sexta-feira, 24 de setembro de 2010

MEDO E ADRENALINA NO PARQUE

Sempre gostei muito de parques de diversão, desde pequeno era louco para ir nesses locais e me divertir nas diversas atrações oferecidas. Gosto tanto dos parques maiores e mais famosos quanto daqueles pequenos parques.
Os pequenos parques, apesar da evidente fragilidade e desgaste dos brinquedos, sempre fizeram parte das minhas lembranças mais remotas da infância. Gostava especialmente daqueles montados na praia, mais especificamente em Santos, onde minha família tinha um apartamento. Todas as férias a alegria era saber se havia algum parquinho instalado na cidade e então encher o saco do meu pai para que ele levasse tanto eu quanto meus amigos.
Aqui na cidade era sempre uma alegria quando a escola anunciava uma ida ao Playcenter. Era chegar correndo em casa com o papel da autorização para a mãe assinar e ficar esperando os dias passarem até a ida ao parque. O tempo passou e a animação com o Playcenter também, não que eu deixe de gostar do parque, mas a falta de brinquedos novos e também por estar sempre muito cheio me fez desistir de frequentar o lugar. Nos últimos anos fui muito pouco, uma das últimas vezes foi para fazer uma gravação no Noites do terror e acabei sendo trasformado em mostro, uma experiência legal e uma reportagem que ficou muito interessante.
O Playcenter ganhou um concorrente de peso em São Paulo, o Hopi Hari. Gosto muito de lá, mas por ser no interior acaba saindo sempre mais caro ir pra lá. Mas o parque é interessante, temático e com um clima diferente do já velho Playcenter.
Porque estou escrevendo sobre esses parques. Ontem, como foi noticiado pela imprensa, aconteceu um acidente em uma montanha russa. Muitas crianças estavam no brinquedo e 16 delas ficaram feridas, o que é muito preocupante porque nos faz pensar sobre segurança.
Claramente esses brinquedos são feitos para testar nossa coragem, fazer a nossa adrenalina subir justamente com aquela sensação de perigo eminente, apesar de sabermos que tudo ali é seguro. Bom, vimos que nem tanto e esse não é o primeiro acidente em parques assim. No mundo intero ocorrem acidentes em brinquedos do tipo, mas isso deixa um ar de preocupação.
A maioria dos brinquedos que estão por lá exitem desde a época que ia com a escola. O que se espera é que a manutenção seja intensa e cuidadosa porque é evidente que qualquer coisa, mesmo que sendo utilizada com todo o cuidado e reparos necessários, sofre uma fadiga e desgaste comum.
Ainda bem que nada de muito grava aconteceu com as pessoas que estavam no brinquedo e fica mais uma vez um alerta para que todos os cuidados sejam tomados para que o medo não ganhe espaço no lugar da diversão.

2 Comentários:

Felipe Accacio Rigaso disse...

Nunca fui fã de parques de diversão, sempre fui meio "cagão" pra essas coisas.
Na minha opinião deveria haver mais fiscalização por parte dos responsaveis, além de uma "pressão" maior da mídia.
Seu blog está sempre com assuntos atuais, parabéns, sempre que tenho um tempinho passo por aqui.

Antenor Thomé disse...

Valeu Felipe!!

Obrigado pelos comentários aqui no Mural!!
Quanto a pergunta que me fez em outro comentário, sobre a pós.. Faço pós-graduação em Comunicação Jornalística na Cásper Líbero!!!

Um abraço

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO