sexta-feira, 29 de abril de 2011

YOUPIX - VIDEORREPORTAGEM

Bem que a nossa banda lenta tentou, mas justo no maior evento de cultura internet eu lutei e consegui vencer a lentidão do sistema aqui em casa e postei com méritos a videorreportagem. Fica aqui a dica para um dos patrocinadores do evento: quero minha fibra ótica rapidamente (não é muito longe não, centro de São Paulo, conhecem?).
Na videorreportagem tentei fisgar alguns dos muitos assuntos discutidos lá no YouPix. Como disse na primeira postagem sobre o evento são tantas ideias circulando que muita coisa acaba passando sem percebermos.
Adorei o YouPix, voltarei sempre. Um evento necessário como disse a Rosana Hermann, precisamos de incentivos para pular da cadeira e também nos relacionarmos pessoalmente, é saudável e importante. Por falar em Rosana, ela está na videorreportagem, assim como uma série de pessoas importantes.
Quem mais tá lá na videorreportagem? O polêmico Cardoso do twitter, a @nairbello, o crítico de TV Alê Rocha, o professor Claudir Segura, e a especialista em mídias sociais Raquel Recuero. Não poderia faltar a benção do filho do Paaaaaaiiii que já foi citado algumas vezes aqui no Mural. Isso mesmo Inri Cristo.
Portanto, aproveitando que houve uma discussão sobre linguagem de internet lá no YouPix, vou adaptar um meme... #fica vai ter videorreportagem


Fonte Imagem: site Youpix

CASAMENTO REAL

Eu não dormi e muito provavelmente irei dormir durante a cerimonia que nada me interessa. Falo do casamento em si, mas é claro que todo esse burburinho mundial me chama a atenção e me faz escrever aqui.
Passei a madrugada editando um vídeo e quando me dei conta o casamento já estava para começar. Parabéns aos noivos, sejam felizes e evitem escândalos.. Acho que pedi demais para os nobres britânicos.
Estou bem curioso para ver todas as emissoras brasileiras se mobilizando para tal cobertura. Legal, interessante, mas me fez pensar em algumas coisas. Muitas vezes acontecem fatos relevantes aqui no Brasil que deveriam ganhar forte atenção da mídia e não vemos uma mobilização de cobertura, mas com esse casamento estou vendo âncoras acordados de madrugada, equipes "in loco", grades de programação jogadas pela janela.
Teremos uma transmissão de um conto de fadas fora dos livros. O casamento real é a concretização de muitos e muitos sonhos espalhados pelo mundo. É curioso para alguns, inspirador para outros, ou um simples casamento, mas não importa William e Kate representam a viagem momentânea do faz de conta que muita gente quer viver. Então sonhem, vivam!!
Amo Londres, acho muito legal a cultura real com toda essa pompa em torno da coroa e dos descendentes desse poder que hoje é mais histórico do que efetivo.
Peço desculpas a família real por não assistir o casório. Irei para meus aposentos descansar e quem sabe sonhar com a chegada de uma princesa ou mesmo uma plebeia que me faça acreditar um pouco em um conto de fadas.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

CABEÇA EM PARAFUSO - YOUPIX

#vemgente é assim que o Youpix recebe quem estiver interessado em debater, compartilhar, se informar e curtir... não necessariamente nessa ordem, muito provável até que na ordem inversa.
Gostei do evento, não fui no primeiro dia, estive lá no segundo (quarta) e muito provavelmente eu esteja lá agora enquanto você lê esse texto. Achei uma grande festa, assim como é a proposta: alegria, alto astral, uma nuvem de ideias circulando entre as pessoas, cada um capta o que quiser.
Amanhã você vai ver aqui no blog uma videorreportagem mostrando um pouco do evento e algumas das discussões que eu participei. Gravei algumas entrevistas, fiz imagens bem legais de momentos bem divertidos.
Nas horas que passei por lá minha cabeça entrou em parafuso. Além de muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, fiquei observando as pessoas, o que elas faziam, os tipos, as idades, o brilho nos olhos, os celulares enlouquecidos, as fotos, os vídeos. Uma coisa é certa, essa nova geração vai ser corcunda. Todo mundo fica o tempo inteiro olhando para baixo, digitando nos celulares é só reparar.
Além de outras observações que serão destacadas em posts futuros tem ainda os assuntos dos debates. Participei de um nessa quarta que tem a ver com a minha área: Social TV. Vou escrever sobre isso também em um outro post porque é muito complexo e merece uma analise mais profunda.
Bom, esse texto na madrugada, de um jornalista cansado e doido para dormir porque tem mais gravação, é para dizer que o Youpix é muito bom e será fonte de inúmeros posts a partir de hoje. Agora #todosdorme

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O TESÃO DA REPORTAGEM

Ontem escrevi sobre o prazer de produzir uma reportagem ou entrevista. Hoje vou escrever sobre o tesão que é colocar na prática aquilo que você produziu ou produziram para você.
Sem dúvida o momento da gravação é o ápice do exercício da reportagem. Lá você está em contato com as fontes, faz as entrevistas, tem a real dimensão dos fatos e também sente na pele toda a carga de uma notícia.
O momento é sempre tenso, você tem que apurar, conversar com as pessoas, ficar ligado em tudo o que ocorre ao redor, conversar com o cinegrafista e equipe para que o trabalho saia uniforme e o mais próximo daquilo que imaginamos.
Imaginar é uma coisa e sempre a "rua", como costumamos dizer, nos surpreende. Há matérias mais tranquilas, onde você tem um domínio maior sobre a pauta e pode criar, normalmente são pautas em exposições, peças de teatro, coisas ligadas a arte...
Já grandes coberturas, tragédias, eventos dão mais trabalho, são mais cansativas e nos colocam diante de inúmeras variáveis que deixam cada minuto mais inesperado. Nesses momentos surgem grandes histórias, personagens incríveis, imagens marcantes que sempre ficam gravadas na nossa memória.
Gravar é muito gostoso. Claro que é cansativo, claro que tem todo um desgaste, mas parece que ficamos em êxtase, em uma concentração tão grande que só vamos sentir os efeitos depois. Falo como repórter e como videorrepórter também, coloco nesse texto a paixão de pegar a própria câmera e fazer as imagens, ter o trabalho de pensar em tudo, no lugar, na luz, no cenário, no áudio, no entrevistado...
Resolvi prosseguir com a postagem de ontem porque hoje e quinta estarei na cobertura do YouPix e será mais um grande esforço de reportagem para trazer novidades e todo clima do evento aqui para o blog!!

terça-feira, 26 de abril de 2011

O PRAZER DE PRODUZIR

Outro dia li um texto bem divertido de um jornalista falando sobre as vantagens da profissão. Era uma piada sobre coisas que nós jornalistas costumamos fazer e nos vangloriamos muitas vezes. Viagens, shows, eventos e uma infinidade de coisas que para os outros é diversão e muitas vezes até um sonho e para nós vira trabalho.
Em determinado momento ele fala que somos pegos em plantões para cobrir o futebol no domingo, mas não reclamamos porque numa dessas fazemos uma entrevista com o Pelé, enquanto nosso amigos curtiram tudo pela televisão.
Lembrei desse texto porque vi uma reportagem no Jornal da Globo do repórter Marcos Ushôa mostrando detalhes da vida do estilista Pierre Cardin. Logo depois vejo o Jô anunciar uma entrevista com o estilista no programa dele.
Fiquei aqui pensando sobre a dificuldade de se chegar nessas grandes personalidades, principalmente internacionais, mesmo se tratando da Rede Globo. A produção dessas matérias ou entrevistas é uma verdadeira maratona, uma luta com agendas, assessores, com egos, com locação, enfim, são inúmeras barreiras que precisam ser vencidas para que o grande momento aconteça e a arte da entrevista se concretize.
Já passei por isso muitas e muitas vezes em todos lugares onde trabalhei. Presidentes, astros internacionais, estrelas de televisão, grandes nomes da literatura, cientistas... Chegar nessas pessoas não é fácil, por isso vibramos tanto quando conseguimos realizar nosso trabalho. Uma das partes mais gostosas da profissão.
Claro que nos frustramos também, pilhas e pilhas de pedidos negados, de caras viradas, de bocas caladas, de falsas promessas. Isso não pode nos desanimar, nessas horas temos que ser chatos também, insistir faz bem e muitas vezes surge um sim inesperado.
Entrevistar é uma delícia, assim como toda jornada para conseguir a entrevista...

segunda-feira, 25 de abril de 2011

MOMENTO METROSEXUAL

Trabalhar com imagem nos deixa muito críticos quanto ao visual de tudo que nos cerca, mesmo que você não esteja gravando. Com o tempo comecei a ter um censo crítico muito cruel quanto a minha própria imagem.
Antes era mais relaxado, usava a roupa que estava na frente, era um adolescente cheio de espinhas (que ainda insistem em me acompanhar), desajeitado, nem ai para o cabelo e para o físico. Mas então chegou a televisão e sua lente cruel e que sempre está apontando algo contra você. Me sinto péssimo muitas vezes, imagino então as mulheres que são extremamente autocríticas.
Passei a dar mais atenção a minha imagem com o tempo, mas ainda reluto em alguns momentos. A transformação é gritante desde quando iniciei na profissão, basta ver minhas fotos aqui. A mudança mais brusca foi com o peso, antes eu era um palito, magro, muito magro mesmo... Depois de alguns anos e muitos quilos a mais fiquei bem melhor, o problema agora é que esses quilos estão passando do limite e vejo que terei que fazer o caminho inverso e perder um pouco.
O cabelo foi outra coisa que mudou muito. Antes era vasto e rebelde, não penteava pra lugar nenhum, era feio, tinha tentado vários tipos de mudanças mas nada ficava legal. O que resolveu por incrível que pareça foi a queda deles. Não tenho problemas com os cabelos que vão embora e gosto do meu rosto com essa falta capilar.
O visual também mudou bastante. Com o tempo vamos descobrindo estilos, vendo aquilo que combina com a gente. Mudei os óculos com um dos melhores profissionais do Brasil, mudei também quase todo guarda-roupa. Ele vai do moderno ao tradicional mas sempre com modelos que me façam sentir confortável e condizente com as gravações que vou realizar.
Estou longe de ser um metrosexual, mas confesso que perco alguns momentos pensando nessas coisas que são importantes para a profissão que exerço e também para o nosso dia-a-dia com outras coisas. A imagem é nosso cartão de visitas e ela precisa estar sempre interessante e atualizada.
Comecei a escrever esse texto porque agora, à 1 da manhã, fui fazer a barba. Passei o feriado todo sem me barbear e quando me olhei no espelho me senti um ogro. Sempre quando tem feriados ou datas que sei que não vou trabalhar evito fazer a barba porque minha pele sempre fica bem irritada. Mas odeio minha imagem com barba, por isso não resisti e adiantei o que iria fazer nesta segunda. Enquanto me barbeava fui pensando nessas coisas...

domingo, 24 de abril de 2011

A BIBLIOTECA

Hoje muitas famílias estão reunidas independente da religião. Claro que os cristãos estão comemorando a data mais importante da religião, mas em outros casos é apenas um final de feriado.
Independente da razão o importante é celebrar esses momentos que sempre ficam gravados na nossa memória. As datas são como livros na grande biblioteca que é o nosso cérebro. Quando chega alguma em especial é inevitável recorrer ao livro específico e ficar folheando os capítulos anteriores.
Momentos, pessoas, sentimentos, tudo vem a tona quando vamos olhando página por página. Isso é muito bom, essa biblioteca está disponível sempre, mas como em toda grande biblioteca muitas vezes ficamos perdidos diante de tantas obras. Fica difícil escolher uma para ler, mesmo porque a cada dia um novo livro ou capítulo é adicionado nas estantes.
Essa analogia do nosso cérebro com uma biblioteca veio de um vídeo que acabei de assistir. Uma animação de uma delicadeza e profundidade incrível. Por isso, nessa data tão especial e de reflexão, vou compartilhar essa vídeo. Muito melhor do que qualquer ovo de Páscoa.
Não sou fá de ovos de Páscoa, eles podem ser gostosos, mas fizeram com que as pessoas transformassem mais uma data cheia de significados em uma verdadeira caça ao chocolate, assim como o Natal... O Ovo de Páscoa é oco, assim como a importância dele para a data.
Abaixo a animação... Com chocolate ou sem chocolate Feliz Páscoa!!!

LIBRARY from singsfish on Vimeo.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

ENTREVISTA COM BIA GRANJA - VIDEORREPORTAGEM

Sigo a Bia Granja no twitter já faz um bom tempo, lembro de alguém ter comentado sobre ela e que valia a pena seguir. Foi o que fiz e não me arrependo já que ela é muito divertida, ligada nesse movimento constante da web e sempre posta conteúdos interessantes.
A Bia é também curadora do maior festival de cultura de Internet do Brasil, o Youpix. Nunca participei do evento, mas só pelo site e pelas coisas que ouvi de amigos fiquei super empolgado para ir.
Comecei a me informar mais sobre o assunto e a vontade de entrevistar a Bia aqui para o Mural foi crescendo. Na semana passada entrei em contato com ela que prontamente aceitou bater um papo comigo e contar os detalhes do evento.
A impressão foi a melhor possível, tanto dela quanto do Youpix. Ainda dá tempo de se inscrever e participar. O Youpix acontece nos dias 26,27,28 de abril (quase agora #corrão), eu estarei lá apenas na quarta e na quinta. Vou registrar algumas coisas para uma nova videorreportagem.
Abaixo aentrevista com a Bia Granja que fala sobre o YouPix e esse mundo pulsante da Internet.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

SINCRONIA E SIMETRIA

Tentamos encontrar sentido em tudo nesse mundo. Nos acontecimentos, na nossa existência, queremos encontrar a chave para que a caixa de pandora seja aberta e todos os conhecimentos seja revelados. Duas palavras gritaram hoje diante de mim: Sincronia e Simetria.
Hoje meu dia foi corrido, bem cansativo, coisa física mesmo, o corpo estava pedindo água porque caminhei muito pela manhã fazendo uma matéria. No período da tarde também andei bastante e fiz outra gravação. Tudo deu certo obedecendo a ordem cronológica imposta por mim. Foi então que a sincronia se fez presente, muitas possibilidades, hipóteses, variáveis que poderiam ter transformado tudo em um monte de enganos, desencontros, trabalhos perdidos e tempo jogado fora. Mas quando foi apertado o botão "valendo" as coisas saíram no momento certo e tudo foi harmônico e perfeito.
Já a Simetria apareceu na postagem da Rosana Hermann lá no "Querido Leitor", foi a primeira coisa que vi na web hoje, antes mesmo que meus e-mails. Um vídeo incrível falando sobre simetria, uma das melhores coisas que vi recentemente. Edição, gravação, ideia, áudio.. tudo perfeito e sincronizado.
No fim da tarde, já voltando da última gravação uma menina sentou ao meu lado no trem. Ela abriu um livro e lá estava a imagem do Homem Vitruviano. Quer melhor exemplo de simetria do que esse?
O Homem Vitruviano é essa imagem que ilustra a postagem e é um desenho famoso feito por Leonardo da Vinci. O desenho é baseado na descrição do arquiteto romano Marcus Vitruvius Pollio, daí a origem do nome do desenho, sobre as proporções humanas. É incrível.
Só vou citar algumas para exemplificar: Um palmo é a largura de quatro dedos; um pé é a largura de quatro palmos; um antebraço é a largura de seis palmos; a longitude dos braços estendidos de um homem é igual a altura dele; e outras tantas mais...
Cheguei com isso na cabeça, simetria, sincronismo, as coisas acontecem, aparecem diante de nós em uma harmonia interessante. Abaixo o vídeo sobre simetria que vi lá no blog da @rosana.

Symmetry from Everynone on Vimeo.

terça-feira, 19 de abril de 2011

O SEXSHOP

Nunca estive em um sexshop, nada de preconceito ou coisa do tipo, mas nunca aconteceu de entrar em um. Há algum tempo atrás, não muito tempo, os sexshops eram quase que lugares proibidos, escondidos, escuros, entradas discretas, pouca indicação do que funcionaria ali.
Hoje não é mais assim, letreiros enormes, vitrines cheias de exemplos dos seus mais variados produtos, gente entrando e saindo com mais naturalidade. Ainda há um certo receio por parte de muitas pessoas, mas é bem menor do que antes.
As lojas também ganharam a web, perceberem que essa sensação de ficar anônimo atraia mais clientes, mas mesmo assim muitas continuam espalhadas pelas ruas. É curioso perceber essa relação das pessoas com o prazer. Ao mesmo tempo que há um certo ar de censura das pessoas com um olhar de pecado sobre o que há lá dentro, existe o prazer maior em fazer algo que pode parecer errado para a sociedade.
Estava conversando com uma amiga esses dias e ela estava me falando sobre não ter problemas em realizar as fantasias sexuais dela. Frequenta sexshop como se fosse uma loja de roupas qualquer, pede dicas para as vendedoras como se estivesse comprando um perfume, não está nem aí para o que vão pensar, porque ela não está fazendo nada de errado, apenas buscando a melhor forma de ter prazer.
Esse é um mercado muito lucrativo também e tem ganhado cada vez mais clientes. Os produtos são os mais diversificados possíveis, para os mais diferentes gostos, estilos, vontades, fantasias... Já ouvi cada história de produtos bem interessantes. E você costuma frequentar sexshop? Isso me fez pensar seriamente em gravar uma videorreportagem em um sexshop. Dá uma matéria bem curiosa...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

O MUNDO DOS CASAMENTOS

No final de semana me deparei com dois bons assuntos para escrever aqui. O primeiro é relacionado ao casamento e o segundo ao sexo. Até que as duas coisas tem uma certa ligação, mas vou separá-las para o post não ficar grande.
Vou começar com o casamento. Tenho participado de um projeto que terá como assunto principal o universo dos casamentos. Por isso tenho frequentado a Rua São Caetano e outros lugares relacionados fazendo gravações, entrevistas, batendo papo com as pessoas que fazem esse mercado enorme girar. Confesso que fiquei até espantado com os números gigantescos envolvidos. Muita gente ainda tem o sonho da festa de casamento e para que ela seja realizada há uma gama imensa de possibilidades.
Entre vestidos, lembranças, carro para a noiva, hotel, viagem, convite, salão, igreja há tanto detalhe que é muito fácil se perder. Há profissionais especializados em cuidar de tudo para que o casal não se preocupe tanto com cada detalhes.
No sábado a noite estive no salão de beleza Ísis Fashion Hair na Zona Norte. Lá eles são especializados em dia da noiva e também em produzir todo um clima para a noite de núpcias. A história do salão em si já é bem interessante, mas conversando com a proprietária Jerry fiquei sabendo de histórias ótimas que dariam grandes matérias.
Achei de ótimo gosto a decoração que eles preparam no quarto do hotel do casal, um clima especial para um momento especial. Trabalham com todos as sensações e dão um aquele acabamento personalizado. Foi tão interessante que no momento que cheguei estava acontecendo um ensaio fotográfico com uma noiva "sensual"...
O universo dos casamentos é extremamente rico e curioso. Sabia que existiam muitas possibilidades e principalmente gente disposta a gastar o que for para isso, mas ao me aprofundar no assunto tenho descoberto coisas sensacionais. Assim que eu for gravando para esse projeto vou contando aqui e postando algumas coisas interessantes.

domingo, 17 de abril de 2011

AS CHINESAS - PADDOCK GIRLS

O Grande Prêmio da China de Fórmula 1 foi um dos melhores dos últimos tempos. Tudo graças as novas regras, pneus, kers, asa flexível e também pelo ímpeto dos pilotos. Já tinha escrito sobre isso na última postagem das Paddock Girls, mas vale repetir, a Fórmula 1 melhorou bastante com essas mudanças.
O resultado também foi interessante para o campeonato com Hamilton em primeiro, Vettel em segundo e quase sem pneus e Webber em terceiro e sobrando borracha depois de ter largado no fim do grid. Massa foi bem, mas ainda não o suficiente para chegar ao podium, mas já vale terminar na frente do Alonso. Rubinho conseguiu completar a prova em 13º lugar. Menos pior do que as últimas provas. Campeonato está bom, as corridas animadas e tudo vai ganhar novos contornos nas próximas provas na Europa.
Mas o assunto aqui não é exatamente a corrida. Gostei das chinesas, estavam bonitas, elegantes e sensuais. As fotos também estão legais, bem melhores do que na Malásia. Estou curioso com a repercussão dessa postagem com as garotas do grid. Achei que fariam mais sucesso entre os homens, mas até agora são as mulheres que tem comentado comigo. Interessante!
Então seguem as fotos das chinesas no circuito de Xangai.






Fotos: AFP / Getty Imagens

sábado, 16 de abril de 2011

UMA REPETIÇÃO

Tem uma música do Chico Buarque, Rebichada, que faz parte dos Saltimbancos e tem um trecho assim: "Não sou eu quem repete essa história, é a história que adora uma repetição, uma repetição, uma repetição, uma repetição...".
A história pode até gostar de uma repetição, mas em alguns casos ela atrapalha, irrita e pode fazer coisas legais se tornarem um pé no saco.
Na televisão isso é evidente em muitos momentos. Aquela fórmula de sucesso é copiada e repetida até que ninguém mais aguente ouvir falar sobre tal programa ou quadro. Então uma boa ideia tem que sair do ar porque ninguém mais se interessa por ela.
Fico pensando no pessoal da comédia, antes o pessoal do Stand Up se resumia a uma turma veterana que já realizava isso e depois surgiram nomes com sucesso no Youtube. Pronto!!! Hoje você praticamente nasce um comediante de stand up...
O problema é que esse apego pelo legal e sua extrema repetição também acontece na web. Se um personagem faz sucesso, no dia seguinte surgem milhares de semelhantes no twitter. Ainda acho que o problema maior nem está quando outros fazem igual (não falo de plágio), mas sim quando o próprio autor da tal "coisa legal" esquece o mundo e passa a fazer a mesma coisa sempre.
Estou falando de coisas simples, uma foto, um vídeo, um texto... Eu me policio muito. Claro que todos temos particularidades e estilos que nos moldam, mas faz bem sair um pouco dos limites impostos por nós mesmos.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

NASCE O VHX E MORRE A FLIP

É a ordem natural da vida, nascemos e depois morremos. Claro que isso tudo vem recheado de acontecimentos e para muitos a morte não é o final. Mas existe sim dois limites físico da existência. Isso é normal para nós humanos e temos também que acostumar com isso no mundo tecnológico também.
Produtos nascem, fazem sucesso e depois definham até seu desaparecimento, continuam vivos nas nossas lembranças e na mão de pessoas que conservam bem seus bens. Na web também é assim, novas ideias surgem, empolgam, fazem sucesso e depois são subtituídas por coisas mais legais e novas e vão caindo no esquecimento total.
Vou falar primeiro do nascimento de uma nova rede social. Nem sei se posso chamar assim ainda, pra ser bem sincero não entendi direito o funcionamento. De qualquer forma achei bem interessante o VHX, um espaço para troca de vídeos. Ele tem muita semelhança com o twitter, você segue e é seguido por pessoas que compartilham links de vídeos que são executados automaticamente na tela. Estou fuçando para entender, mas achei a iniciativa legal. Se vai pegar ou não são outros quinhentos, se vai morrer logo também não sei. Espero que sobreviva nessa selva de coisas na web.
Agora uma morte tecnológica me deixou muito triste. A Flip parou de ser produzida. Para quem não conhece a Flip é uma câmera de bolso que grava com alta qualidade e fez muito sucesso com quem produz vídeos profissionalmente e também com os amadores. Ela é compacta, faz vídeos em full hd, é muito simples de usar e ainda é super elegante.
A empresa que comprou a marca recentemente decidiu parar de produzir dando algumas desculpas. A mais forte é alegando que os smartfones fizeram a lição de casa e agora proporcionam vídeos em alta definição. Isso fez com que muitas pessoas comprassem um aparelho com várias funcionalidades ao invés de uma câmera de bolso apenas.
A Flip também passou a enfrentar uma forte concorrência entre empresas que passaram a fabricar aparelhos semelhantes como a Kodak, Sony e Samsung. Uma pena porque a Flip tinha um lugar de destaque entre elas e estava prestes a lançar um serviço de vídeos ao vivo via wifi.
Comecei a utilizar a Flip lá na RedeTV! e ela sempre foi muito útil na produção de vídeos, fiz váris videorreportagens aqui do blog com ela. Hoje usamos a Kodak, mas a Flip tinha algumas vantagens. Nascida a tão pouco tempo ela não resistiu a corrida tecnológica e já vai para alguma prateleira de museu. Como disse minha amiga Guta Nascimento RIP FLIP...

quinta-feira, 14 de abril de 2011

OH PAAAI

Nesta quarta-feira estive na Faculdade Cásper Líbero para bater um papo com os alunos da disciplina Mídia e Poder na pós-graduação. Falamos sobre o blog, jornalismo, produção áudio-visual, com base nesse formato que se apresenta e dá mais poder a quem antes era só consumidor de conteúdo.
Em determinado momento perguntaram sobre a minha rotina com relação ao que escrevo por aqui, como eu faço para manter um esquema de escrita quase que diário. Prestar atenção nos detalhes que acontecem durante o dia é uma dessas coisas. Mas nem sempre só isso é necessário ou relevante, hoje li duas notícias que me fizeram esquecer tudo o que passei e é sobre elas que vou escrever.
A primeira delas é sobre uma pesquisa muito útil, necessária, relevante que descobriu que as galinhas também amam. Não é uma pesquisa sobre o comportamento de alguns humanos, estamos falando das aves mesmo. O estudo é bem intencionado, mas acho que o bom senso já seria suficiente para tal constatação. Tudo foi feito para conscientizar as pessoas para que melhorem as condições de criação e abate dos animais. Duvido que algum criadouro de aves vá pensar no sentimento das penosas, um dia elas vão se vingar. Detalhes aqui.
Sentimento de vingança foi o que não faltou para a mulher que resolveu envenenar o marido e dar fim ao relacionamento. O curioso no caso foi a maneira que ela encontrou para tentar fazer isso. Nada de colocar o veneno no vinho, na comida ou coisa do tipo. Ela foi além, foi cruel e passou veneno na própria vagina para surpreender o marido na hora "H". Não deu certo porque ele percebeu a emboscada. Detalhes aqui.
Bom, notícias como estas é que me fazem mudar o rumo de uma postagem tradicional. Mas tudo só não é pior do que o vídeo abaixo. Sinal claro e preciso de que as profecias sobre 2012 não são tão impossíveis assim...

quarta-feira, 13 de abril de 2011

DIA DO BEIJO

Hoje é o Dia Internacional do Beijo... Quando colocamos internacional parece que a coisa fica ainda mais importante, quase que viral. Dá a sensação de que todo mundo está se beijando loucamente pelas ruas em todos os lugares. Em Paris, Roma, Nova Iorque, Tóquio, São Paulo pessoas simplesmente olham para alguém e beijam.
Lógico que isso não acontece, mas sempre quando vejo datas assim fico imaginando isso. Claro que pode ocorrer, sempre tem um flash mob por aí.
O dia do beijo me faz lembrar de um grande passo que dei na minha carreira profissional. A primeira grande reportagem que fiz, um programa inteiro sobre um tema, com muitas entrevistas, imagens, pesquisa, foi justamente sobre o beijo. Isso foi em 2001 e o resultado final ficou muito interessante, recebi vários elogios internos e também muitos e-mails de pessoas comentando sobre o programa. Essa foi a primeira vez que senti na pele o impacto de uma reportagem nas pessoas.
Esse programa especial demorou mais de dois meses para ficar pronto entre produção, gravação e edição. Por isso toda vez que o assunto beijo entra em questão minha memória já busca imagem daquele período.
O cinema me ajudou muito nesse trabalho, já que ilustrar grandes beijos reais nem sempre é fácil. Uma das cenas mais interessantes e marcantes é a do filme italiano Cinema Paradiso que você confere abaixo.

SAUDADES, LEMBRANÇAS E SENTIMENTOS

Eu tenho saudades, não vou mentir. Tenho saudades de muita coisa, de muitos momentos, de muitas pessoas...
Alguns momentos da vida da gente ficam marcados e a palavra marca já indica que é algo difícil de apagar ou esconder. Está lá cravado em nossa pele, em nosso sentimento, em nossas coisas. A marca não é ruim, é um sinal de que passamos por algo. Acho a saudade uma dessas marcas, é uma cicatriz interior que só nós mesmos em nossos momentos de reflexão conseguimos ver. Podemos mostrar ou não, podemos perceber ou não, mas elas estão lá e são muitas.
Cada uma dessas marcas resolve coçar, doer, arder ou acalmar em momentos oportunos e precisos. Uma data, um local, uma música, uma viagem, o estopim para aquela lembrança aparecer pode ser qualquer coisa que tenha relação.
O dia de hoje é um desses estopins que estouram e abrem uma caixa de lembranças felizes e agradáveis. Mas como disse, são lembranças, saudades, momentos que passaram e não fazem mais parte do meu presente.
Hoje será um dia normal de trabalho, atividades, papos, a vida seguindo seu curso... Mesmo assim não deixou de ser importante e especial. Uma marca se fez sentir e eu já aguardava por isso...

terça-feira, 12 de abril de 2011

UM HOMEM NO ESPAÇO

Muita gente, quando criança, deve ter sonhado um dia em ver o planeta Terra lá do espaço. Um ponto de vista diferente e que foi vivenciado por poucos até hoje. Eu já quis ser um astronauta, saber o que é a falta de gravidade, olhar o quanto somos pequenos diante do desconhecido.
Nunca fui e muito provavelmente não irei olhar a Terra lá de cima (apesar de que não duvido de mais nada). Mas hoje completa 50 anos da primeira ida do homem ao espaço, um homem de origem simples, conhecedor profundo do que estava fazendo e das consequências daquilo.
Não fez cena e apenas disse algo que a maioria provavelmente também diria "A Terra é Azul". O russo Yuri Gagarin tinha apenas 27 anos quando, a bordo da nave Vostok 1, deu uma volta completa na órbita da Terra. Ficou no espaço 108 minutos, tempo suficiente para se encantar com que viu e ficar marcado na história da humanidade.
Gagarin morreu com 34 anos enquanto voava em um MIG-15, muita gente especula sobre o acidente.
Hoje os programas espaciais passam por uma crise. A NASA tem problemas de orçamento e praticamente depende da carona russa para chegar a Estação Espacial. A própria Rússia ganha dinheiro levando milionários para o espaço, um serviço de táxi de luxo. Outros países como Índia e China estão investindo e pretendem fazer suas viagens tripuladas.
Como disse no começo, não duvido de mais nada. Nos últimos 50 anos aconteceram tantas coisas, o que será que está por vir nos próximos 50?

segunda-feira, 11 de abril de 2011

PODER DE ADAPTAÇÃO

Hoje fui fazer uma gravação na rua São Caetano, a famosa rua das noivas aqui em São Paulo. Um projeto interessante que estou participando e assim que explodir falo com detalhes por aqui, por enquanto é só um embrião.
Mas o texto não é sobre isso, porém foi nessa gravação que fiquei refletindo sobre algumas coisas. Utilizei um equipamento que eu estou louco para comprar e por em prática minhas ideias de reportagens e documentários que alimento diariamente. Trata-se das câmeras DSLR (Digital Single Lens-Reflex), no caso de hoje a Canon 5D (mas existem outros modelos semelhantes). Ela é incrível, além da possibilidade de fotos maravilhosas, ela também proporciona a gravação de vídeos em full hd com uma qualidade de textura indescritível, coisa de cinema.
Estou paquerando essas máquinas já há algum tempo e espero em breve comprar uma. Mas voltando aos pensamentos que tive durante a utilização desses equipamentos. Uma característica que temos que alimentar sem dúvida é a adaptabilidade. Para sobreviver nesse mundo selvagem onde o mais forte engole o mais fraco, onde a tecnologia vai nos empurrando feito uma onda para um mar de possibilidades desconhecidas, temos que fazer escolhas, observar os movimentos, tentar entender quais são os caminhos possíveis e nos adaptar para seguir em frente.
Profissionalmente já me adaptei muito, já me transformei bastante e isso tudo foi fundamental para que eu me tornasse cada vez mais completo. Vamos somando conhecimento intelectual, técnico, vamos vivendo novas experiências, conhecendo novas pessoas, interagindo com o desconhecido. O jornalismo ganha novas opções, plataformas, instrumentos, técnicas, modelos, possibilidades...
Não é preciso ser guru para perceber que cada vez mais teremos que entender que tudo está em transformação e nós não podemos ficar imóveis.

domingo, 10 de abril de 2011

AS MALAIAS - PADDOCK GIRLS

Esse post foi difícil, as fotos eram poucas e nem tão legais assim, mesmo assim vou manter aqui o espaço para as Paddock Girls que dão um toque de beleza nas corridas de Fórmula 1.
Deu para perceber um modelo de roupa mais comportado e estiloso das moças. Diferente da falta de imagens delas, o Grande Prêmio da Malásia de Fórmula 1 foi bem agitado graças aos pneus.
Se a ideia era provocar corridas sem muitas previsões, com muitas variáveis acertaram. Pneus que se desmancham na pista, asas que dão oportunidade de ultrapassar com mais facilidade, Kers, e ainda ótimos pilotos e carros fortes estão fazendo essa temporada muito interessante.
Vitória fácil de Vettel, Button guiando com classe levou a McLaren para o segundo lugar e a recuperação de Heidfeld colocando a Renault no podium fecharam os três primeiros. Os brasileiros não foram bem, Massa terminou em quinto e Barrichello não terminou a prova com problemas na Willians.
Abaixo as fotos das Malaias...


sábado, 9 de abril de 2011

MUDANÇA DE HÁBITO

É muito engraçado observar o movimento lento, mas sempre constante do hábito das pessoas. Parece que não, mas vamos nos modificando constantemente e talvez por isso nem percebemos certas transições e só damos conta da total transformação quando já estamos mudados.
Na televisão isso fica evidente. Estudo o veículo há bons anos e é muito interessante notar como nós telespectadores mudamos os nossos hábitos e como a televisão mudou para acompanhar isso. Há quem diga que isso tenha acontecido de forma inversa, a televisão foi mudando e como consequência o telespectador foi se adaptando. Eu acho que são as duas coisas.
As pessoas mudaram muito, a intervenção de novas tecnologias, possibilidades que há 10 anos não tínhamos acabaram nos levando a alterar nossa forma de trabalhar, de se divertir, de se relacionar... Isso fez com que a televisão tentasse se encaixar nessa nova possibilidade para não perder telespectadores, essa é uma luta em andamento e que a cada dia que passa é mais difícil de vencer.
Mas a televisão também mudou por conta própria. No final dos anos 90, por exemplo, a Globo fez uma alteração lenta e gradativa na sua faixa nobre, deslocando a "novela das 8" para mais de 9 da noite, tudo por causa do Ratinho. Com isso a linha de shows foi empurrada e todas passaram a empurrar suas grades.
Lembro dessa época onde um filme na Globo ou SBT terminava no máximo a meia noite, um programa de auditório ou jornalístico também. Meia noite a maioria do público estava na cama dormindo, a madrugada era um território inóspito e sem graça.
Hoje os filmes começam depois das 11 da noite, terminam sempre depois da 1 da manhã, assim como outros programas, até de humor. E o público está lá, acompanhando, ligado... Os telejornais passam no meio da madrugada e a atenção para o horário ganhou destaque.
Um exemplo clássico é o Jô Soares. No SBT ele sempre brincava que o programa começava tarde, mas mesmo assim ninguém ia para cama sem ele. O programa chamava Jô Soares Onze e meia, mas começava sempre meia noite e pouco. Hoje na Globo, não é raro o programa começar depois das 2 da manhã.
A mudança não aconteceu da noite para o dia. Foi gradativa, lenta, quase que imperceptível, mas hoje ela se mostra evidente. Estamos em movimento constante, daqui há algum tempo vamos nos deparar com novas possibilidades e perceber como mudamos.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

FATOS E FOTOS

Definitivamente esta quinta-feira que passou foi um dia atípico. Uma manhã tensa, com notícias chocantes e que nos deixaram estarrecidos.
Isso já desenhava um dia difícil e pesado. Tinha gravações a tarde, compromissos pessoais e a noite uma reunião com o grupo da pós-graduação para acertar os últimos detalhes da apresentação que faremos na próxima terça.
O dia então começou a tomar rumos diferentes do planejado e menos pesados. Ainda bem... A gravação foi cancelada, me deram o bolo no compromisso pessoal... Me restou então pesquisar e ir para a pós...
Antes de sair recebi um e-mail dizendo que o certificado da oficina de webdoc que participei semana passada estava pronto lá no Conjunto Nacional. O destino era a Paulista mesmo, lá fui eu... Certificado na mão! Passei em duas livrarias para tentar encontrar um livro que estou precisando para a pesquisa. Encontrei, comprei e parti para a Cásper.
Gosto de pessoas divertidas, do bem, gosto de me polarizar com elas porque acho que sou assim também. O grupo que escolhi, ou me escolheu, é bem assim, sempre sorridentes, sem estresse. As meninas são agradáveis, bonitas, simpáticas, divertidas, inteligentes, ir ao encontro delas e certeza de um fim de noite desestressante. Ontem ri muito, elas estavam agitadas. Até gravar uma entrevista comigo elas gravaram... dei uma lição básica de videorreportagem pra Fernanda que mandou bem com a câmera...
Dias assim nos revelam surpresas até o último momento. Quando cheguei em casa e fui para o computador tive a grata surpresa de ver o recorde de acessos do blog, foram 19.237 visitas.
O título do post, Fatos e Fotos, era o nome de uma revista (ainda existe??) que obiviamente trabalhava com o conteúdo fotográfico em destaque. Lembrei da revista por causa dos acontecimentos no Rio, certamente fotos ampliadas esfregariam a tragédia em nossa cara. Tirei algumas fotos ontem e vou colocar aqui... São os meus fatos e as minhas fotos...





Nas fotos: Vivian, Fernanda, Camilla, Flávio e Felipe

quinta-feira, 7 de abril de 2011

TRAGÉDIA NO DIA DO JORNALISTA

Repordução: GloboNews
Hoje é o Dia do Jornalista (ou Jornalismo também) e gostaria muito de escrever aqui sobre coisas da profissão, histórias curiosas, casos interessantes, matérias que me marcaram, outras que não deram certo...
Queria discutir a questão do diploma, falar sobre questões salariais, sobre a tecnologia e as novas plataformas que podem ser utilizadas em nosso favor...
Eu poderia aqui fazer um relato sobre a videorreportagem, sobre os dispositivos móveis, o profissional que precisa se reciclar e olhar para o jornalismo feito no século XXI...
O jornalismo é apaixonante e merece um texto melhor, porém, justo hoje no dia do jornalismo acontece aquilo que é o mais triste e temos que reportar.
No Rio de Janeiro um homem invade uma escola e mata ao menos 10 crianças. É triste ter que conviver com notícias assim, ter que trabalhar em tragédias como estas.
Nós jornalistas vivemos nesta tensão diária de fatos como este que mobilizam uma grande cobertura. Uma cobertura triste e que é tensa, nervosa, cansativa... Nessas horas é impossível se manter neutro e distante dos fatos, a emoção bate, o sentimento de indignação também...
Um abraço a todos os colegas...

quarta-feira, 6 de abril de 2011

MINHA PRÓPRIA CENSURA

Escrevi um texto, gostei de tudo, mas algo me incomodou e não gosto quando as coisas não ficam claras, podem gerar certa confusão. Portanto me censurei, um ato autoritário da minha parte e prejudicial a democracia dos assuntos que eu mesmo escolho para escrever.
Cabe um processo meu contra o autor da censura e dessa forma liberar o conteúdo escrito. Quem sabe publicar um post em branco para alertar os leitores aqui do blog que eu estou sobre o regime da minha própria censura. Ou então utilizar a famosa receita de bolo para ocupar o espaço virtual de um post censurado.
E se esse post fosse uma videorreportagem? Seria prudente então colocar no ar um vídeo com uma tarja negra em sinal de protesto. Utilizando a fórmula da receita poderia então protestar colocando nas videorreportagens a Palmirinha ensinado a fazer coxinhas...
Na verdade o texto não tem nada de absurdo, porém quando falamos sobre o ser humano e suas reações buscamos isso em exemplos práticos e próximos a nós. Sabe quando aquela situação fica martelando na sua cabeça e você precisa expressar sua indignação? Não é nada demais, é até algo bobo, mas as pessoas envolvidas certamente iriam se enxergar no texto e não sei se elas estão preparadas para isso.
O censor mandou avisar que a censura só vale para o texto em questão. Vai ficar trancado na gaveta do censor deste blog, mas quem sabe um dia eu não resolva fazer uma revolução, estourar os cadeados e publicar ele por aqui.

terça-feira, 5 de abril de 2011

A BANDA LENTA NO BRASIL

Não me espantei quando li que a Banda Larga brasileira é uma das piores do mundo. Basta ser usuário para comprovar na pele o que uma pesquisa nos mostrou essa semana.
No ranking mundial o Brasil aparece na 76ª posição, atrás de países como Gana e Cazaquistão. A Coreia do Sul é a líder dessa lista com a melhor velocidade oferecida. Para se ter uma ideia, eles oferecem em média uma velocidade de 37,05 Mpbs para fazer um download enquanto aqui a velocidade gira em torno de 4,79 Mpbs (sendo otimista hein).
Outro absurdo está no preço. Para se ter uma banda larga (risos) aqui no Brasil com velocidade de 1 Mbps você desembolsa em média o equivalente a U$42,80. Na Alemanha, esse mesmo pacote saí por U$9,30...
Mas o pior ainda é a qualidade, tanto o serviço oferecido, quanto o atendimento. As operadores fazem o que bem entendem com o cliente, um desrespeito total com o consumidor. Ainda somos feitos de idiota. Isso interfere no trabalho das pessoas, o Brasil, se quer ser competitivo precisa de suporte para isso. Vem aí a Copa do Mundo e as Olimpíadas e o país precisa ter uma conexão decente para suportar o tráfego de informações que tais eventos necessitam.
Quando faço minhas videorreportagens começo a sofrer por antecedência só de imaginar o tempo que vou levar para subir o material. Aqui em casa a conexão era de 1 mega (pagava por isso) mas só recebia metade. Então o técnico do Speedy disse que eu estava pagando de bobeira um valor alto. Então pensei em pegar um plano maior, porém, aqui em casa, região central da maior cidade do país, a empresa não tem condições de me oferecer mais do que 1 mega, pra chegar meio... Isso dito por eles mesmos...
Fui na concorrente NET, para minha surpresa nem cabo tem passando na minha rua. Propaganda enganosa a deles na televisão, nem todo mundo pode ser um NET, principalmente se estiver em uma das principais ruas da região central de São Paulo.
Como o governo tem a cara de pau em dizer que temos uma boa banda larga? Se aqui é assim, imagino em estados mais afastados dos olhos da mídia e da atenção geral das pessoas...

O PRECONCEITO E A IMBECILIDADE HUMANA

Como é de praxe volto a escrever sobre a imbecilidade humana por aqui... Bom, acabei de assistir ao retorno do deputado federal Jair Bolsonaro no programa CQC da Band. Para quem não sabe o que aconteceu, o deputado participou na semana passada de um quadro do programa onde responde perguntas variadas de pessoas comuns.
O deputado, conhecido por seu posicionamento racista e homofóbico, abusou do direito de ter opinião e expressá-la ao humilhar, denegrir, difamar e ofender diversos grupos da nossa sociedade. Uma das perguntas foi feita pela cantora Preta Gil, que de pronto foi ofendida pelo deputado.
O caso repercutiu de forma intensa durante essa semana e ele tentou se esquivar, utilizando sabiamente a lei, dizendo que não foi racista. Ofender homossexuais não é um crime (um absurdo) e por isso ele jogou toda a sua ira nos homossexuais e deixou a questão racial de lado. Alegou também que não tinha entendido a pergunta feita pela cantora e que o CQC poderia ter feito uma edição equivocada.
Durante a semana ainda, ele reafirmou muita coisa que disse, manteve a maioria das respostas e continuou com seu discurso de ultra-direita radical...
Nesta segunda-feira o deputado respondeu para o programa as mesmas perguntas e ratificou tudo o que disse, menos com relação a resposta da Preta Gil, porém, seu discurso não atenuou em nada as declarações anteriores. E nem iria mesmo porque é público o pensamento radical e preconceituoso do deputado.
No final da exibição do quadro Marcelo Tas fez um discurso muito apropriado e usou como exemplo a própria filha que é homossexual. Parabéns ao Marcelo Tas e fica aqui a indignação diante de uma situação absurda, mas que é muito comum em toda nossa sociedade, tanto que o deputado está lá porque foi eleito com uma grande quantidade de votos... Ah, e atenção.. existem muitos Bolsonaros espalhados no Congresso e por aí...

domingo, 3 de abril de 2011

JORGE BODANZKY - WEBDOC - VIDEORREPORTAGEM

Neste final de semana participei da Oficina de WebDoc (Web Documentário) com um dos grandes nomes do cinema e do documentário brasileiro, Jorge Bodanzky. Foi uma experiência muito importante porque pude interagir com o Jorge, com os colegas de oficina e o assunto é algo que está intimamente ligado com meu momento atual, tanto na pós-graduação, como na minha produção na televisão e na web.
Além de todo o aprendizado, o material produzido será exibido no dia da premiação do festival "É tudo verdade" a pedido do organizador que também é uma referência na produção áudio-visual, Amir Labaki.
Muita coisa foi debatida durante a oficina. As possibilidades de produção, a capacitação para a realização de trabalhos, o entendimento da plataforma, algumas técnicas de gravação, exemplos de ótimas produções e possibilidades.
Como era uma oficina, tivemos que realizar um vídeo, não necessariamente um webdoc, porém que o assunto em questão nos levasse a reflexão dessa produção crescente e possível de conteúdo áudio-visual de qualidade na internet. Foi criado um canal no youtube com todas as produções e para acessar é só clicar aqui.
Abaixo segue uma breve entrevista que gravei com o Jorge Bodanzky aqui para o Mural.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

É TUDO VERDADE

Depois de um post sobre mentira cheio de notícias verdadeiras vem um post sobre a verdade documentada. Começou o 16º Festival Internacional de Documentários "É Tudo Verdade".
Até o dia 10 de abril você pode conferir de graça, nas salas de cinemas participantes, documentários de 29 países que trazem grandes histórias.
Neste ano tenho o prazer de participar da oficina de WebDocumentário, que faz parte da programação especial do festival, realizada pelo Jorge Bodanzky, uma referência quando falamos de cinema e documentário. No próximo post vou me aprofundar mais no assunto da oficina, porém é extremamente gratificante poder aprender com esse mestre.
Confira a programação, programe-se e acompanhe porque vale a pena e não custa nada. Abaixo uma foto tirada nesse primeiro dia de oficina com Jorge Bodanzky e Paulo Castilho.

PARECE MENTIRA, MAS NÃO É...

O Morto Torcedor

O que seriamos de nós sem os amigos? Eles nos cercam e estão dispostos a cumprir todos as nossas vontades, mesmo depois que morremos. Pois bem, um grupo de amigos resolveu levar a sério a última vontade do recém-falecido Christopher, torcedor fanático e líder da torcida do Cúcuta, da Colômbia.
Qual era o desejo? Que o corpo dele fosse levado para o estádio. Sem pensar os amigos pegaram o caixão, com Christopher mortinho dento e foram para a arquibancada assistir o jogo do time contra o Evingado. A presença, ou ausência, do torcedor até que ajudou, já que o time perdia por 1 gol, mas a chegada do cortejo animou os jogadores que empataram a partida.











A Morte do Morto


Na semana passada o cobrador Hamilton foi declarado morto depois de ser baleado aqui em São Paulo. A família havia autorizado a doação dos órgãos, os trâmites legais já estavam resolvidos até que ele mexeu as pernas, uma mão e a cabeça. Os enfermeiros pensaram que era reflexo, mas os médicos constatarem que ele estava vivo. Uma notícia boa...
Mas hoje ele morreu. A situação dele era muito grave, o tiro foi na cabeça e esses dias de "sobrevida" só serviram para prolongar o sofrimento dele e da família. De qualquer forma a história é muito estranha.

A Morte do Matrimônio

Acho que só a foto dela seria auto-explicativa. Quantos casamentos Gretchen já não enterrou? O número é até assustador, esse é o 15º casório que não dura o tão sonhado "eterno para sempre". O último durou apenas 3 meses.
Eu tenho a minha teoria e acho que ela pretende entrar no Guinness Book. Só pode...











Esse post não é nenhuma pegadinha de 1º de Abril. Não precisa ir muito longe para ver quanta notícia por aí parece mentira, mas não é...

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO