quarta-feira, 6 de abril de 2011

MINHA PRÓPRIA CENSURA

Escrevi um texto, gostei de tudo, mas algo me incomodou e não gosto quando as coisas não ficam claras, podem gerar certa confusão. Portanto me censurei, um ato autoritário da minha parte e prejudicial a democracia dos assuntos que eu mesmo escolho para escrever.
Cabe um processo meu contra o autor da censura e dessa forma liberar o conteúdo escrito. Quem sabe publicar um post em branco para alertar os leitores aqui do blog que eu estou sobre o regime da minha própria censura. Ou então utilizar a famosa receita de bolo para ocupar o espaço virtual de um post censurado.
E se esse post fosse uma videorreportagem? Seria prudente então colocar no ar um vídeo com uma tarja negra em sinal de protesto. Utilizando a fórmula da receita poderia então protestar colocando nas videorreportagens a Palmirinha ensinado a fazer coxinhas...
Na verdade o texto não tem nada de absurdo, porém quando falamos sobre o ser humano e suas reações buscamos isso em exemplos práticos e próximos a nós. Sabe quando aquela situação fica martelando na sua cabeça e você precisa expressar sua indignação? Não é nada demais, é até algo bobo, mas as pessoas envolvidas certamente iriam se enxergar no texto e não sei se elas estão preparadas para isso.
O censor mandou avisar que a censura só vale para o texto em questão. Vai ficar trancado na gaveta do censor deste blog, mas quem sabe um dia eu não resolva fazer uma revolução, estourar os cadeados e publicar ele por aqui.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO