quinta-feira, 30 de setembro de 2010

OVERDOSE DE ROÇA

Já disse aqui em outras ocasiões que não sou fã de reality show de confinamento. Mesmo assim em algumas situações assisto esses programas por diversos motivos, um deles é entender o que faz programas como Big Brother atingirem tanta audiência, faturamento e repercussão.
Na última terça-feira estreou "A Fazenda" na Rede Record e confesso que assisti meio por alto, já que cheguei tarde em casa e minha atenção ficou dividida entre o debate que acontecia na Globo. A emissora acertou nas mudanças estratégicas que realizou e fez a estreia do programa diante do debate que normalmente tem audiência mais baixa do que os programas da linha de show. A tática deu certo em quase todo o Brasil e aqui em São Paulo, por exemplo, liderou durante toda exibição com uma vantagem confortável para a Globo.
Acertou também na escolha do elenco, que certamente é mais polêmico e chama mais atenção de quem está fora. Aparentemente está com mais ritmo, edição mais ágil, imagem e áudio melhores, mas ainda sim com alguns problemas. Continuo achando que o Britto Júnior não combina nada com o estilo de programa, mas ainda sim mostrou evolução diante das outras edições e deu sorte de não chover mais em Itú (frase que não parava de repetir durante a estreia de primeira edição).
Hoje não vi mais nenhum trecho, minha cota acabou, agora ficarei sabendo de tudo por osmose, já que a mídia, em geral, vai se encarregar de me enfiar goela abaixo, mesmo sem eu querer, todos os detalhes dos confinados. Um exemplo, sei que Sérgio Mallandro ficou chateado com a Monique Evans, que a Geyse Arruda (corram para as montanhas) dançou até o chão e foi aplaudida e por ai vai. O tipo de informação que eu estou sedento para consumir todos os dias (olha a ironia)...
Não tinha site que eu abrisse que não tinha uma foto, sessão, manchete, que falasse sobre algo que estaria acontecendo na roça. O R7 eu entendo, já que é da emissora oficial e tem que fazer isso mesmo, assim como o G1 faz quando o Big Brother está no ar.
O que me deixou mais revoltado e essa não é a primeira vez que digo isso, é ligar na Record News, emissora que se propõe a levar uma programação inteiramente jornalistica, e ver a Mulher Melancia, Sérgio Mallandro e toda a galera falando, ao vivo, sobre quem será o eliminado, votado e tal...

2 Comentários:

LISON COSTA disse...

Que Post Fantástico!
Amigo Antenor:
Uma ótima análise sobre esta qualimarca de programa.
Eu nem perco o meu precioso tempo com essa linha de programação.
Parabéns por mais um excelente matéria!
Parabéns por mais um magnífico POST!
ABRAÇOS,
LISON.

Ana Beatriz Camargo disse...

Na faculdade, ainda mais na PUC, o Big Brother é um exemplo recorrente para falar daquelas teorias de influência da mídia.

E quanto ao fato da Record News exibir esse tipo de programa, de fato, é lamentável...

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO