quarta-feira, 31 de março de 2010

SAINDO DA CAVERNA

Nesta terça-feira foi libertado por uma missão humanitária o oficial do Exército colombiano Pablo Emilio Moncayo, ele estava seqüestrado há mais de 12 anos pelas FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).
Moncayo ficou na selva, longe de tudo e da civilização. Não dá para ter noção exata ainda do que ele sabia, mas as declarações dele já deixam claro que ele estava isolado do mundo. Viveu 12 anos diferentes, um outro tempo, um tempo que na mata era sempre igual, mas que aqui fora, na cidades os avanços eram totais.
Ele tinha 19 anos quando foi capturado em 1997 e ficou espantado com os avanços tecnológicos nesse desse período. "Tudo mudou, a tecnologia... estou admirado de todos os avanços tecnológicos, do pouco que vi até agora. Não sei o que mais existe", disse Moncayo.
Tirando o lado político, terrorista, torturador e o que mais possa estar envolvido nessas ações, fiquei pensando nessa loucura e viver em outro mundo, completamente na caverna e sem noção do que se passa do lado de fora.
Deve ser assustador mesmo sair desse isolamento físico e intelectual e se deparar com um mundo tão diferente em muitos aspectos, mas muito igual em outros também. A tecnologia pode ter evoluído muito, mas outros aspectos continuam no tempo das cavernas. Não precisa ficar isolado do mundo para viver na caverna, tem muita gente aqui fora que está trancafiado e não tem a menor vontade de sair.
Moncayo estava lá forçado, sem opção de olhar para fora, e quando o fez obviamente se assustou, todos nós nos assustaríamos, eu me assusto todos os dias com as coisas que vão aparecendo, imagine alguém que ficou 12 anos sem ver nada de evolução.
Foto: Reuters

terça-feira, 30 de março de 2010

DEU BRANCO

Fico irritado quando tento lembrar uma coisa, que tenho certeza que sei, mas ao vasculhar meu HD mental vem aquela mensagem de erro, falha, fail whale do twitter e você fica com aquela cara de programa de computador travado.
Tenho uma boa memória, mas odeio ser traido por ela. Hoje isso me aconteceu, aliás foi agora minutos antes de escrever este texto. Vi algo na rua e pensei que seria um bom texto para o blog, como não tinha nada fácil para anotar e caia uma chuva forte não registrei no papel a idéia.
Olha que tive a oportunidade, mas a memória começou a falhar desde então. Fui ao McDonald's comer algo antes da pós e poderia ter anotado com tranqüilidade ali, mas acho que a pressa me fez esquecer lá também.
Cheguei na pós, abri o notebook, vi e-mail, twittei, chequei algumas coisas, entrei no blog e não lembrei do raio do assunto. Chegando em casa agora vim correndo para escrever porque eu sabia que tinha um bom assunto, mas.. mas... mas... qual era o assunto mesmo? Branco total.
Enquanto escrevia o texto sobre esse branco lembrei do que ia escrever, mas perdeu a graça.

domingo, 28 de março de 2010

ARES DE OUTONO

Está complicado escrever neste domingo, além da preguiça habitual deste final de dia que precede a segunda-feira, ainda me pairou uma falta de assunto total. Não que não tenha assunto para escrever, aliás essa semana que passou foi muito agitada, mas não sei... Sei sim, estou ansioso por algumas coisas que estão por acontecer, coisas pessoais, coisas profissionais, mas certamente coisas boas.
Mas saindo do lado pessoal e pensando no todo essa semana que passou foi complexa. Aqui em São Paulo o tempo deu um "show" a parte. Dias de pleno calor e sol, tempestades, ventos fortes, garoa e agora um friozinho chato. Outono na área. Por falar em outono gosto desta época do ano, folhas que caem, a luz do sol fica mais amarelada, bonita, gostoso para ficar em um parque observando a natureza.
Nesta semana que passou também tivemos o julgamento dos Nardoni e nos fez relembrar de todo o caso trágico e cruel. Dias a finco de cobertura massiva da imprensa sobre o que poderia acontecer no julgamento, debates acalorados, acusações, desgaste físico e mental pra todo mundo, principalmente para a mãe da menina. Resultado final: culpados.
Mais uma página virada de um mês prestes a nos deixar também. Março chegou ao fim, um quarto do ano também e 2010 vai passando rapidamente por nós, vamos fazendo a história acontecer e nem estamos dando conta disso.
Vai acabando também a safra de reality shows de confinamento na tv, isso até o próximo semestre quando deve voltar a Fazenda. Parece que o mês de abril é um mês de equilíbrio, pra botar a casa em ordem e tentar colocar nos trilhos habituais as coisas do cotidiano.
Só para lembrar até dia 14 de abril o Mural do Antena pode ser votado no The Bobs Awards 2010, na categoria Melhor Videoblog, para votar é só clicar aqui. Quem sabe abril não me traz essa bela surpresa também.
Não sei porque veio uma música da Enya na minha cabeça. Por isso eis uma apresentação da própria em HD muito interessante cantando Only Time.

sábado, 27 de março de 2010

HORA DO PLANETA

O nosso planeta precisa de ajuda, ele nos dá sinais claros de que muita coisa está errada. Neste sábado acontece uma ação que tem como objetivo alertar a todos que temos que tomar atitudes mais eficazes para evitar mais danos.
A Hora do Planeta vai acontecer entre 20h30 e 21h30 e para você participar basta desligar todas as luzes da sua casa, do trabalho ou do lugar onde estiver durante esta hora, bem simples.
Este evento acontece desde 2007 e começou em Sidney, na Austrália. Em 2008 o Brasil aderiu a campanha e participou de forma marcante. Neste mesmo ano mais de 4 mil cidades de 88 países desligaram seus interruptores e contribuíram para este alerta.
Monumentos famosos ficaram completamente no escuro, entre os apagados estavam o Cristo Redentor, Torre Eiffel, Coliseu entre tantos outros.
Eu vou aderir este ano e acho interessante, mas que isso não fique no simples ato de desligar o interruptor. Temos mesmo é que frear o aquecimento global com ações mais concretas e simples, no dia a dia podemos evitar muitas coisas. Temos também que pressionar os governantes para que não empurrem o problema com a barriga.

sexta-feira, 26 de março de 2010

MARMITAS ANIMADAS

A hora do almoço para quem trabalha é sempre muito corrida e nem sempre é possível comer em um restaurante ou em um lugar que ofereça uma comida adequada. Há quem prefira lanches rápidos, beliscar bolachas e salgadinho, mas uma grande quantidade de pessoas leva a famosa marmita.
Muitos odeiam a marmita, já ouvi gente reclamar que a comida fica diferente, que o gosto não é o mesmo e que tem até vergonha de levar a comida na marmita. Outros gostam desta forma de fazer as refeições, chegam a ter uma marmita melhor do que muita comida de restaurante.
Eis que recebi um e-mails de uma amiga com algumas marmitas bem "divertidas", isso mesmo. No Japão, mas sei que aqui no Brasil isso também acontece, a hora de comer fica muito mais engraçada e feliz com essas marmitas temáticas. O importante ai não são necessariamente os alimentos e sim como eles são apresentados.
Imagine, naquele dia cansativo, cheio de problemas, chega a hora do almoço e você abre sua marmita e dá de cara com a Hello Kit, sinceramente eu iria tacar a marmita na parede, mas tem gente que ia abri um sorriso e esquecer por alguns momentos todo o estresse diário.
Eu só não sei a técnica que muitos trabalhadores iriam usar pra manter tais obras de arte na marmita intactas pegando o trem bem cedinho, naquela hora onde você faz parte da marmita. Ia sair de casa na marmita a Hello Kit e ia chegar o Chuck no trabalho.


quinta-feira, 25 de março de 2010

NÃO ME IRRITE

Existem manias do dia a dia que acabamos criando e quando vemos elas nos dominam por completo. Outras coisas nos irritam constantemente e quase nos transformam em pessoas neuróticas.
Eu tenho algumas manias e tem muita coisa que me irrita, mesmo eu sendo bem calmo e tolerante com tantas coisas. No quesito irritação, o que fica em primeiro lugar é atraso. Odeio ficar esperando horas por alguma coisa. Claro que eu sempre fico esperando porque normalmente sigo os horários, tenho a famosa pontualidade britânica.
Não entendo quando as pessoas falam: "Vamos nos encontrar qual horário?". Depois de chegar em um acordo você marca hipoteticamente às 16 horas. Se marca 16 horas, 16 horas estarei lá, a menos que ocorra um tsunami, chuvas caóticas na cidade e outros desastres imprevistos, mas na regra estarei lá. Muitas vezes, minutos incontáveis depois ou até horas aparece a pessoa com a maior cara deslavada e diz: "Me atrasei um pouco, estava fazendo tal coisa". Nossa, isso me irrita.
Outra coisa que me tira do sério é me deixar ansioso. Sabe aquele tipo de coisa: "Preciso te contar uma coisa fantástica, mas depois te falo". Putz, isso acaba com meu dia. Ou então fala assim: "Tenho uma bomba pra te contar". Sério, não faz isso comigo porque eu fico nos nervos. Me conte de uma vez e não faça mistério. De mistério e dor de cabeça já me basta o LOST.
Ultimamente tem uma coisa que está me irritando por demais. Não sei se fiquei menos tolerante ou se isso tem acontecido com mais freqüência. Porque existem pessoas que ignoram os fones de ouvido (que vem junto com o celular normalmente) e resolvem escutar suas músicas em um volume alto nos ônibus e no metro?
Ontem fiquei com vontade de pegar o maldito celular de um cidadão desse e atirar pela janela do ônibus. Além de irritar, essas pessoas costumam ter mal gosto. Nunca ouvi uma pessoa dessas ouvindo Chico Buarque, Tom Jobim, Elis Regina. É sempre um rap ou funk pornográfico, daqueles bem pesados mesmo.
Não faz muito tempo tinha uma duplinha dinâmica dentro do ônibus e a música que eles ouviam era algo impossível de descrever aqui de tão forte, no banco de trás havia uma mulher com a filha de uns 13 anos. Ela teve que levantar e pedir para que eles desligassem a música porque ela estava constrangida. Eu também estava, mas respirei fundo porque eu não sei se teria a mesma calma ao pedir para que eles parassem de ouvir tal música.
Já me irritei só de lembrar. Ah, tem outra coisa também. Ônibus vazio, lugares a vontade para escolherem, ai entram duas pessoas. Uma senta em um banco e o outro senta no fundo. Até ai tudo bem, mas eles resolvem conversar sobre a "firma", sobre os colegas de trabalho, praticamente gritando na sua orelha. Se vão conversar sentem juntos, é difícil?
E repetindo, quem me conhece pessoalmente sabe que sou extremamente calmo... mas não me tire do sério, logo logo lanço um celular desses pela janela. Não quero chegar no ponto desse vídeo.

quarta-feira, 24 de março de 2010

JULGAMENTO DO CASAL NARDONI

Esse é uma assunto muito complexo e delicado de se tratar. Relutei um pouco aqui para escrever sobre ele porque existem muitos lados, muitas opiniões, comoção popular, um julgamento em andamento e o pior, uma menina morta de forma brutal e chocante.
São muitos os aspectos que podem ser discutidos, desde as hipóteses do que pode ter ocorrido lá no edifício London, da estratégia da defesa, da entrevista realizada há alguns anos pelo Fantástico, da cobertura da mídia, da euforia das pessoas, enfim, é muito pano pra desenrolar em um simples post.
Por isso não vou desenrolar nada, mesmo porque ainda há muitos nós nesse tecido, vou apenas passar minha impressão sobre tudo isso. Hoje pela manhã, enquanto me arrumava para sair, liguei a televisão e Globo, Record e Band exibiam reportagens e comentários sobre o assunto. Iria começar o segundo dia de julgamento e a imprensa estava aflita em tentar adivinhar os próximos passos. Isso me incomoda um pouco, na verdade me incomoda muito. As imagens eram repetidas a todo momento, reportagens diferentes traziam as mesmas informações, o tom de voz dos apresentadores e repórteres era de tensão (como se uma bomba fosse explodir a cada segundo). Sai estressado de casa, ainda bem que não tive que fazer a cobertura deste caso.
Por outro lado reparei nas centenas de pessoas que vieram de longe para acompanhar o julgamento do casal Nardoni. Uns clamavam por justiça, outros choravam pela morte de Isabella Nardoni e tinham aqueles que nem sabiam o que estava acontecendo, como é de praxe nesses casos. Já presenciei muito isso.
Agora a noite, vi advogados em um confronto, um jogo de quem será o melhor. Fiquei com a sensação de que tanto advogados de defesa quanto os de acusação estavam pouco se lixando para a morte da menina, eles querem mesmo é vencer e mostrar que fizeram o melhor jogo. Espero que seja apenas uma impressão minha.
Nesta quarta vamos para mais um dia de julgamento, o terceiro. Como em um ring, vai soar o gongo e a mesma seqüência de fatos vai ocorrer. Não vou me pronunciar sobre o que acho sobre o casal Nardoni. Acho que a polícia tem que fazer o trabalho certo e que tudo seja esclarecido e essa tortura psicológica para todos nós termine, principalmente para a mãe da menina Ana Carolina de Oliveira.

terça-feira, 23 de março de 2010

A DICA DA DICA

No final da semana passada dei uma dica de teatro aqui no blog. Trata-se da peça " A sétima arte II" realizada pelo grupo Oficina dos Menestréis. Indiquei na confiança porque sei da qualidade do trabalho desenvolvido pela minha amiga Giuliana Preziosi que faz parte do elenco.
Neste domingo estive lá no teatro Dias Gomes para conferir de perto esse musical que traz grandes momentos do cinema. Fiquei encantado com a montagem, foram momentos incríveis mesclando humor e emoção.
Por isso resolvi escrever novamente aqui e indicar mais uma vez para você que acompanha as dicas aqui do blog. Vale muito a pena, a montagem é bem criativa, traz momentos bem legais do cinema. Teatro é sensação pura e essa peça aguça os sentidos.
A sensualidade do Moulin Rouge, a simplicidade do Nemo, a fofura da Boo de Monstros S.A. e toda emoção de Cidade dos Anjos. Isso é só uma pequena amostra do grande retrato feito na peça. A criatividade falou alto e muita coisa legal acontece para que tantos filmes se encontrem.
Bom, no mais é só indo lá para conferir. Não custa repetir o serviço da peça.

Serviço: "A Sétima Arte II"
Local: Teatro Dias Gomes, Av. Domingos de Moraes, 348, Vl. Mariana (metrô Ana Rosa)
Datas e Horários: 13, 20, 27 de março e 03 de abril - 21h
14, 21, 28 de março e 04 de abril - 20h
Ingressos: inteira R$ 50 e meia R$ 25 reais

domingo, 21 de março de 2010

SENNA 50

Hoje Ayrton Senna completaria 50 anos de idade e uma série de homenagens estão acontecendo em vários locais do mundo. Eu não poderia ficar de fora e não escrever nada sobre o assunto. Senna era um ídolo e marcou toda uma geração com suas vitórias no automobilismo.
Eu era fã mesmo, me lembro de muitas corridas e momentos marcantes, acompanhava cada corrida e acho que foi assim com milhares de brasileiros. Nos últimos dias estava vendo alguns vídeos relacionados ao piloto e é incrível o que ele fazia com o carro.
Claro, Senna era um ser humano como qualquer outro e também fazia besteiras, errava e tinha seus momentos não tão legais, mas sempre foi um bom exemplo de esportista e pessoa.
Fiquei aqui imaginando o que Senna estaria fazendo hoje, caso não tivesse morridos em 1994. Será que estaria ligado a fórmula 1 ainda? Quantas temporadas teria corrido mais? Seria mais vezes campeão?
Tudo fica no "se". Mas para relembrar alguns momentos de Ayrton Senna separei 2 vídeos. O primeiro mostra bem como Senna enlouquecia a torcida. Foi o GP de 1993 aqui em Interlagos, ele venceu e a torcida invadiu o autódromo, um momento emocionante.
O outro vídeo traz a genialidade do piloto na considerada primeira volta perfeita.
Valeu Ayrton!!!



sábado, 20 de março de 2010

O REBOLATION É BOM?

Coloque a mão na cabeça que vai começar... o inferno.
Sou completamente a favor da diversidade cultural e acho que é isso que nos torna tão complexos e interessantes, com novidades a cada hora e de lugares distantes. Até ai ok, cada um tem o direito de gostar, ouvir, assistir, ler o que bem entende nessa vida e não cabe a mim e nem a você discordar.
A realidade das pessoas, a experiência de vida e milhares de outros aspectos fazem com que uma pessoa goste de algo e eu abomine e vice-versa. eis então que surge o Rebolation. Nada contra o tal do grupo Parangolé e sua criação musical. Os caras são muito inteligentes, mesmo criando uma música sem a menos veia poética e tal. São inteligentes porque criaram um produto completamente rentável e que caiu no gosto popular. Estão ganhando dinheiro, fazendo shows pelo Brasil, aparecendo na TV e tendo o reconhecimento merecido. Ponto pra eles.
Não sei qual foi a intenção deles ao criarem esta música. Fácil de dançar, refrão simples (até de mais) e uma febre no carnaval. Até ai eu aguento.
Mas... sempre tem um mas... Tem gente que vicia e quer que você entre junto nesta onde viciante por osmose. Um bar ao lado da minha casa tocou essa música por 40 minutos seguidos. Quando ela toca uma vez já gruda na cabeça e é difícil de tirar, imagine por 40 minutos.
Se tinha alguma moça dançando por todo esse tempo a música certamente está com sérios problemas de coluna neste momento.
Quero reiterar que não tenho nada contra os caras do grupo, a luz do sucesso acendeu e eles tem mais é que aproveitar. Abaixo o clipe da música, que obviamente nem vi porque já sei a letra de cor, mas para quem gosta ou não conhece tá ai um prato cheio pra rebolar a vontade.

quinta-feira, 18 de março de 2010

ZACARIAS

Mauro Faccio Gonçalves, mineiro da cidade de Sete Lagoas, mais conhecido como Zacarias, marcou uma geração toda com suas caras engraçadas, jeitão inocente e ao mesmo tempo uma malandragem infantil. A voz era fina, engraçada e a peruca era alvo das gozações de seus colegas de programa.
Lembrei dele porque muita gente no twitter resolveu fazer uma homenagem, já que hoje completa 20 anos da morte do ator. Imediatamente muitas imagens do tempo que eu era criança me vieram a cabeça, piadas, situações engraçadas do programa Os Trapalhões que era exibido aos domingos pela Globo.
Depois da morte de Zacarias e de Mussum, a Globo reprisou por um bom tempo os episódios do programa, Didi e Dedé se separaram e até chegou a ter uma briga. Hoje eles trabalham juntos novamente no entediante "A Turma do Didi". Acho o Renato Aragão um excelente humorista, mas a química entre os quatro integrantes do programa era fundamental para o sucesso.
Para matar a saudades um momento bem engraçado do Zacarias no programa. O episódio é de 1981 e traz Zacarias junto com Didi em "a Filha do seu Faceta".

quarta-feira, 17 de março de 2010

ENSAIO FOTOGRÁFICO: MÔNICA APOR - VIDEORREPORTAGEM

Muitos estão acostumados a ver Mônica Apor diariamente fazendo reportagens para o TV Fama. A beleza da jornalista é evidente e chama a atenção sempre e, claro, chamou a atenção de fotógrafos e revistas dos mais diferentes estilos.
Minha colega de emissora já clicou para vários locais e recentemente já fez seu ensaio para a revista Playboy, que em breve estará nas bancas para a alegria de muitos marmanjos. Na videorreportagem você vai acompanhar os bastidores de um ensaio feito pela Mônica para a Revista Cult, ela foi fotografada por Leo Faria.
O que posso dizer que acima da sensualidade, beleza e talento há uma moça muito simples, sorridente e com um carisma alto. Essa alternância entre jornalismo diário para as páginas das revistas parece muito natural para ela. Ficou muito solta nas fotos e que resultou em um belo trabalho.
Acompanhe a videorreportagem e não esqueça de votar no Mural do Antena que está na final do The Bobs Awards 2010, na categoria Melhor Videoblog, para votar basta clicar aqui.

segunda-feira, 15 de março de 2010

FINALISTA DO THE BOBs AWARDS 2010 - MELHOR VIDEOBLOG

Tive que parar tudo o que estava fazendo para escrever este post. Já tinha ficado muito feliz em receber várias indicações para o prêmio The Bobs Awards 2010, organizado pelo grupo de comunicação alemão Deutsche Welle.
Fui indicado em 3 categorias e passei para a final de uma delas, a categoria Melhor Videoblog. Isso me deixa muito feliz porque está intimamente ligado com toda minha formação profissional e minha história nesses quase 11 anos de jornalismo e televisão, e agora internet.
Estou concorrendo com outros 10 blogs de vários países como Russia, Alemanha, Espanha, França e Inglaterra. É uma honra fazer parte desse seleto grupo de 11 blogs que foram escolhidos por especialistas de todo o mundo para fazer parte dessa final. Existem outras categorias e tenho amigos concorrendo nelas também.
Vamos lá, espero que você dedique um minutinho da sua atenção e vote no Mural do Antena como Melhor Videoblog deste importante prêmio mundial. Basta clicar aqui, depois é só ir na categoria videoblog e selecionar o Mural do Antena, descer a tela, colocar os dados pedidos e pronto, seu voto será computado.
Mais uma vez quero agradecer a você que me prestigia e faz com que a cada dia eu traga um trabalho diferente aqui neste espaço que me dá muitas alegrias.
Conto com você!!!!

domingo, 14 de março de 2010

ALTA VELOCIDADE

Neste final de semana foi dada a largada para as duas maiores categorias do automobilismo mundial: A Fórmula 1 e a Fórmula Indy. Vou falar nelas nessa seqüência até porque a Fórmula 1 terminou primeiro e a Fórmula Indy tem o fator casa que merece ser muito discutido.
Pelos lados do Bahrein, onde foi disputada a primeira prova da Fórmula 1, nada muito empolgante. Imaginei que a mudança da regra do abastecimento fosse trazer mais ultrapassagens e estratégias ousadas, mas vi uma corrida morna, que serviu para conhecer as reais reações dos pneus com tanque cheio e ritmo de corrida.
Vettel ia ganhar a prova mas ficou no caminho com o frágil motor Renault. Alonso mostra que vem brigar pelo título e Massa precisa ficar de olho e seguir bem de perto se quiser ter chances contra o espanhol na Ferrari. Mercedes e McLaren não estão no mesmo ritmo, mas devem chegar e brigar por vitórias.
A volta de Schumacher foi um pouco apagada e ainda viu seu companheiro Rosberg terminar na sua frente, mas ele vai dar trabalho ainda. Legal ver a Force India mostrando que não está de aventureira na categoria e tem um carro consistente e que vai brigar pelos pontos.
Barricello fez o que com a Willians, o carro deve melhorar, mas o limite é a zona final de pontuação mesmo. Lucas di Grassi e Bruno Senna fizeram também o possível com seus carros com pouco desenvolvimento.
Assim foi o final de semana na Fórmula 1, mas o campeonato promete muita emoção e pelo menos 4 pilotos brigando pelo título.
Já aqui em São Paulo podemos dizer que aconteceu de tudo nessa primeira prova da Fórmula Indy em São Paulo. A organização não foi das melhores, e nem tinha como ser diferente, foi montado uma pista de rua em um dos locais mais movimentados do país em apenas 3 semanas.
A reta do sambódromo era óbvio que ia escorrega, quem já andou lá sabe como aquilo escorrega, imagine então um carro a mais de 300 por hora.
O asfalto também foi um ponto fraco, quase uma piada as ondulações. Os carros pulavam na pista e pareciam bois furiosos em dia de rodeio. Os treinos mostravam que muita coisa teria que mudar imediatamente e outras tantas precisam mudar para os próximos anos.
Na madrugada a nuvem de poeira era enorme, já que lixaram toda a parte do sambódromo para dar mais aderência aos carros. Vi tudo aqui da janela de casa, vi e ouvi também, o barulho era enorme. Chato em alguns momentos e emocionante em outros.
A prova ainda teve aquilo que qualquer paulistano teme, a chuva. Os pilotos sentiram na pele o que é andar de carro na marginal em dia de chuva. Muita água, poças e uma péssima drenagem... Mas no fim das contas o saldo foi positivo e se os erros e problemas forem corrigidos a prova tem tudo para ter mais destaque internacional e trazer ainda mais torcedores.
Vamos ver o que as próximas etapas nos revelam. Segue vídeo com a largada da Indy em Sâo Paulo.

sábado, 13 de março de 2010

A SÉTIMA ARTE II - TEATRO

Final de semana chegando e sempre fica aquela dúvida do que fazer para agitar um pouco esses dias de folga e diversão. A gente faz o que pode pra ajudar, dando caminhos, dicas daquilo que conhecemos e vivemos por esse mundo afora.
Para este final de semana, que promete muito calor, pelo menos na capital paulista, e também muita velocidade com o início do campeonato de Fórmula 1 e também a Fórmula Indy correndo em São Paulo, fica uma dica de teatro.
Minha amiga Giuliana Preziosi, publicitária e atriz ou atriz e publicitária, acredito nessa segunda opção porque ela é uma baita atriz com quem tive o prazer de contracenar (é, já atuei também, papo pra outro dia), e também é minha colega dos tempos de colégio. Cada dia que falo isso me sito mais velho, putz.
Voltando ao teatro, está em cartaz a peça "A Sétima Arte II", uma peça que traz uma viagem por diversos clássicos do cinema. Do cinema mudo até os filmes atuais, grandes momentos da sétima arte são lembrados em cena pelo grupo Oficina dos Menestréis.
No melhor estilo Silvio Santos, ainda não vi mas recomendo, ponho minha mão no fogo porque só vejo coisa legal deles. Por falar nisso estarei lá na platéia no próximo sábado ou domingo.
Serviço: "A Sétima Arte II"
Local: Teatro Dias Gomes, Av. Domingos de Moraes, 348, Vl. Mariana (metrô Ana Rosa)
Datas e Horários: 13, 20, 27 de março e 03 de abril - 21h
14, 21, 28 de março e 04 de abril - 20h

Ingressos: inteira R$ 50 e meia R$ 25 reais

Fica a dica....


quinta-feira, 11 de março de 2010

VIVA SEM DOR

Dor é uma coisa que não é nada legal. Sempre incomoda e é um sinal de que algo está errado com a gente. Por isso qualquer sinal dela é bom procurar um médico para solucionar logo o problema.
Muitas vezes uma coisa pequena pode virar algo preocupante e até fatal, por isso todo cuidado é pouco e a atenção aos sinais que nosso organismo oferece é fundamental.
Recentemente recebi um convite para participar com meu trabalho de uma campanha muito interessante e que presta um grande serviço para a população. A campanha "Viva sem dor" é realizada pelo Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho.
Neste ano o enfoque da campanha são as dores musculoesqueléticas, são ações educativas e gratuitas para a população leiga e também para profissionais da área da saúde. Um trabalho muito interessante e que merece toda nossa atenção e destaque.
Eu estou colaborando na gravação das entrevistas mensais com especialistas para falarem sobre os mais diferentes enfoques desse importante assunto. A primeira entrevista foi com o Dr. Cláudio Corrêa, neurocirurgião e coordenador da campanha.
Aproveito para agradecer a Érika, Berlitz e Aline da equipe da Baruco Comunicação Estratégica. Contato que começou no twitter e que rompeu as fronteiras virtuais e ganhou forma e conteúdo no vídeo abaixo em duas partes.
Para mais detalhes da campanha clique aqui.

video

quarta-feira, 10 de março de 2010

UM MICROMUNDO

Dando aquela rodada geral nos sites de notícias e tal fui fisgado por uma notícia, nem é bem uma notícia, mas imagens impressionantes de insetos em 3D.
Esse é realmente um mundo a parte, um mundo que está aqui mas nós não vemos. A riqueza de detalhes que essas fotografias em terceira dimensão são impressionantes, imagens impossíveis de serem vistas a olho nú.
Essas fotos foram feitas pelo britânico Steve Gschmeissner com um microscópio de escaneamento eletrônico. Insetos como moscas, pulgas e abelhas foram aproximados em 1 milhão de vezes e mostrou detalhes incríveis desses bichinhos que nem sempre gostamos.
Esses bichos são ainda mais esquisitos vistos assim tão de perto. Imaginem se fossem maiores, do tamanho de um cachorro, esse mundo ia ficar muito parecido com muitos lugares explorados na ficção científica.
Mas eles estão ai, pousando nas nossas comidas, nos acordando a noite, chiando na nossa orelha, assustando os menos atenciosos. Um bom trabalho feito por esse fotógrafo que nos apresentou a carinha desses bichinhos chatos, mas fundamentais para o equilíbrio da natureza.
Abaixo, além de algumas fotos desses seres que são até bonitos de tão feios. Tem também um documentário já antigo, mas bem legal com ótimas imagens desses pequenos habitantes do nosso planeta.


terça-feira, 9 de março de 2010

AS CRIANÇAS

Dia desses postei uma foto que o meu colega de trabalho Bruno lá de Guarulhos tirou enquanto eu gravava com umas crianças em um colégio. Estava no meio da gravação e fui atacado pelos pequenos endiabrados.
Endiabrados no bom sentido, todos com aquelas carinhas de felicidade, ainda sem preocupações, sem a pressão do tempo, apenas com a vontade de brincar e se divertir. Sempre tive uma ligação forte com as crianças, basta ter uma festa, um aniversário ou uma simples visita para que elas se divirtam comigo. Nem preciso me esforçar...
Neste dia da foto foi assim, a criançada é sempre receptiva, tirando um que se assustou com a câmera, os demais se divertiram para azar dos professores. Fiquei lembrando de várias situações em que me senti o próprio palhaço Bozo.
No sábado a filha da minha amiga Juliana ria toda vez que falava alguma coisa. Tenho que admitir e quem me conhece pessoalmente sabe que falo de forma bem "italianada". Acho que isso me deixa uma pouco divertido.
Mas a história é longa, tinha uma menininha filha de uns amigos que era apaixonada por mim, quando tinha festa ela só queria ficar junto comigo. O filho de uma colega de trabalho rachava de rir toda vez que fazia gracinha e por ai vai, é uma longa lista de crianças que ligam a televisão na esperança de assistir o Show do Tio Antena. Estou até pensando em trocar de área, sair do jornalismo e ir para o infantil.
Quem sabe eu não sigo uma linha contrária. A Eliana, Angélica e tal migraram de público, quem sabe eu agora não faça uma concorrência pesada pra menina Maisa?
Novamente digo que este blog já foi mais sério!!!!

segunda-feira, 8 de março de 2010

PARA AS MULHERES

A mulher realmente merece um dia em sua homenagem, além de toda questão cultural, política e histórica, não há como negar e fechar os olhos para a importância delas nas nossas vidas.
Esse texto vai parecer repetitivo, batido, comum e sem criatividade, mas o que se tem dito é verdade. Não somos nada sem elas e isso fica evidente a cada segundo. Só olhar nas salas de aula das faculdades, nas redações, nos escritórios, as mulheres estão tomando conta, são a maioria inegável e são extremamente competentes no que fazem.
Eu sou suspeito pra falar porque sempre tive uma forte ligação com elas. Desde os tempos de colégio fui cercado por mulheres com seus problemas, dúvidas, beleza e alegria. Nesse período de escola minha classe só tinha mulheres e eu de homem, muitos tinham inveja e tinham aqueles que até me odiavam. Foi uma experiência incrível e que acrescentou muito na minha vida.
Depois, na faculdade eles também dominavam, o grupo era só com elas, basta olhar o post anterior a este aqui. E assim foi, tanto é que hoje prefiro trabalhar com mulher do que com homem, acho que sei lidar melhor com elas e acho que elas tem soluções muito mais interessantes na maioria dos casos.
Disse ontem que ia escrever sobre o Oscar, mas queria escrever sobre as mulheres. Foi então que o prêmio de melhor direção ficou com uma mulher, pela primeira vez na história da Academia. A diretora Kathryn Bigelow, do filme "Guerra ao terror" levou a melhor contra o ex-marido James Cameron de "Avatar". Está ai, o Oscar me deu um bom motivo para escrever sem fugir do tema que eu queria.
Não posso deixar de citar a volta da rainha da televisão Hebe Camargo. Ela luta contra um câncer e volta com o seu programa nesta noite, além disso faz aniversário nesse dia tão especial. Parabéns Hebe.
Aliás, parabéns mulheres, sou realmente apaixonado por todas vocês, pela doçura, pelo sorriso e por tudo que representam.

domingo, 7 de março de 2010

OS BONS TEMPOS

É muito bom poder relembrar momentos importantes da nossa vida. Os tempos de faculdade foram muito interessantes e divertidos. Conheci pessoas legais, fiz amizades fortes e ainda tive a oportunidade de me aprimorar profissionalmente.
A vida, com o passar dos anos, acaba afastando algumas pessoas, deixando os contatos raros e rápidos por causa da correria diária e das diferenças de caminhos seguidos por cada um. Essas meninas da foto foram amizades importantes do meu período na faculdade. Acompanhei momentos importantes na vida de cada uma delas, fizemos o nosso trabalho de conclusão de curso juntos e principalmente tivemos histórias sensacionais que vão ficar para sempre.
Neste sábado tentamos nos reunir, ainda faltaram 2 grandes amigas que não puderam comparecer, mas certamente haverá outra oportunidade que são a Carol e a Regiane.
A Kátia foi uma amiga não só de faculdade como também uma grande colega de trabalho. Fizemos muitas matérias juntos e esse menina era uma grande produtora, arrumava um personagem pra qualquer tipo de matéria. Grandes histórias, muito dinheiro que gastamos na cantina comendo pra caramba e ainda teve a viagem pra Londres.
A Amanda conheci no último ano de faculdade, uma moça de personalidade forte, que defende bem sua posição e tem um ótimo humor. Brava as vezes, mas de ótimo coração e que adora um samba.
E por fim a Juliana, ela acompanhei desde o primeiro ano de faculdade, não éramos amigos no início, mas depois acabamos fazendo uma boa dupla. Acompanhei a gravidez dela e fico assustado toda vez que vejo a Belinha (que já está enorme).
O tempo passa e sempre fica aquela saudades desse período que foi muito gostoso, cheio de maluquice, histórias engraçadas e sempre boas lembranças. Das brigas no TCC, da câmera que caiu na Globo (essa história é boa, um dia conto aqui), das aulas de fotografia, das matérias criadas...
De certa forma aproveito para homenagear as mulheres que nesta segunda-feira comemoram o seu dia. Essas meninas são de ouro.
Na foto: Antena, Kátia, Amanda, Juliana e Belinha (filha da Jú).

sexta-feira, 5 de março de 2010

HORA DE DESCANSAR

Uma sexta-feira a noite, depois de uma semana de trabalho intenso, pesado, corrido não é o melhor momento para escrever algo, filosofar sobre uma notícia, comentar sobre as diversas coisas que saltam na nossa frente.
É uma dia simbólico da alegria do final de semana que chega, da folga, do descanso e da curtição. Não ligo muito pra essas coisas, mas essa sexta-feira chegou arrastada, parecia que estava amarrada na quinta-feira e não queria chegar de jeito nenhum.
Ela chegou, então o melhor é descansar e aproveitar o final de semana. Vindo do metrô até a minha casa passei por vários bares e todos eles lotados, cheio de gente sorridente, feliz, namorando, bebendo e festejando mais uma semana que se encerra.
Preciso descansar, mas confesso que a vontade de parar num desses bares e tomar uma cerveja bem gelada praticamente tomou conta de mim. Mas fiquei na vontade mesmo.
Bom, um texto mais elaborado fica pra amanhã, até terei assunto, vou rever amigos do tempo da faculdade na casa de uma grande amiga. Pra descontrair segue esse vídeo dessa maldita laranja.


quinta-feira, 4 de março de 2010

DIVIDIDO EM TRÊS

Ao contrário de ontem, hoje o dia foi melhor, tudo deu certo mesmo tento centenas de coisas pra fazer. Um dia desses me falaram pra contratar alguém pra me ajudar em algumas coisas e assim eu não precisaria ficar feito uma barata tonta correndo pela cidade, apagando incêndios, trabalhando e ainda tentando levar uma vida social decente.
Sempre achei um absurdo isso, mas hoje me deu vontade de dividir as coisas, porque infelizmente não consigo me multiplicar. O Antena 1 (que não e a rádio) ficaria em casa, cuidando do blog, pesquisando coisas da pós, lendo textos, produzindo as videorreportagens e trabalhos pessoais.
O Antena 2 iria para as gravações na RedeTV!, escreveria os textos, baixaria material, resolveria os pepinos e ainda teria que ir para Guarulhos também. Isso dá para o Antena 2 fazer, um acumulo de tarefas, mas que estão interligadas.
E o Antena 3 ficaria com a parte social da coisa. Visitas aos amigos, bate papo com as pessoas que não vê há algum tempo, festas, baladas, aquela cervejinha esperta no happy hour e é claro também ficaria com a parte amorosa que por enquanto se encontra enferrujada, quase inoperante, mas espero que logo volte. Tenho certeza que o Antena 1 e o Antena 2 gostariam de ser o número 3.
Apesar da vontade de me desmembrar em fatias, quase que um Jack o Estripador de mim mesmo, cada parte é depende da outra. Por isso, mesmo depois de um dia no qual camelei feito um andarilho pagando promessa, estou feliz com todas as partes que juntas formam o Antena.

quarta-feira, 3 de março de 2010

UMA SACUDIDA

Hoje foi um daqueles dias que se eu pudesse apagaria. Ele ainda não acabou e a menos que a Anne Hathaway bata na minha porta, de lingerie e louca por sexo nada vai melhorar por hoje.
É muito ruim quando você se propõe a fazer coisas e elas por motivos que fogem as nossas mão não saem da forma como imaginamos ou simplesmente não saem. Normalmente a tecnologia está envolvida nesses transtornos e é impossível brigar com ela, mas que as vezes dá aquela vontade de jogar o notebook pela janela, ah isso dá.
Pra ajudar ainda tomei uma chuva lascada no caminho de volta de uma matéria, que pra ajudar também não deu certo e não ficou legal e da forma como deveria ter saído. Bem que logo cedo, ao acordar e ver aquele dia frio, chuvoso e sem graça eu percebi que o melhor a fazer era ficar deitado e deixando o dia passar, mesmo que milionésimos de segundos mais rápido, graças ao terremoto no Chile que fez a Terra sair do eixo 8 centímetros.
É tem dias que seria bom mesmo o mundo acabar de vez e começarmos do zero. Tem muita coisa errada e enquanto escrevo esse texto assisto ao telejornal e fico indignado com as coisas. Claro que meu dia foi uma bosta e eu reclamo, mas quando vejo as barbaridades que acontecem por ai percebo que o pior está lá fora.
Uma pessoa morre porque não quis fechar a janela do ônibus, outras são queimadas dentro de outro ônibus por causa do tráfico, o médico que esquartejou a namorada está cursando duas faculdades e ainda vem a força da natureza pra nos alertar e mostrar que está tudo errado mesmo.
Nossa que post mais ranzinza, mas é bom umas sacudidas de vez em quando, mas sacudidas de idéias, nada de terremotos.

terça-feira, 2 de março de 2010

BANHEIRO FEMININO

Na aula da pós-graduação que tive ontem, muito foi discutido sobre a filosofia da tecnologia, comunicação, do digital e do analógico. Foi então, pensando sobre esses temas que me lembrei de algumas coisas interessantes e que são inerentes de nós humanos.
Falar é algo automático em nós, a fala é uma das formas que utilizamos para nos comunicarmos. Até ai tudo bem, não é novidade nenhuma, quando temos que nos comunicar por algum meio específico costumamos nos adequar a ele e ao local também. Ao telefone, pessoalmente, na fila, no metrô, em uma casa de shows e por ai vái, os exemplos são infinitos.
Mas existe um lugar onde as mulheres tem fascinação em se comunicar: o banheiro. Não é raro ouvir aquela história de que mulher gosta de ir ao banheiro junto com outra, vão em bandos para o espaço dedicado as mulheres. Lá elas costumam transformar o ambiente em uma verdadeira festa. Ai você me pergunta: como você sabe disso?
Volto para a aula de pós graduação. Há um bom tempo já havia reparado nisso, mas ontem foi muito curioso e divertido. O banheiro feminino do andar da pós-graduação fica colado ao banheiro masculino. Enquanto no espaço dos homens o silêncio é quase uma obrigação, do outro lado da parede uma verdadeira torre de Babel parece tomar conta do local.
A parede é muito fina ou elas falam alto mesmo, ainda não sei bem, mas a certeza que tenho é que por lá rola de tudo, melhor do que telenovela. Elas não estão nem aí, falam dos namorados, falam dos professores, da aula, dos trabalhos, das brigas com chefes, isso quando não falam ao telefone. Uma festa que tem até música. Foi o que aconteceu ontem, duas meninas conversavam sobre um filme e então uma delas resolveu colocar o celular para tocar a música do filme. Dava pra imaginar a cena do outro lado, elas cantarolavam a música e falavam sobre as cenas. Não sei qual filme é porque quando cheguei elas já tinham começado a conversa, mas tenho certeza que tem vampiro no meio.
Enquanto isso, no banheiro masculino, por maior que fosse o movimento o único barulho perceptível era da torneira. Apenas isso e mais nada, parece até uma regra oculta, daquelas que não estão escritas, mas que todo mundo segue, sem conversas e se possível todo mundo longe.
Usei o banheiro rapidamente e saí antes do desfecho da música, mas é interessante perceber como alguns espaços, mesmo os mais estranhos podem abrir o canal de comunicação entre as pessoas.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO