sábado, 25 de agosto de 2012

NÃO É PORQUE PODEMOS FALAR QUE VAMOS DEIXAR DE OUVIR

Antes dessa ebulição da web nós não tínhamos muita voz, só quando nos juntávamos em massas pelas ruas e reivindicávamos algo que as coisas aconteciam. 
Com a web, redes sociais nós deixamos de ser simples receptores passivos de informação e mensagens nesse ciclo de comunicação para integrar um círculo sem ponta onde podemos também ser emissores e com voz muito importante. 
Legal, isso foi ótimo, estamos democratizando espaços, pessoas que em outros momentos da história seriam apenas mais um na multidão, hoje continuam sendo mais um, porém mais um significante. 
Essa onda de soltar a voz, emitir opinião, poder se expressar fez com que muita gente saísse da toca e mostrassem seus talentos, suas ideias... A consequência disso é que temos muita gente falando e quase ninguém querendo ouvir. Parecemos um monte de surdos falando uns com os outros...
Vou usar como exemplo o twitter. Quando entrei no microblog ele não era moda ainda. pouca gente fazia ideia do que era e como funcionava. Era um espaço ótimo onde pessoas conversavam, trocavam links, debatiam, brigavam, concordavam e discordavam,  mas acima de tudo estavam lá se ouvindo (lembra Ana Magal?).
Hoje não. Hoje é um monte de gente que só quer falar e não faz a menor questão de ouvir. Você divulga um link, ninguém vê, você propõe um debate e pouca gente se encoraja, você fala fala fala e ninguém ouve. Estou usando um exemplo no twitter mas tem sido assim em todos os lugares. 
Eu preciso sempre de coisas novas pra poder escrever, conhecer as coisas é fundamental e por isso continuo clicando, entrando em sites, vendo as sugestões...
Em um modo geral as pessoas precisam entender que não é porque nunca fomos ouvidos no processo de comunicação que agora que temos mais voz vamos deixar de ouvir também...

1 Comentário:

Ana Magal disse...

Lembrei disso outro dia. Estava conversando (não me lembro com quem - acho que com a Márcia Ceschini) e falávamos sobre essa coisa de ser mal interpretada ou ignorado. Estamos num boom imenso de informação que até as mais importantes estão se tornando vulgares aos ouvidos gerais.

Não tenho tido muita paciência com o twitter e as outras redes, meio que fico fugindo um pouco a cada dia. O gostoso era quado falávamos, interagíamos, brincávamos. Lembro qdo o falecido Ale Rocha estava vivo e falava algo sobre tv e todos queriam dar palpite, hoje simplesmente ignoram.

Vejo que o pessoal está tendo complexo de Deus... Todos acham que tem a razão absoluta e se discorda do que vc fala, se revolta, bate-boca e deixa de te seguir. No começo me importei muito com isso, hoje, não faço mais questão dessas pessoas me lendo, pois não irão agregar nada em minha vida.

Estou me sentindo bem como vc citou no texto: falando e não sendo ouvida. Quando comecei a trabalhar com a web eu tinha várias oportunidades de trabalho surgindo, pois eu era ouvida, hoje tudo sumiu, a crise pessoal apertou pq simplesmente é tanta gente falando ao mesmo tempo que ninguém quer dar importância pra ninguém. Estamos defasando a informação e transformando o útil em inutilidade com muita facilidade. Não estamos sabendo separar o joio do trigo.

Li uma frase essa semana que resume isso, escrita pelo jornalista Márcio Gonçalves no facebook:
"Dizem-nos que 'estamos nos afogando em informação', mas somos 'pobres de conhecimento'. Podemos virar 'gigantes da informação', mas corremos o risco de nos tornar 'anões do conhecimento'." - Peter Burke, em Uma história social do conhecimento, de 2012, fresquinho e já na introdução.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO