO SOZINHO" - VIDEORREPORTAGEM

Nesta segunda-feira aconteceu o lançamento do livro "Ninguém faz sucesso sozinho" de um dos grandes homens da comunicação no Brasil, Antônio Augusto Amaral de Carvalho mais conhecido como "Seu Tuta". O livro conta histórias dos bastidores da Tv Record nos famosos anos de ouro e toda a trajetória da Rádio Jovem Pan.
A livraria estava completamente otada. Muitos amigos e admiradores foram prestigiar o lançamento. Entre as personalidades estavam por lá o Governador do Estado de São Paulo José Serra, o apresentador do SBT Ratinho, jornalistas de todas as rádios e televisões como Flávio Prado, Wanderley Nogueira, Maria Lídia, José Nello Marques, José Roberto Burnier entre tantos outros.
A equipe do Pânico na TV também compareceu em massa. Emílio Surita e Wellinton Muniz (Ceará) falaram com o Mural do Antena e rendeu até uma imitação de Marilia Gabiherpes para o blog.
Fique com a videorreportagem desse evento que marcou o lançamento do livro e também a comemoração da semana do rádio no Brasil.

FAMOSO QUEM?

Ontem estive em um lançamento de livro que vocês vão ver a videorreportagem ainda nesta semana. Foi um evento ótimo, cheio de gente famosa, importante e poderosa no munda das comunicações do Brasil.
Muito bem, por isso mesmo na porta do local centenas de fãs se apertavam e gritavam para tentar chamar atenção dos seus artístas preferidos. Fiquei então, quando me sobrava um respiro nas gravações, reparando nessa troca de afeto entre ídolos e fãs.
Neste evento em particular o público acabou ficando muito próximo dos artístas, se quisessem poderiam disputar o memso espaço, tomar champagne junto e conseguir uns minutos de atenção. Muita gente fez isso, nem sabia exatamente o que estava acontecendo, mas entrou para arrancar um abraço, tirar uma foto ou apenas ficar bem pertinho da pessoa que admira.
Não consegui ver e nem falar com todos os famosos aqui para o blog, o local estava muito lotado, mas fiquei sabendo de gente que foi e eu nem vi. Os que eu vi deram um show de paciência e carinho com os fãs. Mesmo com uma situação complicada no local (aperto, calor e muita fila), todos que ficaram plantados na porta da livraria tiveram sua recompensa. Até os garçons deixaram o trabalho de lado para tentar se aproximar dos famosos. Um deles chegou perto de mim e queria saber o nome da japonesa do Pânico. Falei para ele e ele correu todo feliz para servir um refrigerante e claro tirar sua foto.
Achei engraçado isso, nem sempre as pessoas sabem quem é o famoso. Vi várias pessoas assim na festa. Uns apontavam o dedo e diziam aquele é o fulano... e lá corria um monte de gente para chegar perto do fulano. Quem é o fulano, depois o outro perguntava. Então vem a resposta mais engraçada: Sei lá, só importa que é famoso.
E assim os álbuns de orkut, facebook e twitter vão ficando cada vez mais recheados.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

ÚLTIMOS SUSPIROS DO INVERNO

Ainda bem que o inverno já está batendo retirada. Últimos dias de sobrevivencia dos dias de frio e nublados aqui em São Paulo.

Não gosto do inverno, acho que tudo fica muito mais triste, melancólico e fechado. As pessoas ficam mais introvertidas, sorriem menos, hibernam dentro de si em um exercício de estudo próprio.
Eu mesmo fico mais "triste", preguiçoso... dá aquela vontade de ficar na cama vendo tv e comendo pipoca. Claro que isso é gostoso, mas não durante três meses. Quando todo esse frio e escuridão são acompanhados de uma garoa fina e gelada então... Hoje São Paulo está assim, fria, chuvosa, escura e triste.
Não que o inverno seja um estação "feia", cada uma tem a sua particularidade e beleza. É muito bonito, por exemplo, ver a elegância das pesosas nas ruas. Sem dúvida é uma estação mais chique do que as outras.
Infelizmente as estações climaticas estão ficando cada vez mais misturadas e confusas. Aqui na capital paulista então é melhor nem comentar, o tempo é maluco. Mesmo assim me animo em saber que esta estação está findando.
Que venha logo a primavera, trazendo o colorido das flores, o azul do céu e um pouco mais de alegria para as pessoas.

sábado, 19 de setembro de 2009

A PAUTA QUE CAIU

Uma grande aflição para o jornalista é ter uma boa pauta, tudo preparado para gravar, ter feito toda mobilização e então a pauta cai.
Este meu sábado foi assim, tinha duas pautas para gravar, uma para a Rede TV e outra aqui para o blog. Hoje iria acontecer um flash mob (mobilização rápida de um grupo de pessoas arquitetado pela internet) no metrô. Ia ser hilário porque o tal movimento, resumidamente, faz com que um grupo de pessoas tire as calças dentro do metrô. Não é nada ofensivo e nem com cunho sexual ou pornográfico, é apenas um grito pelo conforto. O evento chama No Pants e já foi realizado em váios locais do mundo, no Brasil seria a segunda edição. Mas como vocês já devem imaginar a pauta caiu.
Apenas a organizadora com os dois filhos e mais duas pessoas apareceram. Segundo eles várias pessoas tinham confirmado presença. Na primeira edição do evento mais de 400 pessoas abaixaram as calças no metrô.
Pois muito bem, primeira pauta caiu, resolvi os detalhes com a produção e parti para outra. Tinha uma carta na manga, já que neste sábado e domingo acontece a Virada Esportiva. Um evento que traz, durante 24 horas, possibilidades de esporte para a populção praticar e interagir. Pois bem, lá fui eu, atravessei a Av. Paulista toda e quando cheguei em um dos pontos que rolava forte movimento levei um susto: não tinha mais nada, apenas os colegas da TV Cultura desarmando o link e alguns mirrados skatistas se aventurando na rua quase escura no fim de tarde.
Tinha que tomar uma decisão rápida, foi então que meus pés e minha cabeça falaram mais forte do que a vontade absurda de gravar. Ok, meu corpo merece um pouco de descanso, tenho trabalhado quase que 24 horas, estou na minha Virada Trabalhista há alguns meses sem parar.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A MORTE PEDE PASSAGEM

A mãe de uma grande amiga morreu nesta quinta-feira. Infelizmente não consegui dar a atenção devida para essa amiga porque alguns compromissos surgiram e eu não tinha como desmarcar.
Consegui passar no velório rapidamente e dar um abraço. Enquanto estive lá fiquei pensando em muitas coisas e me lembrei do livro do Saramago "As Intermitências da Morte".
Basicamente o livro fala sobre uma cidade onde as pessoas param de morrer e as consequências disso para a comunidade, a ordem e a vida em sociedade. O livro é ótimo e eu recomendo.
Mas então, a morte. Para ver como minha vida anda tão nos extremos dos sentimentos, horas depois, na manhã desta sexta-feira tive que gravar em uma festa de aniversário. O cantor Frank Aguiar recebeu na casa dele os amigos para festejar mais um ano de vida.
Temos tanto medo da morte e comemoramos cada passo mais próximo dela. Eu na verdade não tenho medo da morte, tenho medo do que eu possa morrer um dia. Quero viver e muito, tenho tantos planos e projetos que vou precisar de mais algumas vidas para concluír... mas sabemos que a morte é inevitável por enquanto e se um dia for evitável ela passará a ser necessária.
As religiões tem dezenas de explicações para a morte e para o que acontece depois dela. Pra ser bem sincero religião imbute nas pessoas medos e sentimentos prévios. Você nasce sabendo que a morte é triste, ou que a morte é só uma passagem, ou que a morte é o fim mesmo e acabou.
Enfim, esse é um assunto que vamos discutir durante toda a vida e vamos morrer sem saber realmente o que será de cada um de nós.
Imagine ser imortal? Não deve ser algo muito legal saber que não tem fim. O fim é necessário para abrilhantar o meio, mas que o meio seja bem longo...

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

UM ABRAÇO NO NEVOEIRO

Essa imagem da antena fiz assim que sai da aula da pós-graduação. Normalmente de quarta-feira escrevo algum texto relacionado ao assunto abordado na aula, mas hoje vou fugir um pouco desse esquema que criei na cabeça para escrever sobre o que vi quando estava voltando para casa.
O tempo estava esquisito, um vento gelado insistia em dizer que o inverno ainda estava em vigor, mesmo tendo passado uma tarde relativamente quente. O dia corrido me fez pensar em várias coisas, trabalho, coração, correria...
Antes de chegar na pós passei rapidamente pra comer e fiz o que não gosto. Jantar sozinho no McDonald's me dá uma sensação de que eu não amo muito tudo isso. Tentei me distrair com duas meninas que estavam ao meu lado e resolveram fazer uma sessão de piadas. Fiquei muito sem graça quando elas olharam pra mim e perceberam que eu também ria da última que a loirinha contou (por sinal a piada era muito boa, mas não posso reproduzir aqui).
Na aula tudo correu normalmente e o fim de noite prometia não sair da rotina. Quando a Av. Paulista surgiu na minha frente não pude deixar de contemplar a beleza construída pelo homem e retocada pelo capricho da natureza.
Uma nevoa escondia o topo dos edifícios e as torres de televisão. No horizonte os faróis dos carros e as luzes dos semáforos transformavam a visão em uma obra impressionista. Parei por alguns minutos e fiquei ali olhando até que uma rajada de vento revelou momentaneamente a multicolorida antena de tv. Imponente, alegre, quase que forçosamente ela tomou espaço em meio a névoa e me fez parar para fotografar. Foram alguns segundos que me fizeram sorrir em uma noite solitária, mas quando a antena surgiu senti como se alguém tivesse me dado um forte abraço.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

APRENDENDO A ENXERGAR

O ser humano está muito mecanizado. Não por todos os aparatos e inovações que nos cercam. Digo que nós estamos mecanizados porque as nossas principais virtudes estão ligadas no automático que nem percebemos o mundo que está ao nosso lado.
Não é tão simples, é claro. Pense em quantas coisas você faz no dia que nem se deu conta. Dirigir, tomar banho, escovar os dentes, usar o computador, entre outras milhares de coisas estão completamente enraizadas na nossa rotina que nem precisamos pensar para realizar.
Desde pequenos somos condicionados a agir conforme mandam as regras, regras essas que parecem que já vem instaladas de fábrica em todos nós. Vamos para a escola, faculdade, cursos e para uma infinidade de lugares para aprendermos matemática, português, história e por ai vai... Mas existem coisas que estamos esquecendo de fazer ou então nem aprendemos ainda. Uma delas é enxergar... quantas e quantas vezes passamos por um lugar, olhamos para alguma coisa e não enxergamos o que está ali. A função automática dos olhos não deixa que fatos importantes, que imagens fundamentais sejam gravadas e interpretadas.
Muito engraçado quando nós passamos em um lugar centenas de vezes e em um belo dia enxergamos alguma coisa que sempre esteve ali e nunca notamos. Hoje aconteceu isso comigo... Enxerguei uma situação que durante anos nunca tinha visto e imaginado. É sempre bom aprender a enxergar, mesmo que a visão não nos agrade muito.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

PESCANDO NOTÍCIAS

Antes de começar a escrever este post escrevi outros três, um sobre comportamento, outro sobre um fato histórico e mais um sobre internet. Não gostei de nenhum deles e então resolvi escrever sobre qualquer coisa que pintasse...
Mas como as coisas são engraçadas... antigamente não tinhamos muita interferência externa quando iamos escrever, por exemplo. Hoje temos muita informação disponível de forma instantânea. Amigos e pessoas de todo lugar falando com você e trazendo novas idéias, dicas e histórias.
A cabeça da gente fica um pouco perdida em alguns momentos. É um tsunami de coisas que muitas vezes nos deixam à deriva nesse oceano de informações. Agora resolvi adotar a postura de um pescador nesse mar, pegar minha vara de pescar e esperar algum peixe morder minha isca.
O primeiro peixe que mordeu a isca foi o Patrick Swayze, que morreu nesta segunda-feira. O ator vinha travando uma luta contra um câncer no pâncreas. Ele participou de dois clássicos do cinema: Dirty Dancing e Ghost. Fato triste.
Mas o barco ainda está sem rumo e então mais uma fisgada no anzol. Desta vez foi Rubens Barricello que venceu mais uma corrida e mantêm boas chances no campeonato de Fórmula 1. Fico muito feliz pelo Rubinho que no começo do ano estava desempregado, depois viu seu companheiro de Brawn ganhar seis provas. parecia que a sindrome do segundo lugar continuaria na vida dele, mas agora tem mostrado uma ótima reação. Está provando que é um piloto vencedor. Mesmo se não ganhar o título Rubinho já mostrou que tendo um bom carro, cabeça no lugar e condições de igualdade ainda pode ser campeão.
Por fim vou lançar a linha ao mar só mais uma vez. Desta vez vou falar um pouco de TV, passou um cardume televisivo aqui nesse mar e consegui pegar mais um assunto. Estreiou mais uma novela, desta vez foi Viver a vida. Não vi a novela, mas posso adivinhar: cenas lindas do Rio de Janeiro, um retrato dos ricos cariocas, José Mayer pegando geral e uma Helena. Bom, acho que já vi essa novela várias vezes, portanto deixa pra lá.
Bom, o meu barco hoje estava navegando sem rumo nessa mar. Amanhã vou pegar os remos ou ligar o motor e navegar por águas mais calmas. Isso não quer dizer que não pegarei bons peixes.

domingo, 13 de setembro de 2009

FESTA DO PRÊMIO TOPBLOG - VIDEORREPORTAGEM

Bom, já falei há alguns dias sobre a minha alegria em ter ficado no TOP 100, na categoria cultura, no prêmio TOPBLOG.
Neste final de semana aconteceu a entrega dos prêmios para os blogs mais votados em cada categoria. Estive lá na Unip mostrando a premiação e conversando com alguns blogueiros.
Foi uma noite muito agradável que contou com um show de comédia sensacional do Sérgio Rabelo.
Muitos amigos estavam por lá e foi bom ver que o trabalho realizado nos blogs tem ganhado reconhecimento a cada dia. Outro fato que me deixou feliz pelo TOP 100 foi saber que cerca de 12 mil blogs participaram.
Na videorreportagem que gravei lá você vai ver um pouco da festa e ainda entrevistas com Max Fivelinha, Íris Stefanelli e o jornalista Milton Jung.
Mais uma vez obrigado pela atenção e carinho com o Mural do Antena.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

MEUS AMIGOS

A vida é uma caixinha de surpresas já diria Joseph Klimber... Com certeza o dia de amanhã é sempre uma grande incerteza, por mais que façamos planos e roteirizamos as ações. O inesperado é a tônica sempre.
Passei o Reveillon na cidade de Paraty, no Rio de Janeiro. Foi uma viagem muito gostosa e divertida, mas naquele momento minha cabeça fazia aqueles tão manjados planos de início de ano. Tinha tudo certo em mente, ações, vontades, projetos.. tudo estava engatilhado e pronto para entrar em ações. Bom, infelizmente não foi como eu imaginava... minha vida deu uma guinada (não por minha vontade) mas deu... Apesar de um fato que me deixou completamente arrasado, houve um fator que compensou o peso na balança.
Minha vida profissional ganhou novos ares, ganhou outras opções dentro do caminho que eu sempre fui apaixonado. Essas mudanças em si comentarei em um post futuro. O que vim dizer aqui é que acabamos encontrando pessoas nestes caminhos que a vida oferece (ou que abrimos por conta própria). São amigos e amigas que nos empurram e abrilhantam este longo percurso. Umas ainda estão na esfera virtual como a Chris e a Thaynara do Espirito Santo. Outros já passaram dessa barreira e são pessoas incríveis que conheci. Posso citar meus amigos de Minas lá do blog do Aprendiz Jader e Anna, tem também a carioca Ana Magal e a talentosa Ana Beatriz.
Uma dessas pessoas que conheci começou com o blog em um contato profissional. Ele me convidou para participar de um projeto do qual falarei futuramente aqui no blog também. Paulo Castilho é um videorreporter, jornalista inquieto que sabe como poucos traduzir belas histórias para a tela. Fiquei muito honrado com o convite dele e aprendo a cada dia com as dicas e papos... Apesar de nos encontrarmos pouco pessoalmente já nos consideramos bons amigos. Um exemplo do ótimo trabalho que ele realiza está no Qik. Na última terça-feira São Paulo viveu o caos com as tempestades. Com um celular em mãos eles mostrou a aflição da população ilhada. Clique aqui para ver uma das videorreportagens.
Esse post é uma homenagem aos novos amigos tanto aqueles que não conheço pessoalmente e aqueles que são parte da minha rotina diária. Essa homenagem é estendida também a você que me prestigia diarimente aqui no blog.
Obrigado amigo e amiga!!!!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

COMO SAIR DA MINHA MATRIX?

Eu adoro novas tecnologias, qualquer aparelho novo que surge eu já fico inquieto querendo ver, experimentar e usufruir das suas novas atribuições.
Neste momento aqui no meu quarto estou me sentindo um nerd louco, viciado em trabalho e completamente empolgado com tantos aparelhos. Todos conectados, faltam tomadas e espaço aqui no meu recinto, na toca do Antena.
O mais engraçado de tudo isso é que toda essa aparelhagem, ao mesmo tempo que vai fazer com que eu faça meu trabalho de forma mais rápida, vai também fazer com que eu trabalhe ainda mais. Não que eu esteja reclamando de trabalhar, mas se eu já estava sem tempo para o lazer, agora é que danou-se!!!!
Antes, quando os computadores eram máquinas nada móveis e grandes o trabalho estava restrito ao local onde ele estava posicionado. Claro que o celular ajudou a trazer o trabalho para casa, mas muitas vezes pela ligação vinha apenas a dor de cabeça, o trabalho de verdade você tinha que fazer no escritório, na empresa... Hoje, com os note e netbooks o trabalho está com você em todo lugar mesmo. Tenho trabalhado até dormindo, sempre me surge uma idéia, um texto, uma reflexão que me faz acordar e escrever.
Agora a maior missão é encontrar nessa pilha de tecnologia e trabalho umas brechas de lazer. Sonho com praias desertas, ilhas paradisiacas, florestas gigantescas onde não tenha tomada, wi-fi, sinal de qualquer coisa... Como fazer isso? Ainda não sei como me desconectar do mundo, talvez tenha que ser como o Neo em Matrix, sair desse mundo paralelo sendo desplugado totalmente. Difícil...

A BATIDA DE PIQUET

Escrevo pouco sobre esporte por aqui, mesmo gostando de vários. Mas hoje vou escrever por causa de uma notícia negativa que deixa os fãs de qualquer esporte muito tristes.
Para quem não acompanhou vou fazer um resumo do fato. O piloto brasileiro Nelsinho Piquet, filho do tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet, está envolvido em um dos maiores escândalos do automobilismo. Ele, na corrida de Cingapura ano passado, bateu propositalmente o seu carro no muro para favorecer o seu companheiro de equipe Fernando Alonso.
Hoje o fato foi confirmado com a divulgação do depoimento do já ex-piloto para a comissão de investigação da FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Realmente a batida havia causado um certo estranhamento dos outros pilotos pela forma como aconteceu, mas não tinha resultado em nada. Mas depois que Nelsinho foi demitido no meio desta temporada o escândalo apareceu.
Eu sou um fã de fórmula 1 e atitudes como essa acabam desanimando quem assiste. Claro que isso não é a regra, mas acho que no esporte e em outros lugares não pode existir esse tipo de exceção.
Espero que tudo seja analisado e os responsáveis punidos.Nelsinho não é o único culpado, mas é uma pena para o piloto brasileiro que sujou a própria carreira, envergonhou o pai e todo país.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

ONDE ESTÁ A FELICIDADE?

Por certo, se não fosse o fato que vou narrar a seguir, a chuva seria o tema deste post que vou escrever agora. Mas a chuva não foi o assunto e sim o meio que me proporcionou chegar até ele. São Paulo e outras cidades de Brasil sofreram com as tempestades que ocorreram durante todo dia. A população sofre com os inundamentos e com o caos provocado por tanta água.
Recebi uma ligação no começo da noite pedindo uma cobertura de toda essa confusão lá na Estação da Luz. A situação, pelo que fiquei sabendo, estava terrível. Uma das linhas estava alagada e por isso o trêm não saia, pessoas ficaram amontoadas na plataforma e o dia foi mais longo e cansativo do que já constuma ser.
Quando cheguei todo problema já tinha terminado. Os trêns circulavam normalmente e o número de pessoas já era menor. Fiz algumas imagens só para compensar a chuva que tomei no caminho. Foi então que um senhor, mendigo e bêbado bateu nas minhas costas.
Ele queria saber onde ele podia pegar o trêm e eu indiquei o local correto. Mas foi então que ele começou a conversar. Eu não estava com muita paciência, mas dei corda para ele.
Então veio a pergunta: "Onde está a felicidade?"
Na primeira vez desconversei, disse que também não sabia. Ele então continuou conversando, falou algumas bobagens e me agradeceu pela informação. Mas não satisfeito com a minha resposta ele tornou a perguntar sobre a felicidade. Sinceramente não sabia o que dizer para aquele homem.
Voltei pra casa pensando nisso. Onde está a felicidade? Foi então que me lembrei de uma outra história que conheci hoje também. Uma história de uma menina batalhadora e que está correndo atrás da felicidade, que luta pra realizar os sonhos. Fiquei impressinonado com o que ouvi, nunca imaginava que atrás de uma beleza física se escondia uma história tão forte.
O quão relativa é a felicidade... ela pode estar em grandes feitos e conquistas, mas também em uma simples conversa. E assim vai a vida... com chuva, com luta, com sofrimento e com a incansável busca pela felicidade!!!

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

CONTAS, RECEITAS E A VIDA

Nada é tão certo quanto dois mais dois é igual a quatro, mas nem sempre a soma dos números dá o resultado esperado. Você tem todos os números na mão, sabe qual a conta deve realizar e na hora do resultado ele não bate com aquilo que você imaginava. Então você apaga tudo, volta a fazer a operação e nada...
Isso me faz lembrar da época da escola. Tinham aquelas expressões enormes e cheias de chaves, colchetes e parênteses e no final de uma interminável jornada numérica o resultado era zero. ZERO??? Uma luta mostruosa contra tudo e contra todos pra chegar no nada? Isso me deixava frustrado.
O mesmo acontece na cozinha. Isso mesmo, na cozinha... Você pegas os ingredientes, segue a receita do jeito certinho que foi ensinado e quando fica pronto você percebe que algo não ficou bom. O que estava faltando?? Você olha novamente a receita, vê que não esqueceu nada, olha para o relógio e percebe que deixou no tempo indicado no forno e mesmo assim saiu errado. Não há explicação lógica para o "desastre" gastronomico. Lembro sempre de um chefe de cozinha que entrevistei que dizia: " Você pode fazer um prato ruim com ingredientes bons, mas nunca vai fazer um prato bom com ingredientes ruins".
E assim é com a vida... Tudo parece bom, a receita está sendo seguida, mas falta alguma coisa pra ficar realmente bom. Falta um tempero diferente, uma operação matemática pra facilitar a conta ou então aquele segredinho que quando descobrimos ou usamos transforma algo simples em algo maravilhoso.
Estou procurando o tal tempero!!!!!

sábado, 5 de setembro de 2009

OS NORMAIS 2 - VIDEORREPORTAGEM

O filme "Os Normais 2: a noite mais maluca de todas" foi lançado nos cinemas de todo Brasil no último dia 28. Na ocasião coloquei aqui no blog um texto falando sobre o filme e também o trailer. Hoje coloco aqui a videorreportagem que realizei na coletiva de imprensa, lá gravei entrevistas com Luiz Fernando Guimarães, Fernanda Torres e Fernanda Young.
Você acompanha cenas do filme além dos bastidores das filmagens. Fique com a videorreportagem

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

COMO FUNCIONA NOSSO COMPUTADOR

Quantas e quantas vezes não temos vontade de chutar, jogar pela janela, e exterminar nossos computadores quando não funcionam direito. Ultimamente não tenho tantos problemas desde que comprei um notebook, mas já passei muito nervoso com meu pc aqui de casa.
Realmente o pc daqui é muito lerdo, não tem espaço e irrita muito. Quando a coisa é no trabalho então dá muito nervoso também, porque além de toda lentidão, ainda somos cobrados por coisas que o computador não nos ajuda a fazer (os lerdos, claro).
Mas nós sabemos cobrar e reclamar, mas sem entender como o computador funciona por dentro fica difícil saber quais os limites e possibilidades que ele nos oferece. Foi então que fizeram um vídeo bem divertido explicando como nossa máquina age enquanto usamos. Uma ótima idéia de quem realizou porque é muito didático e engraçado.
Depois de assistir fiquei aqui lembrando das quantas vezes que tentei fazer mais coisas que o computador suportava, ou então as milhares de fotos e vídeos entupindo o HD.


TOP 100

Gostaria de agradecer a todos que votaram no prêmio TOP BLOG. Fui indicado para a categoria "Cultura", o que já me deixou muito feliz desde o começo.
Não fiz uma campanha para que votassem no meu blog, apenas comuniquei aos amigos que estava concorrendo e deixei o link para a votação em um espaço da página.
Acabo de ficar mais surpreso ainda quando recebi o comunicado que meu blog tinha ficado no TOP 100 dos blogs votados. É uma honra ter contado com os votos de vocês e com o apoio e incentivo para que esse blog continue crescendo e trazendo coisas interessantes.
Houve uma votação popular e uma votação por um juri competente. O prêmio ainda não tem dono. A entrega vai ocorrer em breve.
O trabalho é intenso e diário para sempre deixar tudo atualizado com os textos e também com as videorreportagens. Não é fácil mas é prazeroso, se fosse diferente não estaria aqui fazendo.
Aproveito aqui para agradecer aos incentivadores de sempre que ajudam a dar idéias e corrigir eventuais erros. Agradeço a TalkShow! Idiomas pelo patrocinio e amizade. E claro, muito obrigado a você que lê tudo o que eu coloco aqui, participa comentando ou apenas observa.
Conto sempre com a sua atenção!!! Muito obrigado!!!

LIXO TECNOLÓGICO

O texto anterior falei sobre os 40 anos da internet e os aspectos de comunicação e relacionamento que ela proporciona. Hoje, na aula de Cibercultura e comunicação em rede na pós-graduação, falavamos sobre as redes e os avançoes tecnológicos e então caimos no assunto lixo.
A discução cresceu em volta deste tema que é muito delicado e complexo. A quantidade de lixo que produzimos diariamente é enorme. Lixo comum, deste que nem percebemos que geramos. O papel de bala, a sacola de plastico do supermercado, os restos de alimento e assim por diante... não notamos mais a quantidade de dejetos que produzimos. Isso é um problema terrível, mas com o avanço da tecnologia estamos incluindo nesta lista materiais de decomposição muito lenta e ainda capazes de contaminar a natureza. Falamos agora de baterias e pilhas.
Não há uma cultura sobre o que fazer com esse lixo. Pouco se informa sobre os malefícios que eles podem causar e o que devemos fazer com esses restos tecnológicos. O número de computadores, laptops, celulares, controles e objetos que utilizam baterias e pilhas cresce muito.
Não há mais espaço para o lixo comum e não há como deixar que esse lixo tecnológico vá para os aterros comuns. O lixo é um grande problema que precisa ser discutido. A reciclagem é um caminho, mas não basta.
Eu já passei por uma experiência que me deixou muito alerta com essa questão. Gravei uma reportagem há alguns anos sobre reciclagem. Fui até uma empresa que faz reciclagem de óleo de cozinha e transforma em sabão. Tive a oportunidade de ver um caminhão despejando o óleo de uma cadeia de fasta food. Juro que aquilo foi uma das coisas mais nojentas que vi na minha vida, de embrulhar o estômago.
Mas o assunto aqui é o lixo tecnológico e ele pode trazer problemas sérios de contaminação. Por isso é bom ficar sempre atento aos locais (que são pouco) que arrecadam esses restos.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

PARABÉNS INTERNET

Hoje a Internet completa 40 anos. Foi em 2 de setembro de 1969 quando alguns cientistas e pesquisadores da Universidade da California (EUA) assistiram dois computadores trocarem dados. Eis então a internet.
Não vou fazer aqui análises técnicas e profundas porque nem sou conhecedor dos fatos. A matéria que estou fazendo na pós-graduação agora está ajudando a entender mais.
Quero falar da revolução que a internet causou nos nossos relacionamentos, na nossa vida de uma forma geral. São muitos aspectos e me perdoem se eu esquecer de alguma coisa. Aliás aproveite para colocar nos comentários.
Ao mesmo tempo que ficamos mais "solitários" diante de uma máquina, a internet nos ajudou a nos conectar à pessoas de diferentes lugares e tipos. É a solidão compartilhada, o grupo dos sozinhos. Claro que isso não é regra, mas acontece muito.
Profissionalmente então a revolução é incrível. Velocidade da informação, troca instantânea de dados. Agilidade na hora de tomar decisões. A internet destruiu barreiras e transformou quase todo mundo em um território uniforme. Claro que isso trouxe também alguns "problemas". Com isso o trabalho está com a gente em todo lugar. O e-mail e os comunicadores ajudaram a quebrar a barreira do profissional e do pessoal.
Uma coisa interessante são as discuções, as adaptações e os novos entendimentos da internet. Os usos estão sendo conhecidos... Hoje todos podemos ser um emissor de informação. Ter um blog, por exemplo, é um sinal de liberdade, de se tornar visível e expressivo diante do mundo.
Isso é só um pouco das milhões de análises e interpretações que podemos fazer. Hoje mesmo disse para duas pessoas que não conheço pessoalmente, converso apenas pela internet, que sentia saudades delas. Fazia algum tempo que não "encontrava" com elas pela rede e quando falei com elas hoje vi que senti mesmo saudades. Muito engraçado isso!!!
A internet, mesmo depois de 40 anos, ainda é uma mata semi virgem, ainda há muito para ser descoberto e desbravado. As foices estão nas nossas mãos e cabe a cada um de nós ir seguindo os caminhos, sejam eles os já abertos ou então aqueles que ainda estão por vir.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO