quarta-feira, 31 de agosto de 2011

DA SUNGA AO CACHECOL

São Paulo é muito louca mesmo, cada dia, cada esquina e acada momento algo nos surpreende, mesmo quando estamos acostumados com tantos contrastes e com tantas mudanças repentinas.
Em pleno inverno o verão se fez presente algumas vezes, mas não tanto quanto nesta terça-feira. O calor bateu forte e logo cedinho já estava difícil de suportar o bafo quente. Até a madrugada anterior foi complicada para dormir. 
A previsão já alertava: aproveite rápido porque o frio volta na quarta. O frio voltou, mas um pouco antes e o dia que começou com calor intenso, clima de praia, gente com pouca roupa na rua, sorrisos mais fáceis, aquele cheiro de happy hour foi se transformando.
Primeiro chegou o vento, pouco tempo depois o céu azul sem nuvens foi ganhando um cinza melancólico e ameaçador. O vento, que era até quente passou a soprar gelado e com ele a paisagem foi se transformando. As roupas mais leves foram ficando cobertas. Casacos, calças, jaquetas, ternos e um monte de roupa escura e pesada foi surgindo e carregando a visão. 
Estava em uma gravação com típico clima praiano, ao sair de lá parecia parecia que estava com um pé em alguma praia de Fernando de Noronha e o outro em algum parque de Londres. Clima maluco e que nos deixa atordoados.
Cheguei em casa e já estava frio, ventando e um chuvisco gelado atrapalhando a visão através dos óculos.  Fui para outro compromisso com a ameaça de chuva forte, voltei e nada da chuva. Mas ela tinha que chegar, faltava apenas ela para completar todas as estações climáticas. Na verdade só faltou nevar, porque a chuva forte cai agora enquanto escrevo sobre esse tempo louco dessa cidade louca!!!

terça-feira, 30 de agosto de 2011

70 ANOS DO REPÓRTER ESSO - VIDEORREPORTAGEM

No último dia 28 um dos principais ícones do radiojornalismo brasileiro completou 70 anos. O Repórter Esso, transmitido primeiramente no rádio e migrando depois também para a televisão fez escola e ainda serve como base para os noticiosos feitos até hoje. 
Na semana passada recebi um convite tentador da Renata Carraro, professora do curso de comunicação das Faculdades Integradas Rio Branco. Gravar uma entrevista com uma das vozes que mais marcaram a história deste radiojornal para ser exibida em uma homenagem em evento comemorativo a data. 
Topei de cara e na sexta-feira passada (26/08) estive na casa de Dalmácio Jordão, voz que foi sinônimo das transmissões das principais notícias do Brasil e do mundo para o jornal aqui de São Paulo. Foi uma manhã muito agradável, recheada de histórias marcantes desse veículo apaixonante que é o rádio. 
Nesta segunda-feira (29/08) um evento comemorativo foi realizado simultâneamente em várias capitais. Aqui em São Paulo a comemoração aconteceu nas Faculdades Integradas Rio Branco e reuniu alguns pioneiros do rádio e especialistas, que aproveitaram e lançaram o livro "70 anos de radiojornalismo no Brasil".
A videorreportagem que você acompanha abaixo foi exibida no evento e emocionou a todos os presentes. São histórias e momentos marcantes de Dalmácio Jordão, o Repórter Esso. Aproveito para agradecer a RenataCarraro, a Patrícia Rangel e ao Dalmácio pela oportunidade. Acompanhe.

domingo, 28 de agosto de 2011

AS BELGAS - PADDOCK GIRLS

Quando voltamos das férias sempre ficamos mais alegres, mais renovados e cheios de simpatia e boa vontade. Foi assim com o pessoal da Fórmula 1, que depois de três semanas parados voltaram com tudo em um dos GPs mais esperados do calendário. 
A boa vontade se viu também na quantidade de clicks para as belas e sensuais garotas do grid lá na Bélgica. Visual bem interessante, com essas saias que nos deixam malucos e o destaque interessante com as cores do patrocinador da corrida. A Shell realmente trouxe boas pérolas para essa corrida que também é uma jóia espacial dentro da temporada. Spa-Francorchamps é realmente uma pista muito interessante e mesmo sem chuva teve uma prova bem disputada, cheia de ultrapassagens e emoção. 
Vettel ganhou, nem foi tão fácil assim, mas conseguiu administrar bem a liderança. Webber largou mal mas se recuperou e fez a dobradinha da RedBull. Button em terceiro foi um destaque com sua condução sempre clássica, nada mal para quem partiu do décimo terceiro lugar. 
Schumacher, que completou 20 anos de carreira neste final de semana, também mostrou força, largou em último e chegou em quinto. Vale um destaque para Bruno Senna, que fez um bom treino, mas errou na largada e teve a corrida prejudicada. Massa e Barrichello também foram muito mal. 
Prova muito legal e na sequência você fica com muitas fotos das lindas paddock girls da Bélgica. 












sábado, 27 de agosto de 2011

CHAPLIN, CHOPIN E AS CRIANÇAS

Lembro de quando meu irmão mais novo era pequeno, por volta dos 5 anos, ele gostava de assistir na televisão cenas de filmes e esquetes do Charlie Chaplin. Ele se rachava de rir com as trapalhadas de Carlitos e ficava sempre pedindo para ver novamente os trechos. 
Achava muito curioso, apesar de todo estilo trapalhão de um dos principais personagens do cinema, uma criança ficar grudada diante das imagens sem muita qualidade e em preto e branco. Infelizmente depois que ele cresceu ele perdeu esse gosto cinematográfico e prefere ver essas modinhas adolescentes atuais, mas tudo bem, alguma semente deve ter ficado. 
Hoje tive outra surpresa. Estava aqui no meu quarto, trancado fazendo a edição de um webdoc. Quando estou editando não gosto de interferências ou muito movimento, então fiquei por algumas horas distante da realidade do mundo que rolava do outro lado da porta.
Quando saí para refrescar a cabeça, fazer um lanche e esticar o esqueleto me deparo com uma cena curiosa. Meu sobrinho, de pouco mais de dois anos de idade, estava abraçado com uma pelúcia que ele gosta assistindo a apresentação de uma orquestra na TV Cultura. 
Achei que o sono dele era mais forte do que a vontade de pedir para colocar outra coisa e peguei o controle para trocar de canal. Ele imediatamente reclamou, pediu para deixar lá na música e ficou por um bom tempo apreciando a apresentação de uma orquestra. Não sei se ele aguardava a entrada triunfante do Patati Patatá tocando algum instrumento ou até a chegada do Júlio do Cocoricó e sua gaita famosa. De qualquer forma ele estava tento contato com música de qualidade e espero que a semente fique plantada e um dia dê algum fruto. 

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

MÚLTIPLA PERSONALIDADE

Tema complexo para a madrugada, mas uma conversa com uma amiga me fez lembrar de algumas coisas que li, de algumas entrevistas que fiz e até situações que passei. É possível alguém ter várias personalidades? Uma pessoa pode se dividir em várias conforme a necessidade, ambiente e ocasião?
Todos nós fazemos um pouco isso para se adequar, para nos sentirmos inclusos em determinadas situações e até mesmo para sairmos um pouco da nossa realidade. É até normal. 
Gostamos de nos passar por outro, mais forte, mais emotivo, mais racional, mais rico, mais pobre, enfim, gostamos de vestir uma máscara ou uma fantasia e nos projetar naquilo que poderíamos ou gostaríamos de ser. 
Haja visto grandes nomes da literatura que conseguem encarnar diversas personalidades. O mais famoso, Fernando Pessoa, escrevia de forma brilhante, com estilos, personalidade e crenças diferentes com os seus pseudônimos. 
Mas há um lado mais prejudicial, um lado mais doentio que muitas vezes não é notado por quem sofre desse tipo de coisa. Uma ou mais personalidades entram em conflito com a pessoa e tomam espaço, comentem atos ambíguos a natureza da pessoa.  
A história que ouvi da minha amiga é um típico caso de alguém que sabe que está dividida em duas, ela tem essa consciência, mas precisa optar por uma. Essa escolha não é fácil porque ela não é como uma escolha de roupas no armário, estamos falando de personalidade. 
Essa história toda me fez lembrar de dois livros que li e são bem interessantes. O primeiro e bem chocante é "O Sapateiro - A anatomia de um psicótico", escrito pela psiquiatra Flora Rheta Schreiber. Também da mesma psiquiatra vem outra história, essa mais parecida com o relato da minha amiga, que se chama Sybil.
Interessante notar o quanto nosso cérebro é misterioso, complexo, cheio de artimanhas e que ainda merece ser muito estudado. Acho que vale até uma videorreportagem com um psiquiatra sobre o assunto. 


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

ALUGA-SE: TV ABERTA

Fico indignado toda vez que leio uma notícia envolvendo a negociação do horário de uma emissora de televisão para cultos religiosos, canais de venda ou telejogos. Todos nós deveríamos ficar revoltados porque as televisões abertas são uma concessão pública
Além da péssima qualidade que enfrentamos na TV Aberta, tirando algumas raras exceções, vemos um verdadeiro loteamento de horários para as mais diferentes formas de manifestação. Muito dinheiro entrando em caixa e pouco repassado no investimento em novos programas, mais vagas e mais qualidade. Aliás, acontece o contrário, quanto mais as emissoras provam do gostinho do dinheiro fácil, que muitas vezes cai do céu, mais vamos vendo espaços sendo abertos na grade apara esses "produtores independentes". 
A produção independente deve ser incentivada e creio que seja até uma forma eficaz de economizar dinheiro e produzir coisas interessantes. Mas existe essa falsa produção independente que na verdade vai comendo pela raiz a capacidade de investimento dos canais abertos.
Em matéria recente da Folha de SP vimos que é enorme a presença dos "pagantes" nas principais emissoras. Vale uma menção honrosa para a Globo e TV Cultura que tem apenas uma hora semanal com programas de terceiros e para o SBT (cabeça de rede), que mesmo em crise, ainda não cedeu as investidas dos religiosos para arrendar a madrugada. As demais abusam da paciência do telespectador. 
Um retrato triste do que pode acontecer com muitos espaços é a Rede 21, que já foi Canal 21 e tinha uma proposta inovadora de televisão e hoje tem 22 das 24 horas diárias alugada.
A TV por assinatura também tem o mesmo caminho, mas por lá as igrejas dão espaço para os infomerciais, aqueles programas chatíssimos que querem te vender até a própria mãe. Você paga para assistir um canal de documentários mas leva mais da metade do horário só com propaganda de escada resistente, aspirador de pó, chapinha e o diabo. 
Cifras milionárias, que em um primeiro momento parecem ajudar a manter tais emissoras, mas que na verdade estão ajudando a matar os espaços de conteúdo que já são tão raros para a nossa produção audiovisual.
PS. Aviso aos navegantes, nada contra nenhuma religião, até porque não é apenas uma que faz esse tipo de coisa. 

terça-feira, 23 de agosto de 2011

O PROFISSIONAL, O AMADOR E O CASEIRO

Nunca essas três palavras estiveram tão misturadas e confundidas no que diz respeito a produção audiovisual. As três coisas distintas e com as suas especificações acabam perdendo as barreiras e se encontrando quando falamos em popularização na produção de conteúdo na web.
Uma mesma pessoa pode circular por esses três universos e isso acaba deixando tudo muito difícil de ser classificado. Quando pensamos no profissional logo imaginamos na situação de algo feito por alguém especialista e gabaritado para fazer tal coisa munido de equipamentos específicos para essa produção. Por exemplo: Um jornalista, formado em jornalismo, realizando uma reportagem para a televisão utilizando equipamentos broadcasting para tal produção. 
O amador é aquela pessoa que tem noção daquilo que está produzindo, mas nem sempre tem uma qualificação e equipamentos adequados para tal. Já o caseiro faz por diversão, não tem nenhum comprometimento com técnicas, conteúdo, formatos, ele simplesmente gosta de fazer por fazer. Claro que essas definições são bem simples e claro que há uma complexidade enorme em cada uma das coisas.
Estou escrevendo rapidamente sobre isso porque diariamente nos confrontamos com inúmeras produções com objetivos e intenções diferentes e que merecem atenção quando analisadas. 
Hoje fica difícil diferenciar muitas produções e produtores. Tem profissional produzindo de forma amadora, tem caseiro tentando fazer de forma profissional, tem amador muito melhor que profissional, tem profissional que faz com jeito de caseiro. 
O importante neste momento é saber filtrar, entender o que é o que, e principalmente o que pretende cada um. Importante também é ficar atento as novas possibilidades, não fechar os olhos para a tecnologia e saber se reciclar para não ser engolido.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

SERVIÇO PÚBLICO DE QUALIDADE

Quando as coisas estão ou são ruins nós adoramos levantar as foices e bradar cruelmente contra aquilo que não está certo. Isso é nosso dever para que determinadas coisas mudem, sejam melhoradas e passem a servir de forma mais eficaz e adequada.
Normalmente, na mesma proporção, quando as coisas melhoram, ficam boas, são realizadas com qualidade nós simplesmente ficamos quietos e deixamos para lá. Sempre vem aquele pensamento de "não fazem mais do que a obrigação". Realmente não fazem, porém merecem um elogio, merecem uma citação para que o trabalho seja valorizado e com isso permaneça bom.
O Poupa Tempo aqui em São Paulo é um serviço que melhorou muito. Antes era um caos, filas gigantescas para o atendimento, desrespeito, funcionários estúpidos e mal preparados. O cenário mudou, hoje os locais não são mais um caos, uma desordem sem fim. Há filas sim, isso é impossível de extinguir em uma cidade gigantesca como São Paulo, mas nada absurdo. 
Quando fui tirar meu RG pela primeira vez fiquei 4 horas na fila que dava volta no quarteirão. Era assim todos os dias da semana. Hoje você agenda pela internet, marca um horário e na hora exata você é chamado. Achei muito bom. 
Sei que ainda há muito para melhorar, mas o caminho é este: respeito ao público, modernização das instalações, treinamento dos funcionários e agilidade. Espero que se espalhe para outros serviços públicos. 

domingo, 21 de agosto de 2011

A PESCARIA

Pescar não é fácil, exige uma série de fatores que vão dizer se você vai ter sucesso e conseguir pegar um bom peixe, ou se vai ficar horas e mais horas molhando a isca e no máximo pegar um pouco de alga ou peixes menores.
A pescaria é um momento de concentração. Ter o equipamento certo, conhecer o ambiente onde vai pescar e principalmente saber o que você quer fisgar são os fundamentos básicos para o sucesso da investida.
Não gosto de pescar, mas entendo que a prática nos ensina muitas coisas para colocarmos em prática no nosso dia a dia. A maior lição de todas é a paciência. Não adianta ter pressa, querer ir com sede ao pote, tentar entrar com tudo na água para conseguir o peixe, se você se afobar ele foge, percebe sua ansiedade e não vai cair na sua armadilha. 
Outra momento importante é na escolha da isca. Conheça bem o peixe que você quer pescar para oferecer a ele o chamariz ideal, com isso as chances de sucesso são maiores. Jogar uma isca errada só vai afastar o que você quer e atrair os indesejáveis. 
Mesmo depois que o peixe morde o anzol a luta ainda não está ganha. Nessas horas é que temos que mostrar habilidade para puxar a linha com cuidado, brigar com ele até cansar, para isso temos que saber ceder as vezes, deixar ele escapar um pouco, depois puxamos de volta. Mais linha, menos linha e então vem o momento final. Se o peixe cansou e cedeu a briga você venceu, basta apenas terminar de puxar toda a linha e trazer para o barco aquele ser por quem tanto lutamos para ter ao nosso lado. Mas ele pode ser muito bravo, não querer ir para o seu barco e em um rompante de força, arrebenta a linha e some no meio do azul do mar. 
Estamos sempre pescando...

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

30 ANOS DE SBT

Eu tenho uma simpatia muito grande pelo SBT, sempre fui recebido muito bem nas minhas passagens por lá e sempre sinto que as portas estão abertas para alguma colaboração e também com este blog. O clima nos corredores do Complexo Anhanguera sempre foi muito gostoso e familiar.
Essa ligação provavelmente venha desde pequeno quando acompanhava os programas do Bozo, as gincanas na TV ou as novelas infantis. Não é raro lembrar da minha avó grudada na televisão assistindo o domingo todo o Programa Silvio Santos. 
Quando eu era adolescente e já sabia que seguiria o caminho da comunicação passava horas assistindo o Aqui Agora. Achava muito legal aquele jornalismo sem amarras e cheio de improvisações, câmera nervosa, prestação de serviços e dramatização. Por outro lado não deixava de acompanhar os comentários incisivos do Bóris Casoy no TJ Brasil que tornou famosos tantos excelentes repórteres. Eu gostava desse jornalismo. Carlos Nascimento, Roberto Cabrini, Hermano Henning são nomes que também admiro.
Vi meu time ganhar a Copa do Brasil (que era um campeonato ainda sem muita expressão) na tela do canal, que ainda hoje é uma das maiores audiências da emissora. 
O que antes era uma relação entre emissora e telespectador hoje é uma relação de amizade forte. Tenho grandes amigos lá, conheço, trabalhei e converso com pessoas que fizeram parte da minha história via televisão. No TeleTon, por exemplo, fico sempre feliz com a lembrança da emissora com este blog. Participo com gosto e participarei sempre que puder. 
O SBT viveu altos e baixos, a vida é assim, mas eu torço sempre para uma recuperação. Nada contra nenhuma emissora, nada de briga boba de quem é melhor, todas merecem o sucesso. Torço para uma recuperação por causa do mercado de trabalho, por causa da saúde dos meios de comunicação, torço porque o SBT tem muita gente boa trabalhando lá. 
Parabéns a todos que trabalham e são responsáveis por colocar no ar o Sistema Brasileiro de Televisão nesses 30 anos de existência.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

ESPERANÇA NO FUTURO

Trabalhar com crianças é sempre compensador.
O dia fica mais leve e alegre.
Prometo que esse é o último post falando sobre o trabalho que eu estava realizando nas escolas municipais de Osasco registrando as palestras do projeto Arte em Palavras.
Mas este post é para falar sobre o quanto eu gosto de trabalhar com crianças. Foram três semanas pesadas e de muito trabalho, mas foi um cansaço recompensado pelo bom humor da equipe e pela interação com as crianças. 
A equipe no geral tinha cerca de 12 profissionais, divididas em dois grupos. O grupo que eu estava era formado por grandes nomes do videojornalismo e de produção cultural. Carol Thomé na primeira semana, Marcelo Guedes, Calu Baroncelli, Mauro Bica e Filipe Moraes. Foram bons momentos de risadas compartilhados com essa turma. 
A interação com as crianças foi outro ponto alto do projeto. Fomos em escolas mais simples e em regiões bem pobres e em escolas em locais menos afastados e pobres. Me emocionei com algumas histórias, me revoltei com algumas situações, mas também me surpreendi com outras. 
De tudo que presenciei nesses dias me marcou bastante a história de uma menina chamada Letícia. Logo quando cheguei no espaço da gravação ela chamou a atenção pela postura, pela calma e por parecer estar em um outro mundo. Prestou muita atenção na palestra, estava aproveitando ao máximo a oportunidade de ter uma escritora diante dos olhos.  
No final escolhemos a garota para uma entrevista. Ela ficou muito feliz e começou a conversar conosco. De uma articulação de pensamentos fora do comum, de uma inteligência ímpar ela conquistou toda a equipe. Ela nos contou que toca violino, que o sonho dela é ser arquiteta e que estava adorando a experiência de dar uma entrevista. 
Depois dessa jornada e vendo a Letícia e muitas outras crianças que gostam de estudar, se interessam pela leitura, acabei renovando um pouco mais a minha esperança do que podemos encontrar no futuro. 

A menina Letícia
Câmera, microfone, comunicar, registrar, informar...
Muito bom trabalhar com aquilo que gostamos.

ENTREVISTA LAERTE - VIDEORREPORTAGEM

Laerte é um dos principais nomes do cartunismo no Brasil, suas tirinhas publicadas tradicionalmente na Folha de São Paulo conquistaram gerações de leitores.
Piratas do Tietê, Gatos, Overman são alguns dos personagens criados por ele pelos diversos veículos que passou. Sempre teve um humor refinado, crítico e envolvente. Há alguns anos, ainda pelo canal Universitário, entrevistei o cartunista na casa dele. Não foi uma entrevista fácil, já que o cartunista sempre teve uma personalidade forte e contundente. 
Nos últimos anos Laerte chamou a atenção da imprensa ao assumir ser um adepto do crossdressing, prática onde a pessoa se veste com roupas do sexo oposto. Prática que nem sempre tem relação com a opção sexual da pessoa. 
Quando comecei o trabalho de gravação do projeto Arte e Literatura fiquei curioso ao ver o nome do cartunista na relação de palestrantes. Curioso para saber como seria a reação das crianças, professores e os demais com uma questão nova para o cotidiano daquelas pessoas. A palestra ocorreu nesta terça-feira.
Certamente foi um momento interessante. As crianças reagiram com muita naturalidade ao ver um homem se apresentando como mulher. Alguns professores estranharam, outros levaram numa boa. 
A palestra foi ótima, ele fez desenhos para as crianças, falou sobre a carreira e experiência dele e todos saíram mais ricos do encontro. Apenas no final uma criança levantou a mão e perguntou sobre o modo de se vestir do cartunista.
Com tranquilidade e sem constrangimentos ele respondeu que ele se sentia confortável daquela forma e foi uma pena ter descoberto depois dos 60 anos. Abaixo uma rápida entrevista com o cartunista.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

MISSÃO CUMPRIDA

Ainda falta a nota final, mas independende da avaliação, hoje senti que cumpri o meu dever e consegui atingir meu objetivo. Fiz a pós-graduação em Comunicação Jornalística na Cásper Líbero em 3 anos. 
Foi uma longa jornada principalmente pela correria dos trabalhos, das gravações, do blog fervendo, de muitas coisas na minha vida que aconteceram.
Os últimos 6 meses foram os mais corridos. Depois de definido o tema da monografia passei a disputar cada minuto do meu tempo para encaixar as coisas. Algumas orientações para definir quem entrevistar, quais caminhos seguir e aí foi colocar a mão na massa. 
Em breve vou disponibilizar a monografia "A videorreportagem no Ciberespaço" aqui no blog para quem se interessar poder ter contato com a pesquisa e obra. Em um futuro próximo vou publicar uma videorreportagem com os depoimentos que gravei com as entrevistas que fiz para compor o trabalho. 
Aproveito aqui para agradecer algumas pessoas. Meu orientador Pedro Ortiz; minhas amigas que me aturaram e merecem um beijo forte Camilla, Vivian e Fernanda; as pessoas que me deram entrevista e me atenderam de forma tão receptiva Ana Paula Padrão, Carol Thomé, Felipe Harazim, Jorge da Cunha Lima, Julio Wainer, Marcelo Guedes e Paulo Castilho. Tem também a galera dos papos informais, das redes sociais e até de outros países que se interessaram pelo projeto.
Missão cumprida... Agora planejar a próxima investida!!!!

domingo, 14 de agosto de 2011

MUNDO ANIMAL

Neste sábado fui levar meu sobrinho até o Zoológico aqui de São Paulo. Já fui dezenas de vezes no Zoo, gosto do local, que além dos animais para conhecer e visitar, conta com uma área verde maravilhosa e é um verdadeiro oásis no meio de São Paulo.
O Parque foi fundado em 1958 e fica localizado em uma área de Mata Atlântica original. Uma curiosidade do local é que lá está localizada a nascente do Riacho do Ypiranga, que além de abastecer o riacho também fornece água para o lago do local. 


O Zoológico já foi palco de inúmeras reportagens que realizei na minha carreira. Ontem eu até iria gravar algo, mas o meu sobrinho monopolizou minha atenção. Uma desculpa para voltar novamente ao Zoo e trazer uma videorreportagem aqui para o Mural.


Fica sempre a dica, apesar de ter sentido uma queda no número de animais, ainda há uma quantidade excelente das mais variadas espécies. Aproveitando o passeio também fomos ao Simba Safari, que durante muitos anos ficou fechado. Confesso que antigamente era mais legal com a maioria dos animais circulando soltos perto dos carros, hoje poucos bichos podem ser vistos de perto. A dica é comprar o alimentos vendido na porta para alimentar algumas espécies permitidas. 


De qualquer forma são dois passeios que podem ser feitos no mesmo dia e é garantia de diversão para adultos e crianças.  


sábado, 13 de agosto de 2011

SEM LENÇO E SEM DOCUMENTO

Eu sou hiper, mega, blaster, ultra cuidadoso com as minhas coisas. Sou daqueles que checa de cinco em cinco minutos se está tudo certo com as minhas coisas. Mochila ok, celular ok, carteira ok, chaves ok, meus equipamentos de gravação ok. Aliás, acho que peguei essa mania trabalhando sempre com equipamentos caros das emissoras e tudo tinha que chegar na mais perfeita ordem nos canais. 
Raramente eu perco algo, esqueço de alguma coisa e por isso ontem fiquei extremamente chateado quando percebi ontem que minha carteira havia sumido. Quando bati a mão no bolso para fazer a checagem habitual veio o susto. Nada no bolso, nada no outro, olhei ao meu redor e nada dela. 
Procurei próximo aos lugares onde estava e circulei. Adiantando a resposta para a pergunta de alguns: eu não estava bêbado. Para minha sorte o estrago foi pequeno perto do que poderia ter acontecido. Eu estava com uma quantia generosa antes de sair de casa e quando me lembrei resolvi deixar a grana e levar só o necessário. 
Fica agora aquela dor de cabeça chata de ter que tirar segunda via dos documentos, de ter que esperar um novo cartão do banco ser enviado... Durante alguns dias fico nesse desespero de não ter carteira, documentos e ficar contando com aquele dinheiro previamente sacado para as necessidades mais urgentes.  

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

CRIANÇAS E LITERATURA

Como tenho repetido em alguns posts estou fazendo um trabalho nas últimas duas semanas e que vai terminar somente na próxima quarta-feira. Um trabalho que eu gosto de fazer porque envolve cultura e crianças. 
O projeto "Literatura: Arte em Palavras" da secretaria de cultura de Osasco está levando grandes autores da literatura infanto-juvenil para conversar com crianças das escolas do município. Uma ideia bem legal e que vai contribuir muito na formação cultural dessas crianças. 
Nessas duas semanas já percorridas de projeto tive contato com escritores bem interessantes e com trabalhos reconhecidos mundialmente. Se eu estou me sentindo enriquecido com essas palestras, imagine essa garotada que está tomando contato com essa literatura, onde tudo é muito novo e a cada página do livro e palavra do autor uma descoberta é feita por eles. 
Escritores como Sérgio Caparelli, Elvira Vigna, Carmem Lúcia Campos, Mary França, Ana Maria Machado, Anibal Bragança, Cristina Macedo, Daniel Mundukuru, Ana Cristina Massa já passaram pelas escolas e ainda há uma lista grande para conversar com a galerinha. 
Eu, como sempre, além de trabalhar estou me divertindo muito com a equipe e também com essas crianças. Tudo é muito cansativo pelas várias coisas que estou fazendo nos meus trabalhos, mas sempre vale a pena.





quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O MUNDO LÁ FORA

Estou me sentindo preso dentro de uma caixa completamente lacrada e sem espaço para me movimentar. O mundo lá fora está agitado, cheio de acontecimentos e eu não consigo tomar ciência deles.
Com essa correria das últimas semanas até esqueço que há vida inteligente do lado de lá. Essa prisão não é física e nem impositiva, mas o fluxo de trabalho e coisas que preciso fazer se acumularam de tal forma que tem me deixado maluco.
Há dias não consigo me aprofundar no que está acontecendo por aí. O pouco que sei vem das manchetes dos portais da web ou por amigos que me contam as coisas. O reflexo disso você sente aqui no blog, o cansaço mental tem me afastado das postagens. Não gosto de postar só por postar, até tenho ótimos assuntos para escrever aqui, mas não consigo me concentrar direito.
A monografia é outra coisa que tem me tirado o sono, tenho 5 dias para entregar e ainda falta terminas as malditas normas da ABNT (que citei no texto anterior). Mas estou no final e feliz com o resultado final, acho que ficou um trabalho honesto, interessante e que poderá ajudar muita gente que vai se aventurar nesse mercado multimídia.
Muita gente tem me enviado e-mails perguntando se não vou mais fazer videorreportagens aqui para o blog. Sim, vou continuar, mas nesse último mês foi praticamente impossível produzir e gravar algo por minha conta. Mas já estou com uma fila de temas e ideias para os vídeos. Assim que acabarem esses trabalhos volto a produzir a todo vapor as matérias aqui para o blog. Aproveito para agradecer a você que visita esse espaço e mantém sempre um bom índice de acessos.
Mundo, me aguarde que já já estou de volta e aí ninguém segura!!!!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

NORMAS DA ABNT

Eu entendo que normas são necessárias para padronizar e regulamentar certas coisas para que elas não virem o "samba do crioulo doido", mas elas são extremamente chatas e nos tomam um tempo enorme na elaboração de uma monografia, por exemplo.
Para ajudar, por mais que a cada versão fique tudo mais simples, os editores de texto sempre dão aquela dor de cabeça. Você mexe na margem e a outra muda, você coloca o parágrafo e o outro não vai, tem a citação e aí desconfigura tudo. 
Estou nessa briga lascada com as normas, que sem dúvida é a parte mais chata e irritante do trabalho. Fiz entrevistas, escrevi mais de 50 páginas, pesquisei em livros, na web, em trabalhos, percorri bibliotecas, explorei tags, mandei muito e-mail, corri para conseguir falar com alguns jornalistas, mas as normas realmente me aborrecem.
Ainda bem que isso é um bom sinal, um sinal de que a batalha de um semestre, mas que é o resultado de um curso todo, está terminando. Apesar da briga com as normas e ódio que elas me despertam, vou sentir saudades de mergulhar e escrever um texto acadêmico, apesar de que em breve devo voltar aos estudos...

sábado, 6 de agosto de 2011

CEMITÉRIO DE CELULAR

Toda vez que abro uma gaveta de cacarecos antigos aqui no meu quarto levo um susto. A quantidade de aparelhos celulares fora de uso, sejam quebrados ou simplesmente desatualizados, é enorme. Alguns eu consegui reaproveitar dando para irmãos ou amigos, mas mesmo assim, pouco tempo depois eles já estavam no cemitério dos aparelhos. 
Hoje tive que comprar mais um, desta vez não foi por futilidade e vontade de ter algo mais moderno, foi por necessidade mesmo, já que o aparelho que eu estava usando quebrou e eu não posso viver sem esses aparelhos (infelizmente). 
Há alguns anos parei de comprar celulares caros e cheios de frescura. Principalmente depois que fui assaltado voltando de um trabalho em Guarulhos. Perdi um aparelho que eu tinha acabado de comprar e aquilo me deixou muito nervoso. Comecei então a adotar os famosos ching lings lá do stand center, nunca tive problemas com aqueles aparelhos, nenhum dos meus até então havia quebrado e pagar quase que 70% do valor de um bom celular me atraiu bastante. 
Depois de quase um ano o aparelho que eu estava usando quebrou, um problema na tela de touch e então ficou inviável continuar com o aparelho. Hoje não vale mais a pena ir aos celulares made in China, os preços dos aparelhos nas lojas caiu vertiginosamente e isso me levou a fazer um garimpo pelas lojas em busca de um que fosse interessante. Peguei um da Nokia e o antigo ganha sua lápide no cemitério dos celulares na gaveta do meu quarto.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

CANSAÇO 1, ANTENA 0

Fazia tempo que não emendava um trabalho pesado seguido do outro. Essa semana e nas próximas duas, como já escrevi em posts anteriores, estarei envolvido em um projeto e que a rotina de gravação é bem puxada. O legal é trabalhar com amigos e num clima bem descontraído e bem humorado, mesmo assim isso não é capaz de nos poupar do desgaste físico.
Não sou fácil de ser colocado na lona, tenho muito pique para fazer as coisas e ainda sim continuar no astral até a hora de me deitar. Mas a idade vai passando e o acumulo de inúmeros afazeres está acabando comigo. Por isso, chego em casa exausto e com vontade de ir pra cama. 
O blog e as redes sociais estão um pouco abandonados por mim. Apesar de conseguir escrever aqui e dar uma ou outra twittada, não tenho feito isso de forma muito concentrada. Uma pilha de e-mails também vai acumulando para serem resolvidos quando o tempo for mais sossegado. 
A monografia também tem ficado perdida no meio dessa correria e se existia alguma rotina para escrever ela foi completamente ejetada para bem longe. Agora estou escrevendo de pouco em pouco e mesmo assim tenho a esperança de terminar logo. 
No meio disso tudo tem um corpo pedindo cama, pedindo massagem e louco por umas férias em uma praia bem tranquila, com aquela areia branca, o mar calmo e azulado, o som das aves ao fundo, uns petiscos, uma cervejinha e qualquer aparelho de comunicação fazendo companhia para os restos naufragados do Titanic. Nesse dia eu vou virar o placar contra o cansaço. 

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

EDUCAÇÃO FAIL

A realidade choca, principalmente quando escancara problemas estruturais do nosso cotidiano. Muitas vezes, com a correria do dia a dia, com as obrigações diárias esquecemos que há um mundo de contrastes do lado de lá da nossa porta. 
Quando falamos em questões básicas para que o país possa crescer, se desenvolver e dessa forma ser um lugar melhor para viver e que dê oportunidade para todos alguns pontos são fundamentais para que isso se torne realidade. 
A educação, sem dúvida, é a base para que tudo possa crescer e se desenvolver de forma correta e eficaz. Se o Brasil pretende ser um país digno precisa agir de forma urgente nas questões ligadas a educação. Isso nós já sabemos de cor, mas nem sempre essa realidade cruel das precárias condições do ensino em nosso país.
Hoje tive de frente com essa triste e chocante realidade. Ao lado da maior cidade do país encontramos crianças em condições abaixo do adequado, professores despreparados e estrutura fraca. O que mais me chocou foi ver uma professora que falava muito mal e acima de tudo não fazia ideia do conteúdo que ela estava levando para os próprios alunos. Nem o nome do livro adotado em sala de aula e utilizado em diversos trabalho ela sabia. 
Claro que sei as condições precárias que esses profissionais fundamentais e batalhadores enfrentam para tentar melhorar isso. Eu entendo e aplaudo esses mestres, porém é inadmissível ter professores sem preparo e condições de entrar em sala de aula. Um erro atrás do outro. 
É muito triste saber que essas crianças estão tendo uma base fraca e provavelmente terão um futuro dificultado pela falta de estrutura e investimento nessa área fundamental para o bem estar de toda a sociedade. 
Repetindo, eu estava em uma cidade vizinha a São Paulo. Fico aqui imaginando os absurdos que devem ocorrer por esse país gigante e cheio de contradições. Muitas vezes acho que estou na ilha de Lost, cheia de coisas malucas acontecendo e sem a menor perspectiva de sair de lá.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

O GPS VOADOR

Olha, tem dias que acontecem coisas surreais na vida da gente, a minha segunda-feira foi um desses dias. Já não bastasse a pilha de coisas que tenho para fazer ainda consegui arrumar mais uma. Um projeto legal que envolve grandes escritores da literatura infantil, crianças, escolas... gosto desse tipo de coisa. Futuramente entro em detalhes.
A quantidade de coisas curiosas, filosofias, reencontros e fatos que surgiram dariam para escrever inúmeros posts aqui, mas um desses fatos se destacou. Eu tenho uma certa sina com motoristas, desde os tempos de CNU acumulo histórias bizarras de coisas que aconteceram no trânsito e poderiam até virar um livro de humor, meu amigo repórter cinematográfico André Martins que o diga.
Bom, hoje foi o primeiro dia desse projeto que citei anteriormente e a primeira missão da manhã era chegar em uma escola municipal em Osasco. Eu e minha amiga/parente/videorrepórter Carol Thomé fomos juntos no mesmo carro, um táxi contratado para nos levar até o local. 
Enquanto eu e a Carol filosofávamos sobre a vida, a profissão e outras coisas mais percebemos que o motorista estava perdido. Ele conseguiu chegar em Osasco, mas resolveu acionar o GPS, personagem principal do dia. Como a rua ficava em um lugar escondido, numa quebrada mesmo, ele fez o que a lógica mandava, porém não nos comunicou que não sabia chegar lá. 
O GPS dele era de outro planeta, não é possível, mandou o cara voltar tudo, ir para outro lado, andar mais de 14 quilómetros, e o pior, ELE OBEDECEU....
Depois de algumas voltas malucas e a ajuda do santo Google, porque sinceramente o GPS do motorista era com mapa da década de 20, conseguimos achar o local. Aí vem a cena que ao mesmo tempo foi surreal e triste. Depois de tanto nervoso por não achar o caminho, o motorista arremessou pela janela o GPS trollado dele. SURREAL
A semana promete!!!!!!!

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO