quarta-feira, 5 de setembro de 2012

SOCORRO: ESQUECI MEUS FONES

Nessa vida quase sempre solitária que levo nas gravações um companheiro quase que inseparável que me ajuda muito é o fone de ouvido. 
Com ele me conecto no rádio do celular ou no player das músicas favoritas e saio cortando essa cidade gravando matérias, indo para compromissos, enfrentando essa maluquice que é São Paulo.
Engraçado que os fones me trazem sensações diferentes em momentos diferentes. Por exemplo: costumo me sentir muito sozinho, gosto de falar, contar as coisas e ouvir também. Nessa correria passo 90% do tempo praticamente sem falar, estou sempre em trajetos. Eles me fazem companhia, são o elo entre o vazio do corpo e os sons do celular. 
Entretanto, um pouco mais raro de acontecer, mas que também ocorre, os fones são responsáveis por me isolar do mundo, de me tirarem do ambi6ente conturbado e me transportarem para sonhos, ideias, pensamentos... 
Hoje esqueci meus fones em casa. Justo hoje que percorri essa cidade feito louco. Na ida me senti sozinho, fiquei pensativo esperando pelas músicas ou pelas notícias do rádio, mas não tinha como ouvir... 
Na volta tive a outra sensação, uma conversa tosca no trem que envolvia diarreia, baratas, casa em construção e duas personagens que além de falarem muita bobagem, faziam isso como se estivessem na cozinha da casa delas...
Até tentaria mudar de lugar, se não estivesse prensado feito uma sardinha... Resultado foi a saudade do fone de ouvido e ainda ficado com uma história escatológica na cabeça.

1 Comentário:

Milla Linhares disse...

Entendo !!! Amo música ;)

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO