quinta-feira, 25 de março de 2010

NÃO ME IRRITE

Existem manias do dia a dia que acabamos criando e quando vemos elas nos dominam por completo. Outras coisas nos irritam constantemente e quase nos transformam em pessoas neuróticas.
Eu tenho algumas manias e tem muita coisa que me irrita, mesmo eu sendo bem calmo e tolerante com tantas coisas. No quesito irritação, o que fica em primeiro lugar é atraso. Odeio ficar esperando horas por alguma coisa. Claro que eu sempre fico esperando porque normalmente sigo os horários, tenho a famosa pontualidade britânica.
Não entendo quando as pessoas falam: "Vamos nos encontrar qual horário?". Depois de chegar em um acordo você marca hipoteticamente às 16 horas. Se marca 16 horas, 16 horas estarei lá, a menos que ocorra um tsunami, chuvas caóticas na cidade e outros desastres imprevistos, mas na regra estarei lá. Muitas vezes, minutos incontáveis depois ou até horas aparece a pessoa com a maior cara deslavada e diz: "Me atrasei um pouco, estava fazendo tal coisa". Nossa, isso me irrita.
Outra coisa que me tira do sério é me deixar ansioso. Sabe aquele tipo de coisa: "Preciso te contar uma coisa fantástica, mas depois te falo". Putz, isso acaba com meu dia. Ou então fala assim: "Tenho uma bomba pra te contar". Sério, não faz isso comigo porque eu fico nos nervos. Me conte de uma vez e não faça mistério. De mistério e dor de cabeça já me basta o LOST.
Ultimamente tem uma coisa que está me irritando por demais. Não sei se fiquei menos tolerante ou se isso tem acontecido com mais freqüência. Porque existem pessoas que ignoram os fones de ouvido (que vem junto com o celular normalmente) e resolvem escutar suas músicas em um volume alto nos ônibus e no metro?
Ontem fiquei com vontade de pegar o maldito celular de um cidadão desse e atirar pela janela do ônibus. Além de irritar, essas pessoas costumam ter mal gosto. Nunca ouvi uma pessoa dessas ouvindo Chico Buarque, Tom Jobim, Elis Regina. É sempre um rap ou funk pornográfico, daqueles bem pesados mesmo.
Não faz muito tempo tinha uma duplinha dinâmica dentro do ônibus e a música que eles ouviam era algo impossível de descrever aqui de tão forte, no banco de trás havia uma mulher com a filha de uns 13 anos. Ela teve que levantar e pedir para que eles desligassem a música porque ela estava constrangida. Eu também estava, mas respirei fundo porque eu não sei se teria a mesma calma ao pedir para que eles parassem de ouvir tal música.
Já me irritei só de lembrar. Ah, tem outra coisa também. Ônibus vazio, lugares a vontade para escolherem, ai entram duas pessoas. Uma senta em um banco e o outro senta no fundo. Até ai tudo bem, mas eles resolvem conversar sobre a "firma", sobre os colegas de trabalho, praticamente gritando na sua orelha. Se vão conversar sentem juntos, é difícil?
E repetindo, quem me conhece pessoalmente sabe que sou extremamente calmo... mas não me tire do sério, logo logo lanço um celular desses pela janela. Não quero chegar no ponto desse vídeo.

4 Comentários:

Rui @ WebMaster.pt disse...

O homem no vídeo ficou um pouco irritado. Se não tiver cuidad, qualquer dia tem problemas de coração.

A ansidedade tem uma característica. Ela vai-se acumulando no seu corpo, se você não conseguir livrar-se dela. Alguma coisa irrita você de manhã. E você já fica ansioso. Mas, se o dia começar a correr mal, essa ansiedade vai num crescendo até que pode explodir um acontecimento quase banal.

E faz muito mal ao nosso corpo. É importante esse conhecimento de nós próprios. De sabermos o que nos irrita. Para identificarmos logo quando isso acontece e para nos convencermos que não vamos ficar irritados. Ou para logo de seguida darmos um passeio de 30 minutos para reduzir o nível de ansiedade.

Se você viver sempre com stress e ansiedade, você coloca o seu corpo e a sua mente em risco relativamente a um número elevado de doenças, que podem prejudicar muito a vida pessoal e profissional.

O homem no vídeo ele existe. Trabalha em muitas empresas. Vive em muitas famílias. E precisa de controlar a ansiedade, senão a ansiedade vai controlá-lo a ele. :)

Geraldo disse...

A má (ou a falta de ou as duas) educação nos levam a estes fatos relatados. Detesto também quando pessoas ficam esbarrando na rua, quando podem desviar...

Abraço

Staff TrailerVip disse...

Caramba amigo! Mude de cidade, de emprego ou de vida, se não você vai pirar.

Me vi em você agora, mas a cinco anos atrás, um simples toque de telefone me tirava do sério,quando a comida começou a me fazer mal toda refeição, tive certeza que tinha algo errado.

Dei uma guinada, pedi as contas e fui trabalhar por conta própria, com medo é claro!

Mas hoje estou feliz e tranqüilo como nunca
estive!

Espero ter sido útil!

Tatiana MK disse...

...espero que você esteja mais calminho agora...rs
...mesmo gostando de tudo o que faz...existem momentos e pessoas (mal-educadas) que conseguem nos tirar do sério, não é?!
Cuide-se só para não querer pular no pescoço da pessoa errada...rs
Beijos
Tatiana
Obs: seus textos sempre muito bons até mesmo para falar(desabafar) sobre seus momentos como estes...

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO