quinta-feira, 14 de junho de 2012

ESCREVER SOBRE O QUE?

É muito comum me perguntarem em e-mails ou palestras se existe algum assunto que eu goste mais de escrever. Eu sempre respondo que por ter liberdade total aqui no blog, normalmente escrevo sobre aquilo que gosto. Não é mentira, mas estava pensando sobre isso.
Tem alguns assuntos, de certa forma, que surgem diante de nós e mesmo que não estejamos acostumados ou familiarizados com ele aceitamos o desafio. Portanto não necessariamente sobre um assunto que gosto eu escrevo. 
Assim como as reportagens da TV, apesar de gostar de fazer tudo, tem temas e situações que eu me sinto mais satisfeito em fazer. Nessa vida jornalística acho que já escrevi e gravei sobre uma infinidade de assuntos e ainda há uma outra infinidade para ser descoberta. 
O feedback sobre os textos ou reportagens também ajudam a determinado assunto ou forma de escrever  caírem no nosso gosto. Quando chega um elogio, quando você levanta um debate interessante aciona um alerta na cabeça que instintivamente nos faz querer escrever mais sobre aquilo.
Mas as coisas são engraçadas. Recentemente escrevi um texto, não publiquei porque era de característica muito pessoal. Escrevi para jogar no papel uma situação que precisava ficar registrada. O texto ficou ótimo, não sendo nada modesto. Apenas uma pessoa leu e gostou bastante, agora estou tentado a escrever mais sobre o assunto. 
Continuando nesse certame da escrita, recebi um convite que me deixou bem feliz e ao mesmo tempo desafiado. Serei o orador da turma na colação de grau na pós-graduação da Cásper. Esta será minha terceira experiência como orador. 
No colégio também escrevi minhas linhas sobre a turma e o período. Na faculdade não foi diferente e lá estava eu lendo as palavras que dediquei ao momento. Confesso que dessa vez o desafio é maior porque as pessoas que estarão lá não necessariamente estudaram comigo. Já começo a pensar em algo que seja criativo, curto e que possa tocar cada um que, assim como eu, estará passando por mais uma etapa importante da vida.

2 Comentários:

Anônimo disse...

Você postou um comentário no blog na Margarida Pensante no ano de 2009. O texto postado por ela fala sobre as amizades de infância. Gostei muito do seu comentário e acabei ficando curiosa para ver os seus textos. Infelizmente estou passando por esse processo difícil - o de escrever...eu escrevo meus textos e depois deleto todos eles do blog. Sou muito crítica e não consigo relaxar. Em compensação encontro blogs incríveis todos os dias. Estou buscando uma espécie de "iluminação". Acredito que deve ser uma satisfação enorme ter leitores, principalmente ativos, aqueles que comentam sobre os posts. Que seja 1 ou 2, já está valendo e é um incentivo para continuar...É uma pena que tantas pessoas com blogs interessantes tenham deixado eles de lado, abandonando-os, como o da Margarida Pensante. Quanto ao seu, continue escrevendo sempre! Um abraço.

Antenor Thomé disse...

Olá,
É escrever não é fácil, mesmo quando temos a cabeça cheia de assuntos nem sempre as coisas saem como queremos ou gostaríamos. O negócio é ficar tentando... hehehe
É uma pena mesmo que alguns blogs morram... tem muita gente talentosa que poderia continuar escrevendo.
Obrigado pelo comentário!!
Um abraço

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO