sábado, 24 de julho de 2010

BARRIGA JORNALÍSTICA

De volta depois de uma tempestade de gravações. Nos últimos três dias fiz muitas pautas, principalmente para o esporte que vive um momento agitado por causa da escolha do novo técnico da seleção. É sobre essa escolha e o trabalho da imprensa que vou falar agora.
Barriga é um jargão jornalístico para as bobeadas profissionais e erros cometidos pela imprensa. Nos últimos dias uma grande barriga acertou em cheio os meios de comunicação. Tudo começou com a queda do treinador Dunga com a derrota na Copa. Começaram então as previsões e projeções de quem seria o próximo comandante da Seleção Brasileira. Até ai tudo bem, enquetes feitas, torcedores com suas escolhas, os jornalistas com suas análises e assim foi passando o tempo.
O nome preferido era Felipão, mas ele resolveu manter seu acordo com o Palmeiras, então todos os olhos se voltaram para Muricy Ramalho e Mano Menezes. Nos últimos dias o nome de Mano ganhou força, todos davam como certa a ida do treinador do Corinthians para a seleção.
Sem mais nem menos, na manhã de sexta-feira, Ricardo Teixeira chamou Muricy para uma conversa e para o convite formal para treinar o time. Os jornais, revistas, sites e a televisão estamparam Muricy como novo técnico da seleção. Contaram a tragetória dele, os números da carreira, sua fama de bravo. Todo mundo bancou o técnico do Fluminense como novo treinador.
Mas... olha o mas ai... Não havia confirmação oficial, só havia o convite oficial. Então todos colocaram a carroça na frente dos burros e oficializaram algo que ainda não existia.
Eu fui escalado para ir ao Palmeiras e repercutir com o Felipão e marcos a chegada do novo técnico no time brasileiro. Lá foi uma confusão danada porque as informações que chegavam eram desencontradas e o coro de jornalistas dizia: "Muricy nunca vai negar esse convite". Negou e todo mundo se ferrou: a CBF e nós jornalistas.
Um novo convite foi feito, agora para Mano Menezes. A imprensa foi mais cautelosa, retardou ao máximo a informação. Poucos cometeram o mesmo erro e já estampavam nas manchetes Mano como novo técnico. Mas foi com a coletiva e a palavra oficial do ex-técnico do Corinthians que todos puderam publicar tranqüilamente quem vai realmente assumir a seleção verde e amarela.
Esse erro pode não trazer consequências diretas para a sociedade, mas esses fatos sempre fazem lembrar outros tantos que a imprensa se apressou em publicar suposições, teorias, ideias e o fato concreto era completamente diferente e com graves problemas para as pessoas envolvidas.
Só para colocar mais uma questão ai. Imagine se a Elisa Samudio, ex-amante do goleiro Bruno, aparece viva mesmo. Imagino que muita gente por ai agora esteja torcendo para ela estar morta. Eu já não duvido de mais nada.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO