segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

2 ANOS DE MURAL DO ANTENA

O Mural do Antena completa dois anos hoje. A data exata do nascimento, na verdade, é dia 26, mas o blog passou de um simples teste para o "valendo" no dia 28.
É meio que "lugar comum" falar certas coisas, mas ao mesmo tempo não tem como fugir. Fico impressionado toda vez que paro pra pensar no caminho percorrido da primeira postagem até hoje.
Muita coisa mudou, eu mudei bastante e o blog vem me acompanhando nessas transformações. Eu poderia aqui ficar falando sobre os números, sobre os acessos, os prêmios, mas o mais importante é o quanto ele é importante no meu dia a dia.
Pode parecer bobagem, mas este espaço é uma grande válvula de expressão de milhares de coisas que passam pela minha cabeça. Escrever aqui é uma terapia, é um conforto, é a concretização mais gostosa do exercício da minha profissão.
Lembro que ao iniciar as atividades por aqui pensava no blog como um passatempo, uma forma de exercício sem obrigações, sem pressão... Falava constantemente para pessoas que me cercavam que ao iniciar algum trabalho que tomasse mais o meu tempo o blog seria "sacrificado". Eu sabia que era mentira e ainda bem que isso nunca aconteceu.
Fico triste quando não consigo escrever, fico angustiado quando não dá para produzir e gravar uma videorreportagem... Hoje sacrifico outras coisas por causa dele, o tempo é uma delas. Quantas madrugadas fiquei até tarde pesquisando, escrevendo, editando coisas para o Mural.
O blog me deixa orgulhoso, me traz sempre alegrias e isso não tem preço. O bom é o quanto pude passar de informações e ajudar pessoas de diferentes formas, o bom é o quanto eu aprendi e fui ajudado por aqui. Quanta gente interessante, legal, inteligente conheci por intermédio dessa ferramenta.
Como disse no começo, muita coisa mudou e certamente muita coisa ainda vai mudar. O visual é uma delas, em breve o blog vai ter uma cara nova para não cansar quem sempre me visita por aqui. As videorreportagens também vão ter atenção especial porque, além de serem um diferencial interessante, são também objeto de estudo da minha monografia na pós.
Sou grato sempre as primeiras pessoas que incentivaram, sou grato a todos que admiram e levam o Mural para que outras pessoas conheçam.
Obrigado de coração por visitar, comentar, debater, rir, assistir, compartilhar, divulgar... Valeu gente...

E O OSCAR FOI PARA...

O Discurso do Rei foi o grande vencedor do Oscar este ano o quer dizer muita coisa e ao mesmo tempo não diz nada.
Nós temos a necessidade de criar competições, disputas e premiações para apontar sempre o melhor. Mas tudo isso é simbólico e pode não representar nada para a maioria das pessoas. No caso do cinema, por exemplo, o Oscar é uma grande vitrine de vendas e que dita o que vai ser sucesso no mundo.
Não vi todos os filmes que concorreram, principalmente o que venceu, mas pelo que li e ouvi de pessoas que assistiram O Discurso do Rei é um ótimo filme e mereceu. Mas sempre acho que o melhor filme é aquele que me emociona, me faz chorar, me faz rir, me faz refletir, me distrai, me faz sonhar... Ou seja, não existe melhor filme, existe aquele que te atinge de alguma forma, mesmo se você não gostar dele.
Falando mais especificamente sobre a cerimônia do Oscar, acho que há uma crise de criatividade imensa na festa. O padrão entrega, show, piadinha, entrega, show, piadinha é muito batido. A fórmula foi certeira e é copiada em centenas de outras premiações grandes ou pequenas no mundo todo, mas está repetitiva demais, está longa, cansativa e previsível. A queda de espectadores no mundo todo há alguns anos é reflexo disso. Bons roteiristas na televisão e no cinema americano não faltam, poderiam colocar a cabeça pra funcionar um pouco.
Tirando isso o resto é realmente perfeito, como costuma ser sempre. Cenários gigantescos e lindos, tudo corre sem erros, sem deslizes, o pouco que acontece mal percebemos.
Bom, agora tem uma série de filmes que gostaria de ver e pretendo encontrar tempo para isso. No mais, vale sempre ressaltar a beleza da Anne Hathaway, que apresentou a festa este ano e por quem este humilde jornalista que aqui escreve é apaixonado.
Abaixo o trailer do vencedor do Oscar, O Discurso do Rei.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

O BESOURO VERDE

Uma dica sempre é válida, mesmo que ela chegue um pouco tarde. No domingo passado fui ao cinema assistir "O Besouro Verde". Não que a sinopse tenha me chamado a atenção e nem por gostar o personagem, mas era o que estava em cartaz (se diz isso ainda?) no IMAX.
Neste caso o cinema e a tecnologia chamam muito mais atenção do que o próprio filme. A história é bobinha, simples, cheia de lugares comuns normais em histórias que envolvem super-heróis. Mas também não é uma tragédia, tem algumas cenas engraçadas e uns efeitos legais.
O que tem me impressionado muito ultimamente é uma quantidade enorme de filmes lançados em 3D, mas nem sempre o formato é adequado para um filme ou necessário para a história. O 3D é completamente dispensável no filme, não agrega nada e por isso mesmo, quando termina a sessão, você fica com aquela sensação de faltar alguma coisa, alguma cena mais "incrível".
De qualquer forma é um bom passatempo, com cenas interessante, um pouco de humor e muitas explosões, tiros e lutas só possíveis no universo dos heróis.
Abaixo o trailer.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

AS ARTÉRIAS DA CIDADE

São Paulo é uma cidade fantástica. Tem milhares de variáveis, tem milhões de possibilidades e tem um número sem fim de contrastes.
Na manhã desta sexta-feira tive um compromisso na Globo, longe de casa e que sempre me faz pensar qual caminho fazer para chegar até a toda poderosa. Resolvi fazer algo diferente do normal e fui de trem. Tinha certeza que desta forma a ida até a emissora me renderia boas histórias aqui para o blog. Tirei algumas fotos para ilustrar o post...
Percorri o longo trajeto de trem, primeiro a linha diamante (nome nada apropriado para a linha) com aquela lata velha de 1978, só agora começam aparecer os primeiros novos trens nessa linha, mas os carros antigos ainda são maioria e o estado deles é cruel. Fiz a interligação para a linha esmeralda e quase tive a impressão de entrar em um novo mundo.



O trem novinho, ar condicionado, as estações reformadas... De dentro do trem lacrado o mundo parece silencioso, tranquilo com seus grandes edifícios modernos de um lado e do outro um rio parado, quieto, morto...
Nossas artérias precisam de mais cuidado, sejam elas as naturais ou as construídas por nós. Olhar para o Rio Pinheiros emporcalhado, com barcos que não levam turistas e sim lixo, muito lixo envergonha qualquer um, até mesmo os futuros moradores dos edifícios mais caros da cidade, pra não dizer do país, não seria muito arriscar da América do Sul... Vista panôramica da imundice, privilégio não só dos ricos, mas também dos pobres que vivem amontoados nas favelas e conjuntos habitacionais dividindo o espaço com a elite no ponto da nobreza.



No fim do meu trajeto ela surge imponente, de tão brega chega a ser linda... Dezenas de cabos amarelos seguram a enorme ponte. Uma artéria de luxo da cidade, cheia de força e vigor, mas que não consegue fazer sombra para as fragilidades de uma cidade que vê correr muito sangue em suas veias e pede urgentemente mais atenção das autoridades.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

OS DIREITOS DE TRANSMISSÃO DO BRASILEIRÃO

Essa semana uma verdadeira bagunça está acontecendo no mundo do futebol. Times revoltados estão deixando a associação (Clube dos 13) que é responsável, entre outras coisas, pela negociação dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.
Uma briga que envolve muito dinheiro, poder, visibilidade e que certamente não tem mocinhos e sim um bando de vilões. Uma história que já é antiga, mas que ganhou força pela decisão do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) que acabou com a festa dos contratos de exclusividade para a transmissão do Brasileirão. O problema contratual era a falta de oportunidade legal para uma concorrência nos direitos de transmissão, já que uma cláusula dizia que a Globo tinha a preferência na assinatura. Isso acabou e gerou uma guerra.
A Record, como é de conhecimento geral, é a maior interessada nessa decisão e ofereceu rios de dinheiro para levar o campeonato para sua grade. A RedeTV! também se mostrou interessada, assim como o SBT (que diz não ter mais interesse, mas ainda deve aprontar alguma). As emissoras vão enviar para o Clube dos 13 suas propostas em envelope fechado e na teoria quem fizer a melhor proposta financeira ganha a disputa.
Comenta-se que a Record estaria oferecendo algo em torno de 600 milhões de reais, SBT e RedeTV! não falaram em valores e a Globo disse que não vai fazer loucuras financeiras para continuar com os direitos, dizem que não passarão dos 500 milhões.
Saindo da guerra das emissoras, uma outra guerra aconteceu. Alguns times não querem perder o valor agregado de aparecer na Globo. Como sabemos, se o campeonato for para a tela de outra emissora, principalmente para a Record, será quase que totalmente ignorado pela emissora carioca. Isso interfere diretamente nos patrocinadores dos times, que pretendem ver suas marcas na emissora de maior audiência do país.
O medo desse times é que os valores de patrocínio caiam consideravelmente e mesmo recebendo um valor maior por ceder os direitos de transmissão, tenham suas contas enfraquecidas.
Corinthians e os quatro grandes times cariocas já pularam fora da associação. Outros estão indo também e alegam que vão negociar diretamente com a emissora que desejarem (entenda-se a Globo) os direitos pelas transmissões das partidas. Trocando em miúdos ficaria o samba do crioulo doido.
A Record deve vencer a disputa pelo Brasileirão, mas o campeonato não contará com praticamente todos os grandes clubes brasileiros, que vão sair e criar um novo campeonato (que já tem até nome, a Liga Brasil) e que será transmitido pela emissora carioca.
Vai haver um grande racha de verdade e teremos mudanças drásticas no principal campeonato de futebol do país ou então tudo vai ficar como está e não vai ter passado de um grande teatro para inflacionar mais uma vez os valores astronômicos pagos pelos direitos de televisão. Não é a primeira vez que isso acontece... e o torcedor? Ah quem liga pra eles...

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

O INCONVENIENTE

Tem gente inconveniente em todo lugar, nós mesmo muitas vezes sem percebermos acabamos sendo um pouco em determinadas situações. Mas tem gente que é profissional, escolhe o lugar certo e parece que ganha o dia empatando a vida de alguém...
O cara preparou o terreno para sair com aquela menina linda, no dia que ela topa ir ao apartamento dele surge aquela visita inoportuna, normalmente de um parente mala e que não se toca que o momento não é o melhor para cordialidades.
No trabalho sempre tem um. O cara das piadinhas fora de hora e que ao perceber que você vai sair para almoçar com o chefe para aproveitar o momento e conversar sobre o futuro profissional, ele pega as coisas e resolve compartilhar do almoço e impedir sua aproximação.
Inconveniente também é aquela pessoa que vai ao cinema é resolve contar para toda a sala os problemas sentimentais que ela vem enfrentando. Não bastasse isso deixa o telefone ligado e ele resolve tocar justamente durante o filme. Quem estava ligando? Um outro ser inconveniente...
Na sala de aula então nem se fala. Tem vários, eles se reúnem lá, é quase que um curso preparatório de inconveniência. Quem não sabe o que é um ser inconveniente certamente vai aprender lá. Tem de todo tipo. Tem o falante que resolve oferecer para quem está ao lado uma aula gratuita comentada sobre o que o professor está querendo explicar. Tem o questionador que interrompe a aula a cada vírgula do professor para emitir um comentário ou fazer questionamentos sem fundamento. O inquieto que precisa ir ao banheiro, beber água, fumar, atender o celular a cada cinco minutos.
Na web também tem muita gente assim, normalmente são reflexos da inconveniencia que exercem no dia a dia. Mandam e-mails inúteis, chamam você no msn quando o status está ocupado, resolvem entrar em discussões sem pé nem cabeça, que no caso são chamados de trolls.
É isso!! O inconveniente nada mais é do que um troll da "vida real", um troll do cotidiano, mas que nem sempre é possível bloquear apertando um botão.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

OS SANTOS DA MODERNIDADE

Existem vários santos eleitos pela Igreja Católica, pessoas que tiveram uma vida exemplar e por algum feito nobre, heróico ou milagroso chegaram a tal condição.
Esses santos normalmente estão ligados aos problemas do cotidiano e são a válvula da fé para o auxílio de tais inconvenientes.
Existe santo para quase tudo, o Santo Antônio de Pádua, por exemplo, é o santo dos objetos perdidos; o São Miguel é o santo dos policiais e por aí vai. Grande parte deles nem são conhecidos, já outros ficaram famosos por seus milagres e relação direta com a causa dos problemas das pessoas.
Santo Antônio, um dos mais famosos, é sempre clamado pelas mulheres que querem alcançar o matrimônio. Temos também os santos da crise, como o Santo Expedito, conhecido por resolver rapidamente qualquer problema.
Porque toda essa introdução religiosa? Esta aqui pensando sobre os problemas da vida moderna, coisas que surgiram muito recentemente e ainda não existe um referencial religioso para aqueles que precisam desse suporte. Não existe uma santa para a obesidade, um santo protetor dos estudantes que sofrem bullying, a santa para o estresse...
Se formos pensar nos problemas tecnológicos então. Tá faltando a Santa Tereza do Download Rápido, o São Cristovão da Blogagem Correta, o São Francisco do Twitter, a Santa Carmela da Banda Larga... A Igreja vai começar a ter um surto de milagres tecnológicos e pessoas ligadas ao mundo das redes terão seus nomes aclamados na praça de São Pedro para que ganhem o status máximo no catolicismo.
Ultimamente, pela quantidade de coisas que tenho que fazer, estou precisando acender uma vela para a Nossa Senhora da Ampulheta para que ela faça o tempo passar o mais devagar possível e que assim eu possa fazer tudo dentro do prazo.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

CELULAR DO FUTURO

Vou começar a semana com tecnologia. Vi na semana passada e favoritei para não esquecer de escrever um texto sobre o celular do futuro que foi apresentado no Mobile World Congress.
Está tão complexo falar em futuro, tudo tem acontecido tão rapidamente que coisas inimagináveis podem circular por aí tranquilamente em pouco tempo. Paralelo a isso vemos coisas tão antigas que parecem nunca sair de moda ou circulação... Bom, esse é o mundo de contrastes em que vivemos, mas vamos ao celular.
O Flip Phone é um conceito idealizado pelo pesquisador Kristian Ulrich Larsen da Dinamarca. O aparelho tem três telas e roda o sistema Android, além de funcionar com a tecnologia Super Amoled. Cada tela pode funcionar de maneira independente, tendo utilidades distintas, desta forma você pode usar a internet em uma tela, abrir um aplicativo em outra e na última trasformá-la em teclado. Quando estão unidas, as telas podem se transformar em um leitor de livros, por exemplo.
A ideia surgiu em 2009, ano passado foi produzido o primeiro protótipo. Agora, Larsen aguarda o interesse de algum fabricante de celulares. Abaixo um vídeo que mostra o protótipo do celular do futuro e suas utilizações.

What is being creative? from Kristian Ulrich Larsen on Vimeo.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O RITUAL

Nós temos manias, hábitos, coisas que fazemos repetidamente que quase nem percebemos. São rituais particulares, nem sempre religiosos, que de certa forma nos dão um respaldo invisível de segurança para prosseguir nas tarefas diárias.
Eu tenho o meu ritual aqui na internet. Sempre entro nos mesmos sites, na mesma ordem, faço certas buscas, só depois disso me sinto livre para seguir com outras coisas importantes que tenho que fazer no computador. Hoje quebrei esse ritual e fui para o cinema.
Quebrei um ritual para cair em outro. O filme escolhido foi "O Ritual" que trata do exorcismo. O longa conta história de um seminarista que está prestes a abdicar de seus estudos e largar a igreja por ser muito cético. Aconselhado por um superior, o personagem vai fazer um curso sobre rituais do exorcismo no Vaticano. Suas dúvidas e questionamentos ficam cada vez mais fortes quando se depara com um famoso padre jesuíta conhecido por seus rituais nada convencionais de exorcismo. Neste meio ele conhece uma jornalista que está investigando e tentando entrevistar o tal padre.
Fé em Deus, acreditar no Diabo, quais são essas forças que regem o universo? Isso tudo existe mesmo ou são fruto da nossa própria mente?
Gostei do filme, mostra um lado interessante do questionamento da fé. Segundo consta essa é uma história baseada em fatos reais e realmente é bem impressionante. Vale ressaltar o sempre brilhante Anthony Hopkins e a participação da brasileira Alice Braga. O filme tem bons efeitos visuais e um ar de suspense bem interessante e necessário. Mas se você espera levar grandes sustos pode desistir.
Abaixo o trailer.

O PAPA AMERICANO

Uma das poucas coisas sagradas que costumo fazer diariamente é pesquisar coisas aqui na web. Meio que um trabalho de pescador, jogo a isca e fico esperando para ver o que cai na armadilha. Na maioria dos casos pego muitos lambaris e logo devolvo para esse mar de informações, dados, conteúdo. Mas ocasionalmente fisgam a isca uns peixes mais nobres e esses eu resolvo dividir aqui no blog.
Comparações a parte, é desta forma que costumo encontrar coisas legais que nem sempre estão diante dos nossos olhos. Hoje um vídeo surgiu duas vezes na minha "pescaria". A primeira delas foi diretamente no YouTube, não cheguei a abrir o vídeo, a descrição não me chamou atenção. Então devolvi para o "mar". Horas depois vi o mesmo vídeo, no Kibeloco e resolvi clicar pra assistir.
É uma grande bobagem, mas que me fez rir muito, por isso resolvi compartilhar. Nem sei se o vídeo é velho, mas na internet, assim como no rádio existe aquela coisa da audiência rotativa.
Abaixo o vídeo que mostra qual deveria ser a origem do próximo Papa.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

O MÍNIMO, O MÁXIMO E O ABSURDO

Não sei por qual começo, se pelo mínimo, se pelo máximo ou se pelo absurdo. Três notícias em especial me chamaram a atenção. Vou começar pela ordem crescente então.
MÍNIMO: O Congresso aprovou o valor do nosso salário mínimo em 545 reais. Esse será o número simbólico que diz quanto é o valor mais baixo que se deve pagar para um trabalhador assalariado. Piada, claro. Sabemos que esse valor não é suficiente, sabemos que uma grande parcela das pessoas ganha menos do que isso e também não seriam os 600 reais propostos pela oposição que iriam salvar o brasileiro. Ficam fazendo uma grande guerra dizendo que deveriam aprovar 600 e não 545, para ser bem sincero eu ficaria feliz se a discussão fosse entre 545 e 1000 reais por exemplo. Brigam por 15 reais que não vão surtir efeito prático nenhum na melhoria de vida do povo.
MÁXIMO: Não, não achei a notícia da internação da brasileira Sheyla Hershey o máximo. Mas a alusão ao tamanho dos seios da moça não me deu outra opção. Para quem não sabe a brasileira que está na foto deste post é a dona dos maiores seios do mundo. Pelas notícias ela tentou se matar pela segunda vez em pouco tempo. Tudo porque teve que diminuir os seios e estava se achando feia. Uma pena a pessoa ter que sujeitar o corpo a tantas agressões por causa da fama.
ABSURDO: A jornalista Lara Logan, correspondente do programa 60 minutes da Rede americana CBS, sofreu um absurdo ataque sexual duante a cobertura da celebração popular nas ruas do Caíro, no Egito. A equipe foi cercada por manifestantes que separarem a repórter do resto da equipe e começaram a violenta-la. Segundo as fontes ela foi abusada por cerca de 200 homens. Só conseguiu escapar com a chegada dos militares e de um grupo de mulheres. A jornalista se recupera nos EUA.

Jornalista Lara Logan minutos antes de ser atacada no Egito

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

BRAINSTORMING

Brainstorming é um termo em inglês que literalmente significa tempestade cerebral ou então tempestade de ideias. Normalmente ouvimos os publicitários utilizarem esse termo quando todos se reúnem para tentar tirar as melhores soluções e ideias sobre determinado assunto.
Ter ideias é muito complexo, elas surgem sem aviso prévio, assim como também vão embora sem deixar nenhum bilhete de adeus. Quando se trabalha na maior parte do tempo sozinho, como é o meu caso, fica difícil encontrar momentos de reunião com outras pessoas, com outros pontos de vista que possam colocar uma luz sobre aquilo que você pretende resolver, criar, mudar... Em muitos casos esses momentos de reflexão acontecem na mesa de um bar.
Por isso gosto muito da pós-graduação, lá é um desses momentos onde meu cérebro entra em tempestade de ideias e muitas coisas que estão embaçadas, ofuscadas pela cegueira natural do dia a dia ganham uma luz especial e novos caminhos aparecem.
Na aula desta terça-feira foi assim, de uma vez consegui que dois bons raios surgissem da tal tempestade. O primeiro deles foi sobre a minha monografia, estou no momento de executa-la, já tinha um tema em mente, mas estava com alguns receios e isso foi solucionado na aula. Não só confirmei meu tema como também encontrei o orientador para me nortear nessa jornada. Em breve vou escrever aqui sobre a minha monografia.
O segundo raio foi sobre um projeto que tenho há alguns anos e não conseguia executar por questões técnicas e também por não encontrar uma linguagem interessante. Trata-se de um documentário, mas agora penso que ele poderá sair do papel. Sobre o documentário eu só conto quanto ele estiver pronto!!!
Foi realmente um dia cheio de raios e trovões na cidade de São Paulo. Eu consegui escapar da chuva, mas fiquei bem feliz de ter ficado encharcado de ideias.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

VIVA SEM DOR - DOR AGUDA

Vou abrir mais uma vez o espaço para a saúde aqui no blog. É sempre bom poder compartilhar com as pessoas boas dicas e também informações importantes que podem auxiliar de alguma forma para o bem estar.
Ano passado fiz um trabalho para o Centro de Dor do Hospital 9 de Julho, foram vídeos com entrevistas para a campanha Viva sem Dor. O trabalho foi bem interessante e agora em 2011 eu continuo com eles fazendo novos vídeos que trazem muitas informações sobre o tema da campanha. Ano passado foi abordado pela campanha a dor musculoesquelética, desta vez a dor aguda será abordada de forma mais profunda.
No vídeo você acompanha uma entrevista com o Dr. Cláudio Corrêa, que é o coordenador da campanha e fala sobre as ações que serão realizadas e também sobre a dor aguda.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

VALEU RONALDO

O penúltimo post que escrevi, que tem como título Um Final Incrível, falava sobre o fim. Usei a série Anos Incríveis para exemplificar a minha ideia sobre tudo ser finito na vida. Mas o título desta postagem anterior também caberia muito bem aqui.
Hoje cedo Ronaldo anunciou para todo o país em entrevista coletiva que sua carreira estava encerrada. Por mais que ele quisesse continuar o físico pediu para que ele parasse.
Claro que outras questões influenciaram a decisão do ex-jogador, a desclassificação da Libertadores, as manifestações violentas da torcida, a saída do amigo Roberto Carlos são alguns dos pontos que fizeram Ronaldo chegar neste difícil anúncio.
Sempre achei Ronaldo um puta jogador, na seleção brasileira, na Europa e por fim aqui no Corinthians sempre teve atuações memoráveis e que vão ficar gravadas na memória daqueles que gostam de futebol.
Foi Ronaldo que me fez voltar a assistir um jogo de futebol no estádio. Sou corinthiano e há muito tempo não pisava no Pacaembú para ver uma partida. Foi em novembro de 2009 e tive muita sorte. Meu irmão, corinthiano também nunca tinha ido ao estádio, levei ele e vimos um golaço do Fenômeno com um chute incrível de fora da área.
No final de 2009 e até o meio de 2010 fiz muita cobertura dos treinos do timão para a RedeTV!. Lá vi da beira do gramado, quase dentro de campo lances geniais daquele que é sem dúvida um dos maiores craques do nosso futebol.
É uma pena ver o jogador encerrar a carreira, mas temos que admitir que ele já não conseguia mais ter boas atuações.
Valeu Ronaldo por tudo que fez pelo futebol que é isso que nos interessa. Foi bom ver você jogar no Corinthians!
Abaixo o golaço de Roanldo na partida que assisti ao vivo no Pacaembú.
Foto: Robson Ventura/Folhapress

VOLTA ÀS AULAS

Nesta segunda-feira muita gente vai voltar para as salas de aula no retorno do ano letivo em muitas escolas e faculdades pelo país.
Eu sempre gostei desse período, apesar da tristeza de ter que deixar a "boa vida" das férias e retornar a rotina de estudos, provas, lições de casa. Claro que já faz tempo que deixei a escola e também a faculdade, mas minha vida de estudante não terminou, aliás, espero que nunca termine.
Na época de colégio era muito bom iniciar o ano para conhecer a nova turma, saber quem seriam os professores, contar as histórias das férias... Tudo isso cercado daquele frio na barriga habitual de todo mundo que vai iniciar uma nova jornada pelo desconhecido.
Quando cheguei na faculdade vi que nesse aspecto pouca coisa mudava. O frio na barriga era o mesmo, a alegria de reencontrar colegas também. No final do ano anterior sempre rolavam aquelas conversas sobre os futuros professores. Fulano é legal, o professor tal é muito rígido, a aula de tal coisa é muito divertida.
A expectativa pela entrada de uma menina bonita na sala também era grande tanto no colégio quanto na faculdade. Não vou negar que na pós-graduação também!!!
Eu também tenho o início do meu ano letivo nesta semana. Terça-feira vou fazer minha última matéria na pós-graduação, além da monografia que vai me consumir muito tempo de pesquisa e estudo. Vou fazer a matéria Jornalismo no Rádio, na TV e na Internet com o Prof. Pedro Ortiz, que terei o prazer de reencontrar depois de alguns anos, participamos de muitas reuniões no Canal Universitário, eu pela Uniban e ele pela USP.
Estou ansioso por esse último semestre, gostei muito de fazer a pós-graduação lá na Cásper, não só pelo que aprendi, mas também pelas amizades que fiz por lá. Mas ainda tem um semestre todo pela frente, mais gente pra conhecer, mais coisas para aprender e claro, ótimas inspirações para escrever.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

UM FINAL INCRÍVEL

"Vamos começar colocando um ponto final, pelo menos já é um sinal de que tudo na vida tem fim" esse é um trecho da música "Tudo novo de novo" do Moska. Como habitualmente faço quando quero escrever sobre um assunto fui pesquisar para não cometer alguma bobagem. São essas pesquisas que me levam sempre para lugares que nunca imaginei chegar ou então me levam para lugares que nunca pensei reencontrar.
Filosofia a parte, durante as pesquisas caí no último episódio da série Anos Incríveis. Série que considero uma das melhores já feitas na televisão mundial. Simples, com uma delicadeza ímpar, que fala do cotidiano de uma família americana entre as décadas de 60 e 70 de uma forma muito sincera. A série é emocionante por si só, mas o último episódio é de uma poesia tão rara que sempre me emociono quando assisto. Não foi diferente desta vez...
Foi então que fiquei pensando sobre as coisas da vida que por uma imposição natural sempre tem um começo, meio e fim... assim como o roteiro de um filme, um livro, uma série. Vivemos nessa roda de acontecimentos diária, estamos no meio de alguma coisa e é sempre muito difícil aceitar que o final existe, independente de como ele aconteça. O fim de um namoro pode ser o rompimento como pode ser o casamento, o fim de um trabalho pode ser a efetivação como a demissão... Com tudo na vida é assim, principalmente a própria vida.
Esse texto precisa de um final, mas melhor do que terminar com alguma frase de efeito, com algum pensamento mais filosófico sobre o fim, prefiro deixar o vídeo com os minutos finais da série Anos Incríveis. Como toda a história ela tinha que ter um final e foi um final incrível...

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

PIRÂMIDE INVERTIDA

Depois de 30 anos no poder, o ditador Hosni Mubarak cedeu a tanta pressão popular, renunciou e deixa o cargo máximo na terra dos Faraós. Interessante que isso tenha acontecido no Egito, um país que tem um histórico de estrutura de poder onde a voz de um "líder" supremo cala as demais.
Não vou aqui me aprofundar na questão que é muito densa e merece muita análise, estudos e conhecimento de uma cultura bem diferente da nossa. Mas era claro que da forma que estava não podia continuar. Quem disse isso não foi nenhum outro governo, nenhum órgão mundial, quem clamou por mudanças foi o próprio povo, as pessoas que não estão suportando mais esse tipo de comando.
Movimentos que começaram na web, que ampliaram forças e eco virtualmente ganharam as ruas, repercussão, adesão e conquistaram os objetivos. O povo fez aquilo que deve ser feito, foi ouvido, mesmo que com muita resistência. Isso serve de lição pra muita gente que quer mudar o país e não tira a bunda da cadeira. Twittar e postar somente não adianta, tem que se fazer presente.
Um novo governo será formado, mas que erros não aconteçam novamente. Deixem o povo egípcio escolher quem eles querem para comandar a nação. Hoje é um dia de festa por lá, as pessoas comemoram a chegada de uma nova fase para o local. Todos esperamos que seja uma fase de muitas conquistas e principalmente de muita paz.
Desta vez a pirâmide foi invertida, a maioria mostrou quem deve estar no topo de importância dentro de uma nação: o povo!

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

MONOPOLY LIVE - EU QUERO

Adoro jogos de tabuleiro, principalmente quando chove. Sempre é uma boa opção de distração, de aproximar os amigos ou familiares e ainda uma ótima forma de passar o tempo.
Ultimamente temos jogado bastante War aqui em casa. Uma sessão nostalgia que sempre nos traz boas risadas, um pouco de desentendimento também (sempre tem alguém que não gosta de ver seus exércitos atacados).
War não é o único jogo de tabuleiro que fez sucesso na casa de muita gente, Detetive, Jogo da Vida e Banco Imobiliário são outros bons exemplos de bons jogos para reunir a família. Mas este último me chamou muita atenção recentemente.
A maioria desses jogos teve relançamento com algumas novidades, tabuleiros mais modernos, algumas (poucas) alterações nas regras, mas o Banco Imobiliário resolveu radicalizar. Com medo de perder parte dos fiéis jogadores e dos possíveis interessados nesses tipos de jogos para os videogames e internet, o Banco Imobiliário, ou Monopoly, como é conhecido fora do Brasil, ganhou ares tecnológicos.
As regras continuam as mesmas, você tem que se tornar um rico cheio de posses, mas como isso será feito ficou mais interessante. Uma torre no centro do tabuleiro vai evitar "fraudes", ela terá sensores infra-vermelho, vai auxiliar nas casas que cada jogador deve andar, vai contar o dinheiro e ainda jogar o dado... Essa nova versão vai se chamar Monopoly Live. Sério, não sei se essas novidades vão estragar um pouco a diversão, mas só pela mudança vale a pena testar...
Ah, antes que eu me esqueça. Não faz muito tempo vi um comercial na TV vendendo o Monopoly e a novidade anunciada era a inclusão de um cartão de créditos no lugar do dinheiro. Nunca mais ouvi falar nada. Alguém viu isso? Tem essa versão? Contem aqui nos comentários!!!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

TRADUTOR DE VOZ EM TEMPO REAL DO GOOGLE

Lembro como se fosse hoje uma palestra de um jornalista famoso em 2001 que não vou expor aqui. Ele disse em determinado momento da sua explanação que nós, até então estudantes, tínhamos que nos preocupar menos com a tecnologia e mais com o conteúdo.
Fiquei incomodado com a afirmação dele, claro que acho que o conteúdo é a razão de estarmos ali, mas se não tivermos conhecimento das ferramentas disponíveis para levarmos até o público a nossa informação poderemos não atingir nossos objetivos de forma absoluta.
Ainda na palestra alguém perguntou sobre futuro e ele disse que nada substituíria o bom bloco de anotações e que ele se aposentaria no dia que inventassem um aparelho que traduzisse a voz humana para outros idiomas. Preciso saber se ele já fez o pedido de aposentadoria para a grande empresa para qual ele presta seus serviços.
Eu já havia lido sobre e também falado sobre isso nas minhas palestras, mas hoje vi que o Google lançou um aplicativo para Iphones que, em tempo real, reconhece palavras faladas e escritas de 15 idiomas e pode traduzi-las para outras 50 línguas.
Nunca vi esse aplicativo em uso e imagino que ele deve ter seus muitos problemas, já que é uma máquina que não sabe captar sentimentos imbutidos nas palavras. Mesmo assim você pode se fazer entendido ou entender uma conversa sem precisar exatamente conhecer o outro idioma.
Olhe para o Google tradutor aqui na web, faça um teste, veja como a qualidade das traduções melhorou muito. Ainda há alguns problemas, que são cada vez menores graças ao poder de "ensinarmos a máquina". Cada vez que uma tradução não é adequada ou contem erros você pode sugerir uma tradução melhor, isso vai para o banco de dados e consequentemente vai fazer com que nas próximas traduções não ocorra mais aquele equívoco ou erro.
Para a plataforma Android o Google já disponibiliza a forma conversa, ou seja, você fala no seu idioma e ele, de forma rápida, converte aquilo para o idioma escolhido. Não é demais isso?
Lógico que ainda acredito que aprender um idioma é mais do que necessidade, é cultura, é conhecimento e isso nenhum aparelho vai substituir, mas que ele vai ajudar certamente vai.

NA BATIDA DA BATERIA

O Carnaval é uma época mágica, combina com o sol do verão, traz a alegria do samba para o nosso dia a dia, até para quem não gosta dele.
Eu gosto de carnaval, dos dois carnavais... Tem o carnaval midiático, aquele dos desfiles que assistimos na TV, das notas, das alegorias, do sono que dá pra quem assiste duas escolas seguidas na TV, da falta de empolgação pra quem está em casa vendo os trios de Salvador... Carnaval é bom para quem participa, esse é o outro carnaval.
Lembro da primeira vez que fui ao ensaio de uma escola de samba. Fui com amigas da faculdade que são apaixonadas pelo samba no ensaio da Rosas de Ouro. Gostei, não tem como não gostar, não tem como não se mexer com a batida da bateria. Cada impacto dos instrumentos causa uma reação inconsciente no nosso corpo, sambamos por osmose sonora, consequentemente saímos empolgados com aquilo.
Alguns anos depois acabei desfilando pela Tom Maior em uma história maluca que nem eu mesmo entendi. Caí de para-quedas no desfile por causa da minha amiga Carol Lenso, desfilei sem saber o samba, só sabia o refrão. Não achei legal desfilar na avenida, mas essa minha opinião não deve contar muito porque não tive envolvimento com a história, com o desfile, apenas passei pulando pela avenida mexendo a boca...
Fiquei um tempo sem ir aos ensaios, foi então que tive que ir a trabalho. Desta vez gravar na Camisa Verde e Branco em 2007. Outra maravilha, mesmo tendo a obrigação do trabalho foi ótimo. Dias depois foi a vez da Vai-Vai, sem palavras novamente. A cada ensaio ia gostando ainda mais do ambiente, da euforia, da alegria das pessoas...
Gravar nos barracões também foi bem interessante, são história de pessoas que tem paixão pelo samba, pela escola, pela arte...
Cá estamos em 2011 e fui escalado para cobrir o ensaio da Tom Maior para o programa Ritmo Brasil da RedeTV!, que é apresentado pela competente, simpática e sorridente Faa Morena (foto). Desta vez fui como videorrepórter, o que me fez transpirar em dobro durante a gravação. Uma coisa é apenas reportar, outra é fazer as imagens também. Mas vale a pena, um tipo de pauta gostosa de se fazer, com pessoas agradáveis, imagens interessantes, gente feliz e aquela batida da bateria que nos empurra para a alegria.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

MAIS UM ASSALTO EM SHOPPING DE LUXO

Mais uma joalheria foi assaltada em um grande shopping aqui em São Paulo. Desta vez, e mais uma vez, o luxuoso Morumbi Shopping foi invadido por homens armados, que quebraram as vitrines da joalheria, roubaram jóias e saíram trocando tiros com a polícia.
Por sorte ninguem ficou ferido, mas o susto foi grande. Não faz muito tempo, havia uma máxima aqui na cidade que se você quisesse conforto e segurança para fazer suas compras, se divertir, passear com os amigos, ir ao cinema, comer alguma coisa era só entrar no shopping.
Nem precisava ser shopping de luxo, qualquer um servia. Os locais eram quase ilhas de paz e alegria dentro da cidade violenta. Bom, eram...
Não tenho números oficiais, e nem preciso deles porque os fatos estão ocorrendo quase que semanalmente, é evidente que houve um "surto" de assaltos bem arquitetados nesses locais. Os shoppings luxuosos estão sofrendo mais por terem lojas de alto padrão, com produtos mais valiosos, mas o risco é alto em qualquer shopping.
Sem querer generalizar, mesmo porque não vou a todos os shoppings da cidade, os seguranças desses locais parecem que foram treinados para vigiar situações fúteis. Barram a pessoa que fuma em local proibido, vão importunar a criança que está pulando no banco, dão bronca no cliente que joga lixo no chão, acham ruim com a pessoa que põe a mão na água do chafariz...
Mas e os bandidos? Bom, como prestar atenção nos bandidos se a segurança está olhando para o fumente, para a criança, para o lixo, para o chafariz...
FOTO: FUTURAPRESS

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

BEBA COCA-COLA

Não sei se é um efeito de tanto calor que tem feito no sudeste, mas fica difícil pensar em um outro assunto que não seja o próprio calor. A metalinguagem do derretimento, o masoquismo literário das altas temperaturas. Só sei que neste momento é só nisso que consigo pensar: o calor...
Tanto na rua como dento de casa está insuportável, ventilador só consegue fazer o ar quente circular, ar condicionado não tenho em casa e sei que a maioria também não o tem. O que fazer para passar essa sensação horrível.
Mais de meia noite e a vontade que me dá e de ir para a piscina, praia, caixa d'água, tanque, banheira... Qualquer reservatório de água gelada seria uma opção a ser considerada nesse horário. O pior é imaginar essa segunda-feira com sol a pino e um monte de trabalho para realizar.
Mas o mundo não pode parar, a menos que ele literalmente derreta (como de fato está acontecendo). Segunda é dia de trabalho, dia de ir pra rua, de usar calças, de colocar camisa, de carregar mochila, de escrever textos, de pensar em roteiros, de marcar entrevistas...
Além de todo esse sofrimento, vem a publicidade e faz aquela tortura psicológica com suas bebidas estupidamente geladas, mulheres de biquini, praia, mar, diversão... E sinceramente, com o calor que está não adianta beber tudo isso, nada tem feito o calor passar.
Para encerrar o texto vou deixar aqui a poema concretista de Décio Pignatari, que sempre é utilizado nas aulas de literatura e língua portuguesa. Foi a primeira coisa que me veio a cabeça quando pensei em escrever algo hoje...

domingo, 6 de fevereiro de 2011

RINHAS ENTRE HOMENS E A IMBECILIDADE HUMANA

Já escrevi alguns posts sobre a imbecilidade humana, até comentei no último deles que poderia virar uma série com esse título, uma sessão especial sobre as coisas imbecis que nós humanos costumamos fazer por aí.
Vi durante a semana todo o burburinho criado em cima da luta de UFC - Ultimate Fighting Championship - entre Vitor Belfort contra Anderson Silva. Neste exato momento em que estou me concentrando para escrever a luta está para começar. Várias transmissões online estão atraindo um grande público para acompanhar esse debate.
Uma dessas transmissões via Twitcam já ultrapassa a marca de 10 mil views, provavelmente muito mais do que várias TVs abertas estão registrando às 3 da manhã. Um fenômeno parecido com o que acontecia nas grandes lutas de Boxe que há algum tempo não são mais exibidas na Globo.
Mas fico pensando aqui o quanto nós humanos somos hipócritas. Ficamos falando sobre paz, um mundo menos violento, gastamos milhões em combate a violência e milhares de pessoas tem como lazer, esporte, diversão um show de destruição entre dois seres da mesma espécie.
Não tenho nada contra quem gosta de lutas, mas soa muito estranho e ambíguo pensar em uma sociedade menos violenta tendo esse tipo de lazer. Claro que essa não é a razão dos nossos problemas, o buraco é mais embaixo, só que de qualquer forma não vejo sentido. É a mesma coisa reclamar da sujeira nas ruas e jogar papel de bala, cigarro e folheto de propaganda no chão.
Pessoas gritando por sangue, manifestações racistas, um inconsciente coletivo que torce para ver um dos dois lutadores arrasado no chão. Qualquer tipo de "esporte" que tenha como objetivo arrancar sangue do adversário não pode ser sadio.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

THE WALKING DEAD

Gosto muito de séries, acompanho várias, mesmo o tempo não ajudando muito. Normalmente vou seguindo indicações de amigos que assistiram um ou outro episódio de determinada série, ou então acabo pescando algum episódio na TV e me identifico com a narrativa e a história.
As séries policiais e de ficção científica chamam mais a minha atenção, mas também não consigo ficar sem uma série de humor ou um bom drama. Lost, Cold Case, Without a Trace, The Closer, Fringe entre outras estão no topo das minhas preferências. Mas outras tão boas sempre ganham um espaço e começo a seguir.
Estava curioso desde a divulgação dos primeiros trailer da série The Walking Dead, vi que seria uma produção interessante, com efeitos muito bem feitos e uma história baseada nos quadrinhos. Tenho uma pilha de jogos de Playstation e Xbox que tratam do assunto da série, aliás com uma linha de raciocínio muito parecida. Basicamente o planeta tomado por zumbis famintos. Junte a tudo isso os amigos, a galera no twitter, o irmão que já assistiu falando sobre como a série é interessante.
Pois bem, mesmo cansado depois de um dia de gravação, palestra e muito trabalho mental, lá fui eu me aventurar durante a madrugada nessa série forte, com cenas impactantes e um roteiro que pode ganhar muitos rumos interessantes.
Vi dois episódios seguidos, a primeira temporada só tem seis, mas fiquei impressionado. Achei sensacional e não queria parar de assistir. Nesta sexta-feira aproveitei um buraco na tarde e vi mais um episódio, agora faltam mais três, que devo exterminar antes mesmo do final de semana terminar.
Resumindo: série boa, forte, com boa narrativa e que te prende pra valer. Os zumbis estão a solta. Gostei! Abaixo o trailer de The Walking Dead...

PALESTRA NO SENAC

Gosto muito de trocar experiência, o contato com gente que está começando, com pessoas que estão afim de aprender sobre algo ou até se reciclar é fundamental para quem está disposto a aprender e também para quem tem o que falar.
No final todos saem ganhando e aprendendo porque não é uma via de mão única, é um constante aprendizado falar e ouvir sobre aquilo que gostamos de fazer. Na noite desta quinta-feira tive mais uma oportunidade de conversar com gente que está afim de mergulhar no mundo da videorreportagem.
Fui convidado pelo meu amigo Paulo Castilho para bater um papo com a turma de alunos do curso de videorreportagem do SENAC. Não chegou a ser uma palestra, tudo correu meio rápido por causa do tempo, mas consegui falar um pouco da minha experiência com videorreportagem e com este blog que só me traz alegrias.
Como disse para os alunos da turma, a videorreportagem cabe como uma luva para a internet. Tanto que o Mural do Antena ficou conhecido por esse mundo afora por causa das matérias produzidas, gravadas, editadas e postadas por mim.
Mais uma vez saio feliz de um encontro desses, vejo que tem gente muito interessada, inteligente e com vontade de produzir conteúdo de qualidade em um formato interessante que é a videorreportagem.
Boa sorte para o pessoal e estamos sempre a disposição para ensinar e aprender!!!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

VOCÊ É UM STALKER?

Estava saindo da RedeTV! e ao meu lado no ônibus sentou uma moça que estava conversando com o namorado no celular. Foi impossível não escutar a conversa, já que além da choradeira, a moça também falava alto. Começo esse texto me declarando um stalker (de leve), no caso da moça do ônibus fui um stalker sem querer, mas há casos propositais.
O que é um stalker? O verbo stalk em inglês significa perseguir. O termo stalker seria algo como um perseguidor, um bisbilhoteiro, alguém que fuça na vida dos outros. Volto a fazer a pergunta do título do post. Você é um stalker?
Antigamente poderíamos comparar o stalker com aquela senhora que vive na janela de casa observando o movimento dos vizinhos, sempre está informada sobre o que acontece na redondeza.
Na internet a janela é outra e a facilidade para bisbilhotar a vida alheia é muito grande. Voltando a história da moça que chorava falando com o namorado pelo telefone, o motivo da briga era o Orkut. Ela reclamava que a ex-namorada dele viva entrando na página dela, outra acusação eram as fotos postadas por ele... A briga foi caminhando nesse sentido e eu pensando nas questões de privacidade.
Quem está na chuva é para se molhar. Na internet, assim como em nossas relações "presenciais", a culpa maior de ver sua intimidade revelada é da própria pessoa que se sente "invadida". Pense nas redes sociais, o quanto deixamos a mostra nossas ações, nossos desejos, nossas intimidades, o rastro que existe atrás de cada um é enorme. Claro que tem os bisbilhoteiros profissionais, que encontram formas e mais formas de burlarem senhas e bloqueios para infiltrarem o mais fundo possível na vida de alguém (o que eu acho um crime).
Mas quem aqui nunca foi olhar nas fotos de uma amigo? Foi tentar saber das amizades de um conhecido? Ou tem sempre a tentação de visitar a página da ex-namorada quando ela adiciona algo novo?
A maioria não pode reclamar. Sabe aquela história da modelo que sai de fio dental no Carnaval, mas reclama nas entrevistas que só mostram a bunda dela? Se ela não tivesse mostrado a bunda ninguém ia ver!!!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

THE FIREFLY

Como rege a Lei de Newton, toda ação gera uma reação. Por isso temos que pensar bem no que fazemos para não prejudicarmos os outros e consequentemente a nós mesmos.
Eu fiquei com certo peso na consciência nesse começo da semana por uma atitude que tive e que deixou uma pessoa fragilizada. Não calculei com precisão as palavras que ia usar e as coisas que ia dizer e por isso a reação foi contrária a que eu esperava.
Como tudo o que acontece sempre me traz boas bases para que eu possa escrever aqui, com esse caso não foi diferente. A situação me fez pensar no quanto nós estamos interligados, assim como na web.
A imagem imediata que veio na minha cabeça foi a de uma fileira de peças de dominó e assim que a primeira peça é derrubada todas as outras caem na sequência, como efeito do primeiro empurrão. Também podemos pensar na teoria do filme "Efeito Borboleta", o simples bater de asas de uma simples borboleta pode fazer com que uma ventania ocorra a quilômetros do local onde ela se encontra.
Por coincidência assisti na segunda-feira o episódio The Firefly (O Vaga-Lume), da série Fringe. No episódio o Observador mostra para o Dr. Walter Bishop que uma atitude dele no passado causou uma série de reações imprevisíveis e que foram terríveis para outras pessoas.
Ainda bem que consegui consertar o que eu fiz, já falei com a pessoa e tudo está resolvido, mas poderia ter consequências ruins e que me deixariam chateado e a pessoa bem triste. Fica a lição!!!

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO