domingo, 2 de outubro de 2011

NASCEU O FACEBOOKSON

Essa foi a manchete do jornal americano Daily Bulletin. O casal brasileiro que aparece na foto batizou o filho com o nome de Facebookson, uma homenagem a rede social que foi o meio por onde eles se conheceram e começaram o namoro.
Parece mentira e é. Tudo fez parte de uma brincadeira do site de humor Sensacionalista. E me pegou. Mas pare e pense... Você já deve ter ouvido nomes piores. Será que uma homenagem dessas ao facebook não está próxima de ocorrer?
Uma homenagem que demorou para aparecer em um país onde surgem nomes muito estranhos e inspirados em diversas coisas. Nomes desse tipo são mais do que comuns em um país que sofre forte influência do mercado norte-americano, da televisão e agora da web. 
Enquanto o nome é comum ou não tão estranho ainda vale a homenagem e a inspiração, porém, em muitos casos o nome pode afetar de forma muito forte a criança, gerando problemas psicológicos, piadas e coisas do tipo. Esse certamente será o caminho do Facebookson, que será alvo de muitas e muitas reportagens, brincadeiras com os colegas e muito mais.
Por outro lado, vivemos em um país onde não seria de se estranhar que nomes assim comecem a ganhar popularidade e apareçam outros Facebooksons, Orkutson, Twitteriana, Blogarina, Weberson, Instagramo, e por aí vai. Imagine a chamada na sala de aula? Os futuros craques do futebol? Um possível presidente? Sua namorada?
Ok, o nome não representa o caráter e nem as qualidades da pessoa. Mas enquanto esses nomes não se proliferam os filhos da web vão sofrer bastante. 
Só para finalizar me colocando na história. Não tenho um nome comum. Me chamo Antenor e sofri muito na escola com gozação e coisas do tipo. E olha, meu nome só não era comum, mas existia, meu avô se chamava assim. Aprendi a lidar com isso e reverti a história, usando meu nome e apelido como marca da minha personalidade e daquilo que faço. 
A força da televisão é tão grande que hoje muitos dos que falavam e brincavam e até aqueles que sempre acharam estranho me falam bem do nome, já que agora o mocinho da novela foi batizado assim. 
Ah, para descontrair, abaixo seguem alguns nomes inusitados que encontramos por aí, só alguns porque a lista é gigante. 

Abrilina Décima Nona Caçapavana Piratininga de Almeida
Agrícola Beterraba Areia
Amazonas Rio do Brasil Pimpão
Antonio Manso Pacífico de Oliveira Sossegado
Antonio Treze de Junho de Mil Novecentos e Dezessete
Chananeco Vargas da Silva
Chevrolet da Silva Ford
Deus É Infinitamente Misericordioso
Janeiro Fevereiro de Março Abril


ATUALIZAÇÃO: Quando fui alertado sobre se tratar de humor fiz questão de manter o texto original apenas alertando que se tratava de brincadeira. Fiz questão de manter para que a história do nome continuasse em debate.   Aliás, não só a questão do nome, mas também do humor. 

13 Comentários:

Balaio Variado disse...

Oi Antenor!

E tem o famoso - Um Dois Três de Oliveira Quatro.

Abraços
Balaio Variado

Wesley disse...

Essa matéria é do Sensacionalista, um jornal de humor que publica notícias falsas. Facebookson nunca existiu.

Breno Cardoso disse...

coitada da criança, não merece um nome desses, isso não deveria ser permitido, é só no Brasil que se pode colocar os nomes do jeito que os pais querem. Em Portugal, por exemplo, não existe essa história de colocar os nomes do jeito que o pai quer que se escreva, só são permitidos nomes verdadeiro, com a grafia portuguesa, Maicom em vez de Michael

Anônimo disse...

Ainda bem que não nasceu menina, porque se fosse fazer homenagem ao nome da mãe (Janete), seria Facebookete...

iriagotti disse...

Ainda bem que é só humor ! Estava com peninha dessa criança.

Anônimo disse...

Ridículo por isso o Brasil é discriminado no mundo
porque tem pais e mães insanos que não sabem registrar seu próprio filho.Tem gente que quer aparecer a qualquer custo

giordano disse...

O povo comenta sem ler o post. Para começar ta na cara que esse casal da foto não são brasileiros e essa noticia eh totalmente FAKE!

Anônimo disse...

No Brasil existe uma lei que proibe os pais de batizarem seus filhos com nomes que sejam internacionalizados demais, ou que possam fazer a criança sofrer com algum tipo de preconceito, ou o tão "do momento" bullying.

ronaldo disse...

Quando crescer vai ser jogador de futebol ou pagodeiro.

Anônimo disse...

poderia, se fosse verdade, ter colocado o nome de fidibiscatson ou fidicornisson.

Anônimo disse...

Oi, o meu nome é Fernando Passos Dias Aguiar Mota.. :(

Anônimo disse...

Coitadinho. Irresponsáveis tem tanto poder...

Anônimo disse...

O Brasil já tem uma lei que protege a criança. os cartórios são proibidos de registrar nomes que possam causar constrangimento ou não sejam claros quanto ao gênero (quando não dá pra saber se é feminino ou masculino). A pouco tempo apareceu um casal indignado porque não conseguiu registrar a filha como "Hyzzabboh", e, na época da copa, uma mulher tentou registrar a filha como "Jabulani" em Santa Catarina. A algum tempo atrás, ainda se conseguia registrar algumas bizarrices, mas felizmente, já existe uma lei pra proteger a criança.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO