quarta-feira, 13 de outubro de 2010

OPERAÇÃO DE RESGATE

O resgate dos mineiros soterrados no Chile começou com sucesso nessa madrugada. A mega operação para retirar as 33 pessoas que ficaram presas a mais de 700 metros de profundidade é complexa e requer muito cuidado para não causar um desastre ainda maior.
Foram 69 dias de aflição tanto para quem estava lá embaixo quanto para os familiares e pessoas envolvidas no resgate. Pouco depois da meia-noite o mineiro Florencio Ávalos entrou para a história sendo o primeiro a sair da terra.
A cápsula usada para transportar os soterrados até a superfície levou cerca de 20 minutos para fazer o percurso com Florencio. Na boca do buraco estavam aguardando ansiosos os familiares do trabalhador com o filho muito emocionado. Também estavam lá o presidente chileno e autoridades locais, sem contar a transmissão ao vivo para diversos países gerada pela TVN e acompanhada também por centenas de jornalistas de todo o mundo.
Por falar em transmissão, achei muito curioso o fato de colocarem uma câmera transmitindo ao vivo do local onde estão os mineiros. Cada vez mais estamos querendo presenciar a notícia com os seus diversos pontos de vista e a tecnologia tem ajudado bastante nesse quesito. Antigamente só teríamos a imagem da saída do túnel perfurado e algumas fotos do lugar onde as pessoas ficaram confinadas, mas agora é tudo ao vivo, com vários ângulos, várias perspectivas para a história ser narrada. Isso vem ganhando força desde o 11 de setembro e de lá pra cá são inúmeros fatos que mostram a nossa ansiedade em ver tudo. Até o vazamento de petróleo no fundo do oceano foi monitorado por câmeras e transmitido para o mundo.
Voltando ao resgate, é bom saber que tudo está correndo bem e as pessoas serão salvas. Os chilenos e o boliviano que por lá estiveram esse tempo todo vão ganhar alguns "presentes" e certamente já são celebridades no Chile.
Mais um fato que vivenciamos, vai tomar espaço nos noticiários por algum tempo e cairá no esquecimento. Qual será a próxima grande notícia?
*Foto: Martin Bernetti/AFP

2 Comentários:

Ana Beatriz Camargo disse...

Que a próxima grande notícia não exija deslocamento das equipes de reportagem para o meio do nada, por favor. É sério, preciso pensar no bem dos meus coleguinhas, né? Rsrsrsrs.

Mas falando sério, que a próxima grande notícia poupe a vida de pobres trabalhadores.
Eu pensando que ia chegar ao Mural e ler uma análise da cobertura jornalística escrita por você, Antena. Tá devendo um post assim para a foca aqui, combinado?

O que achar de comentar sobre essa questão da centena de jornalistas vivenciando esses minutos finais de agonia, como foi o caso da Adriana Araújo que, confesso, chamou bastante mina atenção quando entrou chorando no link ao vivo na Record.
Quero ver, hein! Vou cobrar. Rsrsrs

Bjs, Antena

Antenor Thomé disse...

Oi Ana,
É, que a próxima grande notícia não seja algo que envolva catástrofes e acidentes, mas normalmente são essas notícias que causam maior movimento nas redações.
É eu ia escrever com esse enfoque, mas acabei indo mais pro geralzão mesmo. Mas pode ser que escreva algo sobre a cobertura.
Pincelei por muitos canais e algumas coisas na internet, vou ver se sai algo..
Bjos

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO