quarta-feira, 18 de agosto de 2010

QUASE ROUBARAM MEU CELULAR

Como de costume, logo após uma aula da pós escrevo sobre minhas impressões e normalmente abordo um assunto que foi abordado em aula. Mas infelizmente um fato mais marcante na noite de ontem vai me fazer desviar do assunto.
Não vou deixar a aula em branco. Comecei ontem a matéria Didática do Ensino Superior lá na Cásper. É uma das matérias obrigatórias, mas certamente faria de forma espontânea caso não fosse. A professora é uma das maiores especialistas no assunto, Liana Gottlieb.
A primeira aula foi bem interessante, discutiu assuntos relevantes e foi apresentado um vídeo muito bom sobre liderança, atitude e forma de agir diante das barreiras impostas em todos os momentos em nossas vidas.
Acabou a aula, vim pensando no caminho sobre o que abordar aqui no blog. Estava na avenida paulista, cartão postal dessa cidade, as calçadas ainda cheias de estudantes da Cásper e de outras instituições de ensino que tem por ali. Peguei meu telefone para falar com uma pessoa e liguei.
Uma quadra depois, percebi dois rapazes de bicicleta que vinham na minha direção. Eles passaram por mim e se olharam. Me virei porque achei estranho mas eles já estavam longe, co ntinuei falando no telefone, até que novamente vi os dois rapazes próximos a mim. Um deles mais atrás e o outro vindo de frente.
Percebi então que eu seria assaltado, então, em uma fração de segundos, ouvi a pedalada forte da bicicleta vindo atrás de mim, a única coisa que deu tempo de fazer foi trocar o telefone de orelha. Conheço esse tipo de assalto, o cara vem de bicicleta e puxa o celular da sua mão, como normalmente você está desatento fica sem reação.
Ele veio e na hora em que trocava o telefone de orelha ele tentou pegar o telefone. Deu azar porque pensei mais rápido. Ele se desequilibrou da bicicleta e cai raspando o rosto no meio da avenida Paulista. Meucelular ainda caiu no chão e a reação dos dois foi fugir, já que tinham algumas pessoas em volta.Deu pra ver que o rapaz ficou com o rosto todo em carne viva.
No mesmo momento veio uma mulher dizendo que eles também tentaram levar a bolsa dela, que puxaram mas ela estava segurando com força.
Se que vacilei, que isso acontece com frequência na Paulista e em outras ruas da cidade. Mas a grande vantagem do celular é justamente falar em locais onde você não tenha um telefone fixo por perto.
Fica a lição, celular na Paulista só em último caso.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO