quinta-feira, 6 de maio de 2010

A HORA DO PESADELO

Se eu fizesse parte do elenco ou fosse diretor do filme iam dizer que esse texto seria uma forma barata, sem criatividade e infantil de promover o filme, mas como não sou do elenco, não vou ganhar a grana da bilheteria e o fato realmente aconteceu, posso contar tranqüilo meu pesadelo, que chega a ter semelhança com os filmes do Freddy Krueger.
O pesadelo, que até foi divertido, teve mistura até de Lost. Vamos lá então. Estava em uma casa onde não conhecia ninguém, as pessoas estavam atordoadas, como se não entendessem o que se passava. Eram umas 15 pessoas e então começamos a nos questionar sobre o que tinha acontecido. Em um primeiro momento achei que todos estavam seqüestrados e que por algum motivo fomos dopados para não lembrarmos onde estávamos.
Resolvemos pedir ajuda e quando saímos da casa percebemos que não havia ninguém, era uma cidade fantasma. Como sair e voltar para nossas próprias casas? Fomos nos acostumando uns com os outros e o tempo passou, algo perto de um ano.
Então, uma moça descobriu um jeito de nos tirar de lá, não lembro direito como funcionava, mas teríamos que provocar raios durante uma tempestade. A tempestade veio, todos se reuniram em um espaço na frente da casa e então começamos a levar choques e sumir, as pessoas foram desaparecendo e eu também sumi. Apareci suado, caido no chão do meu quarto e com uma fraqueza que me impedia de me mover até a cama.
Eis que então o meu celular, querido e simpático tocou (isso não foi sonho) e fui tirado abruptamente dessa história doida. Fazia tempo que não sonhava assim, as vezes é engraçado, outras nem tanto, mas essa até que foi curiosa.
Por falar em curiosidade segue o trailer do filme "A Hora do Pesadelo", que estreia nos cinemas nesta sexta-feira.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO