segunda-feira, 27 de junho de 2011

O MOUSE NERVOSO

Estava aqui filosofando sobre a produção de vídeo para a internet, independente do gênero (jornalístico, documentário, entretenimento e etc) e existe uma gama de caminhos que até assusta.
Paralelamente a esse pensamento fiquei aqui confabulando comigo mesmo sobre a paciência das pessoas em parar por alguns minutos diante do computador e conseguir ver um vídeo inteiro sem alguma interferência. Entenda por interferência a própria falta de paciência da pessoa...
É muito comum assistirmos vídeos com a mão no mouse e prontos para adiantar o conteúdo. Um vídeo de cinco minutos e possível assistir em dois no máximo com essa técnica, mas fica a pergunta: você realmente assistiu aquilo?
Muito conteúdo certamente ficou naquele vácuo criado e não tivemos conhecimento sobre ele. Então podemos pensar "vamos fazer vídeos cada vez mais curtos porque isso vai fazer com que a pessoa veja tudo sem perder nada". Será?
Bom, tudo tem a sua necessidade e importância. Há vídeos que podem ser curtos, como outros precisam de mais tempo para desenvolver o assunto. Tempo também não e sinal de qualidade e quantidade de conteúdo.
Creio que estamos ficando com o sintoma do mouse nervoso. Queremos clicar, avançar, concluir, salvar tudo da forma mais rápida possível. O mouse é um alucinado que dá choque e ao encostar nele aceleramos nossos batimentos e temos a sensação de que o mundo ao redor acelerou junto e não podemos perder tempo.
Faça um exercício e tente ver esse belo vídeo com calma, sem acelerar, sem fechar antes de concluir, apenas assista e aproveite porque são belas imagens...

The Unseen Sea from Simon Christen on Vimeo.

1 Comentário:

Ana Beatriz Camargo disse...

NOSSAAAAAA! QUE LINDO!

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO