domingo, 29 de março de 2015

15 ANOS DE PROFISSÃO

O dia que nasci para a profissão
Não sei se já contei por aqui como minha vida profissional começou, devo ter contado, mas é sempre bom poder falar já que a data é especial pra mim.
Comecei minha caminhada no mundo do jornalismo e televisão logo nos primeiros meses de faculdade. Por uma questão de me colocar diante das possibilidades e também com um pouco de sorte logo no segundo mês de faculdade consegui meu primeiro estágio.
Lá estava eu nervoso na sala do jornalista José Nello Marques, que além de grande radialista na Rádio Bandeirantes e apresentador da Band, era o diretor da TV Uniban que fazia parte do CNU. Eu tinha passado na prova de seleção e ali estava diante dele para saber o que eu ia fazer lá.
Primeira coisa que me mandaram fazer foi etiquetar fitas Beta que seriam utilizadas em externas. "Aprendi" o que tinha que fazer em poucos minutos com a secretária da redação e lá fiquei eu a tarde toda etiquetando e observando o movimento ao redor. Uma ajuda aqui, outra ali, acompanha uma externa, fica no estúdio, aprende a rodar o TP, ajuda a guardar equipamento, fica olhando na edição... Essa foi a rotina por algumas semanas.
Depois de ambientado e passada aquela timidez inicial já estava mais próximo das pessoas e conseguindo me sentir mergulhando nessa profissão que amo tanto. Nessa altura comecei a ajudar em roteiros dos jornais, na decupagem das gravações e palpitando em pautas.
Certo dia, por conta de um trabalho para a faculdade sobre telenovelas, tive a oportunidade de fazer uma entrevista. Um belo dia a atriz Lolita Rodrigues esteve nos estúdios da TV para participar de um programa que fazíamos lá. Comentei com a produtora executiva da TV a minha necessidade para o trabalho e ela disse que iam me ajudar.
Eu apenas tinha pedido a oportunidade de falar com ela e fazer uma entrevista de forma mais tradicional (bloquinho e caneta). Eia que minutos depois a produtora me chamou e falou: já falei com a equipe e assim que acabar a gravação do programa você vai para o estúdio e grava com ela lá. Eu gelei na hora. Como assim gravar?
Ela sorriu e disse para eu aproveitar a chance que estariam me observando e já que eu estava trabalhando em TV nada melhor do que fazer uma entrevista em vídeo. Fiquei no switcher acompanhando a gravação do programa e imaginando o que eu ia falar.
Enquanto a equipe arrumava a luz conversei rapidamente com a Lolita na redação. Ela foi muito gentil e logo partimos para o estúdio. Sentamos e me deram o microfone. Acenderam as luzes, deram o sinal de gravando e fiz minha entrevista com ela. Foram 10 minutos de gravação.
Neste dia nasci para a TV, para o jornalismo, para o mundo audiovisual era março do ano 2000. Depois disso muita água rolou, fiz sempre coisas muito legais pelos lugares por onde passei até chegar hoje e ter minha própria produtora de conteúdo.
Não dei as costas para as mudanças tecnológicas, para as diversas formas de produzir  e contar histórias. Seja diante das câmeras ou empunhando elas, seja fotografando, escrevendo, dirigindo, produzindo, editando, ensinando, sou feliz pela escolha que fiz e sei que muito mais está por vir.

3 Comentários:

Catarino disse...

Temos mesmo que aproveitar as oportunidades do jeito que nos são apresentadas. Parabéns pela história.
Notícias do INSS

Catarino disse...

Temos mesmo que aproveitar as oportunidades que nos são apresentadas. Parabéns.
Notícias do INSS

Luminárias Artesanais disse...

Ola tenho o link do seu blog a anos no meu blog, se quiser passar e conferir segue endereço http://luminariaartesanal.blogspot.com.br/ - é so deixar uma mensagem, pois vou retirar todos os links que não fizerem parceria.
confiante em sua confirmação agradeço,
abraço.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e será liberado após moderação do autor deste blog.

O Mural está aqui

Prêmios

Contadores

free counters

Visitantes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO