quinta-feira, 23 de setembro de 2010

BLOCKBUSTER E AS LOCADORAS DE VÍDEO

Li a notícia na Folha OnLine hoje pela manhã e achei interessante comentar sobre isso. "Blockbuster pede concordata" por causa de uma dívida de quase US$1 bilhão, é muita grana e reflete bem o movimento das pessoas e a força que o mundo online vem ganhando.
Há algum tempo tinha uma locadora de vídeos aqui perto da minha casa, era lá que normalmente costumava pegar os lançamentos ou então escolher aquele filme pra passar o final de semana chuvoso. Minha mãe era amiga dos donos e consequentemente fiquei também, então sempre conversavamos sobre esse mercado, que na época (entre 2000 e 2005) ainda era bem forte e movimentado. O DVD assumia o papel das fitas VHS e o aluguel de títulos era crescente.
Lembro que a locadora era sempre muito movimentada e a dona do local sempre dizia que nem a TV a Cabo atrapalhava o aluguel, já que até quem tinha esse tipo de TV costumava alugar os filmes. Mas ela já previa que a coisa poderia complicar, certa vez ela me contou que o maior medo era a pirataria e que outra mídia (mais barata e prática que o DVD) surgisse.
Aluguei meu último filme lá em 2008, foi quando ela me disse que a pequena locadora do bairro não aguentava mais a concorrência da internet e dos filmes facilmente encontrados em camelôs. O lugar ficava vazio a maior parte do tempo, os poucos que alugavam já não faziam mais com tanta frequência e meses depois ela fechou, o lugar deu espaço para um restaurante e eles continuam por lá, agora longe dos longas.
Curiosamente, na mesma época do fechamento dessa locadora, abriu uma outra aqui no bairro. Imediatamente pensei: "esses caras são loucos". Fui lá e me tornei sócio, mais por desencargo de consciência do que para alugar filmes. Eles estão lá e sempre que passo na frente só vejo o atendente sozinho assistindo séries e filmes (ele já deve ter visto quase tudo).
As pessoas mudaram, a tecnologia mudou e fazendo uma análise baseada apenas em observação sem nenhum carater metodológico, as pessoas que eram acostumadas a alugar filmes são as mesmas que hoje baixam na internet ou compram de baciada por ai...
Acho que sobraram pouquíssimas locadoras e a Blockbuser acaba de dar um sinal forte de que não vai ser fácil lutar contra essa "nova" forma de consumir filmes.

2 Comentários:

blogpaedia.com.br disse...

Mais um capítulo da série coisas que a Internet matou, e a boa senhora nunca imaginou que não seria uma nova mídia a responsável pela aniquilação dos negócios.

Felipe Accacio Rigaso disse...

Eu acredito que seja o fim mesmo das locatoras, eu sou um exemplo de consumidor que parou de alugar filmes, afinal tenho qualquer filme em um clique.
é uma pena, eu tenho lembranças boas do tempo que juntava dinheiro para alugar filmes.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO