segunda-feira, 25 de abril de 2011

MOMENTO METROSEXUAL

Trabalhar com imagem nos deixa muito críticos quanto ao visual de tudo que nos cerca, mesmo que você não esteja gravando. Com o tempo comecei a ter um censo crítico muito cruel quanto a minha própria imagem.
Antes era mais relaxado, usava a roupa que estava na frente, era um adolescente cheio de espinhas (que ainda insistem em me acompanhar), desajeitado, nem ai para o cabelo e para o físico. Mas então chegou a televisão e sua lente cruel e que sempre está apontando algo contra você. Me sinto péssimo muitas vezes, imagino então as mulheres que são extremamente autocríticas.
Passei a dar mais atenção a minha imagem com o tempo, mas ainda reluto em alguns momentos. A transformação é gritante desde quando iniciei na profissão, basta ver minhas fotos aqui. A mudança mais brusca foi com o peso, antes eu era um palito, magro, muito magro mesmo... Depois de alguns anos e muitos quilos a mais fiquei bem melhor, o problema agora é que esses quilos estão passando do limite e vejo que terei que fazer o caminho inverso e perder um pouco.
O cabelo foi outra coisa que mudou muito. Antes era vasto e rebelde, não penteava pra lugar nenhum, era feio, tinha tentado vários tipos de mudanças mas nada ficava legal. O que resolveu por incrível que pareça foi a queda deles. Não tenho problemas com os cabelos que vão embora e gosto do meu rosto com essa falta capilar.
O visual também mudou bastante. Com o tempo vamos descobrindo estilos, vendo aquilo que combina com a gente. Mudei os óculos com um dos melhores profissionais do Brasil, mudei também quase todo guarda-roupa. Ele vai do moderno ao tradicional mas sempre com modelos que me façam sentir confortável e condizente com as gravações que vou realizar.
Estou longe de ser um metrosexual, mas confesso que perco alguns momentos pensando nessas coisas que são importantes para a profissão que exerço e também para o nosso dia-a-dia com outras coisas. A imagem é nosso cartão de visitas e ela precisa estar sempre interessante e atualizada.
Comecei a escrever esse texto porque agora, à 1 da manhã, fui fazer a barba. Passei o feriado todo sem me barbear e quando me olhei no espelho me senti um ogro. Sempre quando tem feriados ou datas que sei que não vou trabalhar evito fazer a barba porque minha pele sempre fica bem irritada. Mas odeio minha imagem com barba, por isso não resisti e adiantei o que iria fazer nesta segunda. Enquanto me barbeava fui pensando nessas coisas...

1 Comentário:

Camilla disse...

adorei o texto!

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO